Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Mais um

Supremo abre sétimo inquérito contra Renan Calheiros na "lava jato"

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), tornou-se alvo de sete inquéritos da operação “lava jato” no Supremo Tribunal Federal. A sétima investigação foi autorizada nesta segunda-feira (21/3) pelo ministro Teori Zavascki.

Renan Calheiros é acusado de crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

A decisão do ministro atende a um pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR), que pretende apurar supostos repasses feitos pelo doleiro Alberto Youssef, um dos delatores do esquema de desvios na Petrobras, para o senador. O pedido da PGR abrange os crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Os supostos crimes seriam resultado de propina repassada pelo doleiro Carlos Alexandre de Souza Rocha, conhecido como Ceará, um dos operadores financeiros que trabalhava para Youssef. O pedido da PGR foi feito no dia 11 de março. Na ocasião, Renan negou ter participado de irregularidades e disse que não conhece Alberto Youssef. Com informações da Agência Brasil.

Revista Consultor Jurídico, 21 de março de 2016, 21h59

Comentários de leitores

2 comentários

Vai ou racha....

Pek Cop (Outros)

O país passa por momento histórico e a hora é agora, os acampamentos na Av. Paulista tem que ter o apoio da população, levando água, lanches e palavras de apoio aos heróis que ali passivamente se manifestam, no Congresso em Brasília temos os nossos anjos fazendo a vigília incessante ate que a nação mude, e isso é para o futuro de nossos filhos e netos!!!!

Casa caiu

Professor Edson (Professor)

Renan, Cunha, Lula e Dilma estão perdidos.

Comentários encerrados em 29/03/2016.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.