Consultor Jurídico

Colunas

Segunda Leitura

Possibilidades e limites ao
uso do Facebook pelos juízes

Comentários de leitores

3 comentários

e tem

afixa (Administrador)

quem defende eleição para juiz. Imagina a campanha. Espero que esta idéia inócua seja sepultada definitivamente agora. Se bem que a comunidade é criativa, e sempre surge um (não é bem assim)

Bem lembrado

Zé Machado (Advogado Autônomo - Trabalhista)

Em boa hora se lembra que segundo o art. 13 do código de ética da magistratura, essa não pode ser populista e se expor publicamente. Ao optar pela magistratura o individuo tem consciência da seriedade da carreira que escolheu. Em paises sérios não há chances para molecagem e a idade não pode ser desculpa. Ou se é juiz ou então, não se é.

Imparcialidade, liberdade de expressão e exteriorização?

Weslei Estudante (Estagiário - Criminal)

- Liberdade de expressão para o cidadão comum, esse não precisa ser imparcial, a exemplos de manifestações pode muito bem praticar o Direito Penal do Autor, logo o Direito Penal do Inimigo.

- Juiz por óbvio tem a liberdade de expressão, mas quando exteriorizar tal liberdade vai colidir diretamente com o princípio da imparcialidade e este está acima, somente quando alguma lide envolve tal exteriorização, para mim deveria ser positivado uma suspeição direta quando uma das partes provarem que o juiz exteriorizou ser favorável alguma tese ou parte do caso.

Comentar

Comentários encerrados em 28/03/2016.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.