Consultor Jurídico

Notícias

Herói nacional

Moro volta a ser homenageado em protestos contra o PT e a corrupção

Comentários de leitores

19 comentários

Anos de chumbo?

Luiz Fernando Vieira Caldas (Contabilista)

Sr George Rumiatto Santos (Procurador Federal)
Não defendo regime de exceção mas quando me refiro ao período citado(1964 a 1985) não falo por "ouvir dizer" pois tenho 67 anos e vivi os taxados "anos de chumbo" E, como não sou saudosista mas, tenho lembranças, posso garantir que não convivemos na época com tanta mazela, incompetência, cinismo, hipocrisia etc. Se houve roubalheira similar as que estão ocorrendo agora, a "Comissão da Verdade" que ficou 3 anos apurando os crimes do regime militar, e não provou nada, deu prova tangível de disperdicio de dinheiro público e incompetência. Ate onde sei, foram abertos processos objetivando punir militares por crimes contra os direitos humanos e, não por roubalheira. Na minha humilde opinião, face ao momento que vivemos, a solução viável é a intervenção, promover uma "faxina geral" e convocar eleições após decorridos 12 meses. Reconheço que foi errado ficar 21 anos no poder(1964 a 1985).
Afastando a atual Presidente, quem assumira? Na, linha de sucessão, todos são "limpos", sem qualquer tipo de processo?
Meu jovem procurador, o último Presidente Militar, foi operado no Hospital dos Servidores. Hoje, qual a situação dessa unidade de saúde e da saúde publica de uma modo geral? Com a nossa atual "insegurança pública" temos o direito de ir e vir? Muitos, afirmam que na época é que não tínhamos esse direito. É essa a democracia que os atuais mandatórios pegaram em armas para defender?

"Burgueses do capital alheio"... Bem observado.

alvarojr (Advogado Autônomo - Consumidor)

"Nunca antes na história deste país" houve uma expressão que tão bem definisse a clePTcracia que há tanto tempo assalta o erário: "burgueses do capital alheio".
Essa gente que envia a mudança para um sítio que SUPOSTAMENTE pertence a terceiros, entre tantas outras alegações absolutamente inverossímeis que atentam contra o bom senso.
Álvaro Paulino César Júnior
OAB/MG 123.168

Viva Moro, MPF e PF!

LeandroRoth (Oficial de Justiça)

Os corruptos estão tremendo. O povo honesto e trabalhador está exultante.

Fenômeno do messianismo

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

O mais triste nessa história trágica de messianismo é que o próprio Lula, há alguns poucos anos, era cultuado exatamente como as massas hoje cultuam o juiz federal Sergio Moro e o "Japoneis da Federal". Os anos passam. O povo continua sempre o mesmo.

Desesperados

Observador.. (Economista)

São os burgueses do capital alheio.
Gente sem instrução, sem preparo, sem valores e que sucateia um país inteiro, não se incomoda e chama de "elites" os outros, mas não abrem mão de andar de S.U.Vs , Jatinhos, usar faqueiros caríssimos, apartamentos ultra-modernos etc.
O pior tipo de burgues é o burgues do capital alheio.

Burgueses desesperados

Zé Machado (Advogado Autônomo - Trabalhista)

Na Itália não deu certo, no Brasil o ex-ministro Joaquim Brabosa apenas alimentou falsa esperança. Não existe saída mais honrosa para o congresso e para os brasileiros a não ser a instalação de uma Assembléia Nacional Constituinte, que seria o terror das elites nacionais e internacionais que querem evitar isso a qualquer custo. É imperioso manter nosso regime democrático.

Cego surdo e mudo

Fernando José Gonçalves (Advogado Sócio de Escritório - Civil)

Este é o recado do povo para um governo cego,surdo e mudo (a par de totalmente incompetente, corrupto e desclassificado).Não se poderá, a partir de agora, alegar desconhecimento frente aos anseios de mais de 1% da população brasileira (em manifestação record a qualquer período histórico do Brasil que se queira ter como paradigma). Como estamos falando do "PT" e aliados é muito provável que se façam de desentendidos (aliás são prodigos nisso) e aí, então, não será mais uma questão de "simpatia pelos anos de chumbo por quem não se acostumou a viver num regime democrático" -sic- mas, ao contrário, de necessidade, em face do desrespeito à massificada vontade popular já expressada diversas vezes em pouco mais de dois anos e renitentemente desprezada pelos então donos do Brasil. Não se poderá, em nome de um projeto de poder canhestro, que visa exclusivamente o bem estar único de seus idealizadores, via de projetos espúrios (em contrapartida a desgraça geral da Nação) manter incólumes os atuais bandidos em seus postos no governo como se nada estivesse ocorrendo e como se o povo estivesse adormecido e entorpecido (algo que, se ainda restava alguma dúvida, foi esclarecido ontem). Portanto urge que se encare a questão com olhos bem abertos a todas as eventuais perspectivas e seus possíveis 'desdobramentos' e neles se insere SIM a probabilidade de intervenção militar para por cobro a essa corja de larápios. E não será simplesmente o que se quis mas, antes, o que foi preciso.

Lastimável

preocupante (Delegado de Polícia Estadual)

A exaltação ao nome do juiz Sérgio Moro nas manifestações e redes sociais indica o sintoma de que juízes sérios, corajosos, legalistas, preocupados com a defesa da sociedade, do regime democrático e do patrimônio do Estado constitui exceção no judiciário brasileiro, quando deveria ser regra.

1 por cento

George Rumiatto Santos (Procurador Federal)

Luiz Fernando Vieira Caldas (Contabilista), a manifestação pública de 1% da população é, em si, legítima. Mas jamais legitima o estado de exceção conclamado por alguns poucos saudosos dos anos de chumbo.
-
Falta de popularidade não é motivo pra impeachment. Até mesmo para quem está, com esforço, enxergando crime de responsabilidade da Presidente, existe um rito a ser cumprido.
-
Intervenção militar é medida querida apenas por aqueles que não sabem viver num ambiente democrático.

Art. 142

Daniel Oliveira Neves (Advogado Assalariado)

Garantia de lei e da ordem, mas...
Art 142...
"...sob a autoridade suprema do Presidente da República..."

E agora; cabe ou não a aplicação do Art. 142?

Luiz Fernando Vieira Caldas (Contabilista)

E as nossas Forças Armadas irão atender o clamor popular, ou ainda não existem motivos para uma faxina, ampla geral e irrestrita?

Por que esse último parágrafo?

Igor Moreira (Servidor)

O que tem a ver "defensores da monarquia e da ditadura militar" com o objeto da notícia, as menções a Sergio Moro? Porque se não há prova de que são os "defensores" e os homenageadores são os mesmos manifestantes, não haveria porque fazer essa mescla de assuntos no (final do) texto. Ou fazer essa confusão é ato intencional da revista?

E as manifestações contra a corrupção?

Weslei Estudante (Estagiário - Criminal)

Apesar de verificar alguns fatos com um pouco de isenção e uma pouco apartidário quando alguns chamaram alguns políticos do PSDB de oportunistas, e alguns poucos cartazes citando todas as siglas partidárias. A manifestação ainda é partidária e ideológica em sua grande maioria.

O direito penal do autor, presunção de culpa para “inimigos”, logo o Direito Penal do Inimigo Ideológico infelizmente é praticado por maior parte dos manifestantes, espero que um dia chegue uma manifestação que pratique o direito penal do fato, logo mesmo que seja a presunção de culpa ou inocência, estarão praticando os princípios da isonomia, equidade e coerência.

Infeliz

Wagner Göpfert (Advogado Autônomo)

Pessoalmente não gostaria de passar para a história com seu nome...

Orgulho de ser brasileiro

Luiz Pereira Neto - OAB.RJ 37.843 (Advogado Autônomo - Empresarial)

Diante do contagiante clamor e da emotiva manifestação popular , em todo o Brasil , renasceu , em todos nós , com pleno fulgor , o orgulho de ser brasileiro . Jamais presenciamos uma tão homogênea e justa reivindicação , integrada por jovens , incluindo os de tenra idade levados por seus pais e felizes idosos , amparados por seus filhos , formando famílias esperançosas , sorridentes. convictas de um futuro promissor , diante da Irrepreensível e consentânea jurisdição , propiciada pelo Egrégio STF e pelo Ilibado Dr. Sérgio Moro , com suas valorosas equipes .

Detalhes

Observador.. (Economista)

Se haviam atores globais, se o Juiz Moro ou o "Japonês" foram lembrados ou não, se houve esta ou aquela menção à Instituições....tudo isto são detalhes.
O FATO é que o povo cansou.
Quem não levar isto à sério...demonstrará que não tem noção da gravidade do nosso momento histórico.

Eu vejo o futuro repetir o passado.

Marcelo-ADV (Outros)

Parece que já se esqueceram do ex-ministro Joaquim Barbosa.

Parabéns!

Flávio Marques (Advogado Autônomo)

Juiz íntegro, correto e culto juridicamente! Parabéns ao brilhante Magistrado...com M bem MAIÚSCULO!

Tudo OK

Professor Edson (Professor)

Tirando os que achavam (na literatura máxima do verbo) que seria uma tragédia, pessoas se matando, guerra civil etc etc, foi tudo pacífico, o povo merece um pouco mais de confiança, quando nossos especialistas se derem ao luxo, de sair de seus luxuosos escritórios e conhecer realmente as ruas, esse país será o melhor do mundo.

Comentar

Comentários encerrados em 21/03/2016.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.