Consultor Jurídico

Artigos

Opinião

No pedido de prisão de Lula, torturaram Marx, Hegel e Nietzsche

Comentários de leitores

  • Página:
  • 1
  • 2
  • 3

41 comentários

Questão sem cerne

Ana Karenina (Outros)

Desde há muito ficou evidente que a denominada crítica hermenêutica do direito não resolve o espinhos problema da decisão. Postular no vazio que não se pode dizer qualquer coisa sobre qualquer coisa, que não há grau do sentido é similar aquele que, imaginando tirar da cabeça a ideia de gravidade, acredita mesmo que não irá ser arrastado no torvelinhos das águas, enfim, que vai evitar o afogamento. Por isso, trata-se de uma má formulação do problema, por isso, uma questão sem cerne diria Wittgenstein.

O cerne da questão...

Dartiz (Bacharel)

"O Direito não pode ser produto de desejos, paixões e ideologias" (Streck).

Nietzsche nunca foi niilista

Ana Karenina (Outros)

A grande encruzilhada teórica de Nietzsche é justamente a questão do Niilismo. Para Nietzsche, o homem é um ser que prefere o nada a nada querer. O querer o nada é transportar para o além o sentido da vida, depreciando-a, diminuindo-a, vendo-a como um fardo e nao uma aventura. Isso é niilismo. Toda filosofia de Nietzsche é uma exaltação do vitalismo, da grande afirmação, do sim à vida. Ou seja, o contrário do niilismo.
E Nietzsche não é relativista. Simplesmente revela que toda filosofia surge de uma nebulosa decisão tateante que em si não é nem racional nem razoável. Quando encurrala a vontade de verdade que se propunha neutra, Nietzsche revela que antes há um prévio julgamento que prefere a verdade ao erro e à ilusão... a vontade de verdade não é tão desinteressada assim...que filósofo! Que sutileza!
A hermenêutica de Nietzsche não é niilista muito menos relativista: é um exaltação do valor vida.

Incomum?

Ana Karenina (Outros)

Todos os que estudaram em escola pública devem lembrar daqueles livros de filosofia de 5ª categoria que reduzem todo um sistema filosófico a um enunciado isolado de um autor. Heráclito foi o que disse que ninguém entra duas vezes no mesmo rio; Voltaire: o que defende até a morte o direito de cada um expressar suas opiniõe e etc. O que nos oferece o senso incomum?
Uma frase estanque de Nietzsche como se ela expressasse o 'sumo' da complexa filosofia do autor que influenciou Deleuze, Foucault, Bataille etc. Quanto a Marx, já sabemos que o incomum não leio nem o manifesto; muito menos o Grundrisse e os cinco tomos do Capital. Já a parte em que fala de Hegel a simplificação é ainda maior.
Pergunto: é esse o nível de sofistação a que chegamos? Ou saber a autoria de uma frase de um filósofo já é filosofia?
A opinião do incomum nocateou pela 2ª vez Nietzsche e etc....como diria Marx acrescentando Hegel (Hegel mesmo) logo no início do 18 Brumário: primeiro como tragédia, segundo como...... (quem acertar ganha o Nobel e o título de intelectual-mor dos Bruzudangas).
Convenhamos, merecemos mais....Livros à mão cheia.

Filosofia demais ...

Ricardo (Outros)

A Grécia é considerada o berço da Filosofia. Os grandes pensadores gregos influenciaram a humanidade. E dai? A Grécia hoje é um retumbante fracasso econômico, político e social! Quem pensa muito nada ou pouco faz! Aí sobra tempo pra criticar quem faz! O excesso de "juristas" transformou o Brasil numa Babel juridica ... Hoje não dá nem mais pra saber o que é certo ou errado ... Um cidadão que é considerado líder de um grupo político se põe acima do ordenamento jurídico, mas nenhuma crítica recebe. Em compensação, quem age em defesa da ordem jurídica é ironizado, ridicularizado ... Bom mesmo é continuar como era antes ... "Justiça só para os menos favorecidos, com quem os filósofos de plantão nunca se preocuparam!

Torcendo a Justiça

claudemir casarin (Psicólogo)

O Ministério Público de São Paulo pediu a prisão do Presidente Lula por avaliar que ele seria um perigo perigoso perigosíssimo a sociedade. Vá lá que fosse. Afinal, ele já foi o sapo barbudo, antes de se tornar o Principe dos Pobres. Mas no bojo dessa loucura coletiva, passou despercebido da maioria, que eles também pedem a prisão da dona Marisa. Convenhamos que defender ou achincalhar o Lula virou guerra de torcidas. Mas o que dizer da dna. Marisa? Na medida do time de promotores de São Paulo, dna. Marisa é mais perigosa que o próximo bêbado, que atropelar e matar um dos nossos filhos voltando da escola. Direito não pode ser produto de desejos, paixões e ideologias? Mas não podia mesmo! Isso antes da fundação do Sport Club Ministério Público de São Paulo. (em tempo: dna Marisa é corintiana, bingo!)

“Voluntários da Pátria”

Sersilva (Advogado Associado a Escritório - Administrativa)

O excesso prejudica a causa e todos sabemos. Possivelmente, por eles, pode-se perder de fato a grande oportunidade de combater legalmente os absurdos no Brasil, desde os tempos da "República Velha" ou quem sabe do seu descobrimento. A vaidade, imaturidade, irresponsabilidade profissional e social em “conchavo” com a grande mídia faminta por espaço$$$ (quarto poder) podem levar tudo a perder. Lamentável !!!
Cria-se um clima anárquico deliberado e irresponsável com manifestações na internet digna de profissionais, disfarçados de voluntários da pátria (amadores de fachada). Em verdade são movimentos estruturados, articulados e financiados, nos bastidores os políticos de “carreirismo” travestidos de anjos, dissimulados, paladinos da moral na busca da fama efêmera - ser capa da revista semanal. Da Poderosa (!?).

Inabalável

O IDEÓLOGO (Outros)

O artigo é a representação da melhor Hermenêutica Jurídica.

memórias...

Roberto II (Advogado Autônomo)

Às vezes erramos querendo acertar, citar erradamente o filósofo A ao invés de B, não torna a peça inepta! Admito até ser um ato grave pedir a prisão preventiva de alguém, ainda mais pelo fato de ser um homem público, que comanda uma legião de militantes e etc, porém, deveria este homem comportar-se de acordo com o lugar que ocupa ao sol!!!!!!!!!!! Pela educação que recebemos ( pelo menos a maioria creio ter sido assim), se chegássemos à casa com algo que não nos pertencesse, as perguntas viriam rapidamente: quem deu? Aonde? Quando? Ora bolas, os fatos imputados são gravíssimos!!! Não vivemos em um Estado sem lei ou vivemos? Se os fatos são verdadeiros ou não, devem ser investigados a fundo! Se houver necessidade de oitiva dos acusados a qualquer momento e quantas vezes forem necessárias, não se devem furtar a esclarecer, sem chincanas!!! Mas ao ser interpelado, não deve vociferar todos os palavrões do mundo e ainda ser gravado! Boca suja, tinham que passar pimenta na boca!!!! Data venia a todos os ilustres colegas que aqui postaram seus comentários, penso que deve ser tudo investigado a fundo, contra todos os envolvidos, doa a quem doer, e se a militância for incitada a vir para as ruas e tentar transformar em um julgamento nas ruas, para ganhar no grito, deve sim ser recolhido a prisão, como aconteceria com qualquer um! Ou não?

E o conteúdo?

Neli (Procurador do Município)

Eventual erro filosófico não altera o conteúdo da peça. Ou altera?

Antes amaldiçoava a delaçao premiada! Cinísmo!

Paulo A. S. (Outros)

O lado MARXISTA CULTURAL DA ESCOLA DE FRANKFURT de forma cínica fala mais alto no Brasil!
O "garantistas" ou criminalistas cínicos que dedendem seu mercado de trabalho!

O DIREITO PENAL no Brasil virou um ótimo negócio. Venda de livros, "Grandes" Criminalistas com apelidos famosos, etc.

Primeiro gritaram contra a Delaçao Premiada, agora contra os procedimentos e pedidos que envolvem LULA!

Isso não e uma preocupaçao honesta com a impunidade ou com o Estado de Direito!!!

TEMOR REVERENCIAL A LULA?!? Poque temeis?!

Paulo A. S. (Outros)

Por que todos os juristas temem LULA?

Por que estão comparando coisas incomparáveis?

Estou cheio dessa mentira que o BRASIL É O 4º País em encarceramento, sendo que na VERDADE é o 36º segundo a proporçao com sua população de mais de 200 milhôes de habitantes.

Sabemos que a esquerda contaminou as universidades com o pensamento MARXISTA Cultural e que nesses 13 anos foram acirrados animos para cada grupo se auto-proclamar injustiçado e por isso vale até mesmo se apoiar num político como LULA que já na na década de 1970 diz admirar HITLER e outros nefastos!

Espero que a Conjur não medo de LULA também, que até criou um site para relacionar os jornalistas que está processando!!

Temos injustiças e privilegiados que devem refletir muito.

Temos um país de caos há muito tempo!

Não vai ser a prisao de LULA que vai botar fogo no Caos já vigente.

Hoje somos um país de cínicos e debochados com a JUSTIÇA!
Temos muita corrupçao tem todas as instituições!

E quando começamos a combater o deboche vem "juristas" falar em exagero com LULA!

Cinísmo ou reserva de mercado para os CRIMINALISTAS!!!

Tempos de desespero

zylder (Policial Militar)

Se as peças foram concebidas sob a égide uma tentativa filosófica pode até ser. Mas tentar é o que todo brasileiro/contribuinte vem fazendo. Tentando entender o lamaçal jurídico provocado pelos agentes políticos. Se três promotores de justiça erram uma peça confundido Engels com Hegel, então é muito razoável que equivoque Direito com Politica, Estado com Liberdade e Crime com Vingança. Não se trata apenas de errar a peça e tentar construí-la com viés ideológico. É matar a razão tentando construir a justiça. Tempos desesperados pedem medidas desesperadas?

Paradoxo, fraude e [im] postura

Rivadávia Rosa (Advogado Autônomo)

É fato. Marx escreve: “Meu método dialético, não somente difere na base do método hegeliano, como está exatamente oposto a ele. Para Hegel, o movimento do pensamento, que identifica com o nome de ideia, é o demiurgo da realidade, que não passa da forma fenomenológica (representação exterior) da ideia. Para mim, ao contrário, o movimento do pensamento é apenas o reflexo do movimento real, transportado e transposto para o cérebro do homem.
Prossegue, “em Hegel, a dialética anda de pernas para o ar. Basta colocá-la de pé para verificar que tem uma fisionomia bastante razoável.” (Posfácio à 2.ª edição de O Capital, Obras Esc., p. 18.)

Depois de dizer que criticou o “aspecto mistificador da dialética” de Hegel, acrescenta “declarei-me abertamente discípulo daquele grande pensador”.

Enfim, resta a “pureza” do líder de massas, “redentor”, “novo messias”, onipresente, detentor da “alma mais honesta deste País”:

“Se me prenderem viro herói, se me matarem viro mártir e se me deixarem solto , viro presidente da república em 2018.”
[Luiz Inácio Lula da Silva, na qualidade de ex conduzido pela Polícia Federal]

Voluntarismo - ii

O IDEÓLOGO (Outros)

O notável Lenio Streck vem, reiteradamente, alertando sobre o Solipsismo dos Juízes e, agora, dos integrantes do Ministério Público.
O círculo se fecha. O membro da base da estrutura social praticou a conduta descrita no texto penal. O agente do Ministério Público utiliza ampla análise, inclusive, em nível sociológico, e não realiza denúncia; afinal, o acusado é um "cidadão" que não teve oportunidades na vida. Mitiga princípio de direito processual a seu critério. Em outro caso, recebida a denúncia, seguiu-se todo o trâmite do processo, porém, o Juiz aplica o "Laxismo penal", como variante do princípio da proporcionalidade, e concede a absolvição. A República positivista é neutralizada pela República dos princípios.

Voluntarismo

O IDEÓLOGO (Outros)

O voluntarismo não atinge, somente, os Juízes, também membros do Ministério Público. E aos advogados sobrou a eterna reserva de mercado, conforme art. 133 da CF.

Não estou me sentindo bem

Gonçalves Walter (Serventuário)

Caro Professor,

A frase que o Senhor se apropriou pode não ser dele, mas é ele quem a reverbera com muito zelo, propriedade e ironia.

Seu conterrâneo Leandro Carnal, Professor de História da UNICAMP

Concordo parcialmente

HFNA (Administrador)

“Não há muito o que falar. O pedido dos promotores fala por si. Confundir Engels com Hegel já seria suficiente para desqualificar a peça e oferecer uma denúncia por crime epistêmico. Sem considerar que o pedido vem recheado de argumentos ad hominem, confundindo Direito Penal do fato com Direito Penal do autor”.

Concordo com algumas das conclusões, mas discordo da base argumentativa. Entendo que não é correto refutar uma argumentação ad hominem com argumentos ad hominem.
Ademais, a norma será sempre um reflexo de juízos (“pré-juízos”) políticos e morais, derivação lógica do ato de interpretar.
A afirmação “não pago seu salário para que você substitua a lei pelos seus juízos políticos ou morais” é, do ponto de vista retórico, uma construção interessante, não obstante, completamente vazia de sentido.

triste

Professor Edson (Professor)

O comentário da Isabel deixa claro a alienação de muitos advogados aqui.

Lições....

isabel (Advogado Assalariado)

Aliando-se à nata da intelectualidade jurídica nacional, especialmente no ramo penal ( como se pode ler em outras páginas jurídicas renomadas) o grande Lenio, oferece aos "estouvados" jovens do MP, além de uma ( imperdível) lição de Direito, uma lição de moral , ou melhor: uma verdadeira descompostura !
Se forem eles pessoas comprometidas com o bom desempenho de suas funções estatais muito poderão aproveitar desde texto para sua auto-crítica e inevitável correção.
Mas caso eles prefiram desperdiçar esta oportunidade que o mestre lhes oferece de crescer ( intelectual e espiritualmente ) , com certeza outra lição os está esperando : logo, logo, serão descartados como inúteis aos propósitos dos poderosos que patrocinam a "cruzada" ( no sentido da Inquisição , mesmo) que parece ser contra a corrupção mas é, antes contra o Estado de Direito e até mesmo contra a jornada civilizatória que a humanidade desenvolve aqui na Terra, certo que o Direito é condição da civilização.
Assim que, tão logo os objetivos inconfessáveis dos poderosos forem atingidos ( e podem o ser logo, com um eventual impeachment) os "inocentes" serão devolvidos ao limbo, de onde, aliás, ao que parece, nunca deveriam ter saído .

  • Página:
  • 1
  • 2
  • 3

Comentar

Comentários encerrados em 19/03/2016.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.