Consultor Jurídico

Exceção da regra

Quem é delatado tem direito de acessar delação premiada, decide Gilmar Mendes

Retornar ao texto

Comentários de leitores

5 comentários

Suspeição por foro íntimo-partidário???

João pirão (Outro)

Não interessa que ainda se estejam fazendo investigações do caso?
Posso considerar mera casualidade as decisões do Ministro em tela com os processos que tem a ver com tal partido? Começa a ser suspeito.... Não pode ser só casualidade o que acontece!?

Qual é a novidade!

Antônio Marcelo (Outros)

Estranho seria se a decisão estivesse sido negada!
Depois dos ditos de "J.B", nada mais surpreende!
Para situações de cunho diferente, decisão igual!
Meus sentimentos ao grande Rui Barbosa e suas celebres colocações!

Esse é o atual stf?

J. Cordeiro (Advogado Autônomo - Civil)

Viesse de outro até botaria fé nesse julgado. Mas, em face das atitudes constantes de ministros do STF, inclusive nas já conhecidas "liminares cangurus", a interpretação na Reclamação cheira muito a uma armação política partidária. O réu é do Partido do governo local, com destaque. Só faltou dizer, no texto, que “Comunique-se ao Desembargador (...), relator do Processo (...), do TJSP, e ao Procurador-Geral de Justiça de São Paulo, para que providenciem o cumprimento da ordem, bem como para que prestem informações, no prazo de 10 (dez) dias”, acrescentando: “isto só é válido para membros do PSDB...”.

Gilmar Malasartes

Rodney Malveira da Silva (Professor)

Capez e os tucanos agradecem (mais uma vez)! Vamos ver até quando GM vai essa vegonha nacional. Eu sinto vergonha.

Fernando capez

O IDEÓLOGO (Cartorário)

O Promotor de Justiça, Fernando Capez, apesar da intensa competência, poderá fazer companhia ao ex-político José Dirceu, o nosso Mikhail Suslov.

Comentar

Comentários encerrados em 2/06/2016.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.