Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Impacto econômico

Justiça do Rio de Janeiro aceita pedido de recuperação judicial do Grupo Oi

A Justiça do Rio de Janeiro aceitou, nesta quarta-feira (29/6), o pedido de recuperação judicial do Grupo Oi. O juiz Fernando Viana, da 7ª Vara Empresarial, apontou que a medida é necessária pelo fato de a companhia ser uma das maiores no setor de telecomunicação no mundo e ter impacto na economia do país.

“Há de se reconhecer que o presente pedido de proteção judicial é formulado por uma das maiores empresas de telecomunicações do mundo, que impacta fortemente a economia brasileira, já que alcança um universo colossal de 70 milhões de clientes, empregando mais de 140 mil brasileiros, com milhares de fornecedores, e ainda gera recolhimento de volume bilionário de impostos aos cofres públicos”, afirmou Viana.

Ele determinou, ainda, que a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) apresente no prazo de cinco dias uma relação de até cinco empresas administradoras judiciais, com idoneidade e expertise sobre a matéria, que será avaliada para nomeação do administrador judicial.

O grupo é formado pelas empresas Oi, Telemar Norte Leste, Oi Móvel, Copart 4 e 5 Participações, Portugal Telecom e Oi Brasil. No dia 20 de junho, a companhia apontou dívida de R$ 65,4 bilhões e disse que a recuperação era necessária pela proximidade do vencimento de suas dívidas e pela possibilidade de “iminentes penhoras ou bloqueios”. Com informações da Assessoria de Imprensa do TJ-RJ.

Clique aqui para ler a decisão.

Revista Consultor Jurídico, 29 de junho de 2016, 20h34

Comentários de leitores

1 comentário

Má-Gestão x Incompetência x Ilicitudes = OI/TELEMAR

J. Ribeiro (Advogado Autônomo - Empresarial)

Como os bancos públicos (BNDES, BB, CEF, BNB), na condição de principais credores, continuando nessa mesma situação, não será difícil o surgimento de novos sócios (não confundir com investidores). A dívida continua.

Comentários encerrados em 07/07/2016.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.