Consultor Jurídico

Notícias

Direito virtual

De buscas integradas a centralização de tarefas, softwares miram advogados

Por 

Diante de uma plateia de advogados, uma disputa acirrada foi travada em São Paulo na tarde desta quarta-feira (15/6). A cada meia hora, um empresário subia ao palco para argumentar por que seu software de gerenciamento de tarefas e buscas é o que facilita mais a vida do profissional do Direito e produz melhores resultados para seu trabalho. O evento era Congresso e Exposição de Tecnologia Jurídica, organizado pela Gestão Jurídica Empresarial (GeJur).

O destaque da tarde ficou por conta do UpMiner, um sistema que faz um devassa profunda na vida de pessoas físicas e jurídicas com muita rapidez. Eduardo Tardelli, CEO da empresa, primeiro demonstrou que ao digitar o nome de qualquer empresa ou pessoa, é quase automática uma resposta informando CPF ou CNPJ.

Uma busca pelo nome de Eike Batista logo mostrou cada uma das mais de 100 empresas das quais que o ex-marido de Luma de Oliveira é sócio. Isso é apresentado por ícone dispostos como uma teia de aranha. Ao clicar em cada uma das empresas, é possível conhecer seus outros sócios da empresa e seu CNPJ.

Impressionou ainda mais o público uma busca feita no nome de uma (corajosa) voluntária da plateia. Na tela, apareceram situação com a Receita Federal (regular); bens registrados; renda presumida; nome da mãe e irmão; possíveis endereços e telefones; e citações no Diário Oficial e sites de tribunais.

“A diferença para o advogado é que ele obtém em um click de mouse uma informação. Antes ele teria que catar milho e gastar tempo entrando em cada site, 'printando' tela. Isso gera economia de tempo e custo. O diferencial em relação aos outros é que a varredura do UpMiner é muito maior. Você dá um tiro e consegue várias informações de uma vez só. Os outros focam em algumas fontes e o advogado corre o risco de  lá na frente se deparar com uma informação que ele desconhece”, disse Tardelli para a revista Consultor Jurídico.

Atualização automática
O ProJuris tentou se destacar mostrando um olhar bem atento ao atividade-fim do advogado. O sistema cadastra e atualiza o andamento de processos no qual o advogado está envolvido de forma automática, utilizando apenas o número da Ordem dos Advogados do Brasil para a busca.

“Um grande diferencial é utilizar o legado de arquivos digitais da empresa para apresentar resultados. Legado de arquivos digitais, e-mails, planilhas... O diferencial do nosso sistema é resgatar tudo isso e colocar tudo numa plataforma só, para trabalhar com esses dados de forma sincronizada”, disse em entrevista Cristiano Luis da Silva, membro do departamento comercial da ProJuris.

Ambiente sistematizado
A aposta da Totvs com o seu Legal Desk é criar um ambiente digital hiper integrado para o advogado. A ideia é que ele praticamente não saia do Outlook para suas tarefas. Ali, além de receber e responder e-mails, é possível preencher o timesheet, consultar o andamento de processos, gerar fatura para o departamento de contabilidade e promover pesquisa de documentos como petições e decisões judiciais.

Como reforço, uma gerente do escritório de advocacia Souza Cescon relatou que os advogados têm aprovado o uso do Legal Desk e que o nível de cumprimento de prazos melhorou após ele ser adotado.

“Nosso software permite que o advogado faça o que ele faz de melhor que é elaborar peças e estudar os casos. Ele não tem que pensar muito o que fazer, onde clicar. É intuitivo e faz ele se concentrar na atuação da advocacia. E em gestão financeira, nosso software é o melhor, pois traz uma bagagem de boas práticas de 30 anos”, disse Ricardo Ribeiro, gerente da Totvs.

*Texto aletrado às 17h01 para correção de nome

 é repórter da revista Consultor Jurídico.

Revista Consultor Jurídico, 16 de junho de 2016, 7h30

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 24/06/2016.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.