Consultor Jurídico

Comentários de leitores

5 comentários

Olho por olho

Contrariado (Auditor Fiscal)

Sr. J. Ribeiro, sua ilação tem algum respaldo? O senhor ouviu os "vários outros áudios que mencionam o envolvimento da presidente afastada"? Diga aí para a gente qual é o conteúdo, por favor.

Um Golpe é um Golpe, é um Golpe

Zelmir Foscarini Faraon (Advogado Autônomo - Trabalhista)

Normal a posição do Ministro Lewandowski. O STF mostra sua pequenez e mesquinharia ao se aliar ao golpismo. O STF é o garantidor do Golpe. O Supremo resolveu jogar sua credibilidade e sua função de órgão máximo do Judiciário brasileiro e guardião da Constituição Federal.
Nessa senda tem adotado posições completamente absurdas negando o Direito para dar suporte à ações que lhes agradam ao prejudicarem quem não lhes é favorável, como é o caso do impeachment da Presidenta Dilma.
Não bastasse isso já jogaram a lei e os Princípios basilares do Direito como é o caso do Princípio da Presunção de Inocência. Apenas para lembrar é legal trazer a célebre frase da Ministra Rosa Weber: "Não tenho prova cabal da culpabilidade de José Dirceu, mas a literatura me permite condená - lo".
A Ministra deveria falar qual literatura jurídica diz isso, pois pelo que eu aprendi desde a primeira aula de Direito Penal é que alguém é inocente até que se prove a culpa. Havendo dúvida se impõe a absolvição. Ministra deveria estudar o que vai julgar.
O STF jogou os escrúpulos e o Direito no lixo em troca de 30 dinheiros, como fizeram com aquele Palestino chamado Jesus Cristo.
Pessoalmente acho que está na hora de começarmos a discutir qual a real função do STF, pois até agora tem se mostrado um Tribunal retrógrado, reacionário, com sérias tendências a se tornar um órgão julgador ditatorial, negando o Direito e criando um Estado de exceção. Um órgão alheio ao que acontece na sociedade,m aliado de certos movimentos anti democráticos e comprometidos com a corrupção até a raiz dos cabelos.
Uma vergonha total.

Qual sigilo? É piada?

João pirão (Outro)

Não sei de qual sigilo se está falando aqui? pois todos já ouvimos as gravações dos poderosos chefões em televisoras abertas, rádio e até transcrito nos jornais de todo o Brasil.
Acho que há muito zelo numa coisa que é pública e notória. Que não se aceite a gravação original, mas as gravações utilizadas pela própria mídia. Já seria de bom tamanho.
Acho que a balança da justiça não passa nem perto do teste do INMETRO.

O Min. era citado nas gravações como o do "chapéu" p moeda

RodrigoAckermann (Funcionário público)

Seria embaraçoso ao Min. liberar a inclusão das gravações em que ele é citado como indo até a Dilma pedindo aumento à classe.
Quanto aos desmandos da CPI no Senado, são uma afronta aos direitos de defesa a atuação de tal Comissão.Agora ainda mais a vontade com a sabida conivência do STF.
O contorno que esse processo tomou é preocupante, pois nem o mais desatinados acontecimentos que o mancham com a mácula da nulidade é capaz de obstar o seu andamento.
Se fosse pra juntar todos os áudios, que o fizesse, pois os da Dilma (aqui não vale o sigilo), divulgados e lidos como em novela no JN, não chegam nem perto das declarações de Jucá.
Aliás, é curioso lançar mão do sigilo quando se é conveniente. O STF já não esconde mais o lado, Ministros se encontram com políticos, decisões desencontradas com a tão almejada legalidade que se espera do guardião da CF.
Triste o momento da (in)justiça brasileira.

Audio por audio, olho por olho (cegos e mudos)

J. Ribeiro (Advogado Autônomo - Empresarial)

É evidente que se aceita a juntada de áudios da delação de Sergio Machado, teria que aceitar também os vários outros que menciona o envolvimento da presidente afastada (Dilma), em atos ilícitos, que são muito mais graves.
O Min. Lewandowski, na condição de Petista, entendeu o resultado e desdobramento negativo que resultaria para a presidente afastada Dilma.

Comentar

Comentários encerrados em 16/06/2016.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.