Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Rápido e econômico

Juizados do DF recebem celulares para fazer intimações por WhatsApp

Os juizados especiais da Fazenda Pública do Distrito Federal receberam três celulares nessa quinta-feira (14/7) para poderem fazer intimações pelo aplicativo de mensagens WhatsApp. A notificação pelo programa é feita apenas quando o autor da ação autoriza e só em ações cíveis, como previsto no novo Código de Processo Civil.

Segundo a Assessoria de Imprensa do Tribunal de Justiça do Distrito Federal, a iniciativa está sendo implantada depois de bons resultados obtidos em testes. As primeiras tentativas foram feiras no Juizado Especial Cível de Planaltina em outubro de 2015, e os índices de aproveitamento apresentados totalizaram 98%. Em junho deste ano, foi a vez do Juizado de Planaltina aderir à prática.

Em evento promovido pela seccional do DF da Ordem dos Advogados do Brasil, a juíza Fernanda Dias Xavier, do Juizado Especial Cível de Planaltina, afirmou que, das 900 intimações feitas pelo aplicativo, 20 não obtiveram sucesso, e houve apenas uma reclamação de não recebimento.

Esta última, de acordo com a juíza, foi por erro de digitação na hora de cadastrar o número. A Portaria Conjunta 54/2016, que institui a possibilidade de intimação pelo WhatsApp nas ações que tramitam nos Juizados Especiais Cíveis e da Fazenda Pública da Justiça do DF, define que a parte, além de autorizar o uso do aplicativo para receber intimações, deve declarar que manterá ativa a opção de confirmação de leitura.

No artigo 5º da portaria consta que a intimação será considerada entregue no momento em que o ícone do WhatsApp informar que a mensagem foi entregue e lida. A parte também deve declarar que está ciente de que as dúvidas referentes à intimação deverão ser tratadas, exclusivamente, no cartório da serventia que expediu o ato. Com informações da Assessoria de Imprensa do TJ-DF.

Revista Consultor Jurídico, 15 de julho de 2016, 8h40

Comentários de leitores

3 comentários

medida econômica

afixa (Administrador)

parabéns ! Um celular (portátil) é muito melhor e mais barato que um computador.
Só avisem aos juízes para não bloquear o whatsapp no Brasil

Preocupação com custos não existe

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Apenas desperdício de dinheiro público. O WhatsApp pode ser usado diretamente nos computadores que o Judiciário já tem através do Android SDK.

aberração processual

Euripedes Brito Cunha Júnior (Advogado Sócio de Escritório)

Esta intimação por whatsapp é uma temeridade, uma aberração processual.
Quem responde pessoalmente com seus bens por danos causados por ação ou omissão no exercício da advocacia não pode se sujeitar a mais um risco, a mais esta "oportunidade" de perder um prazo...
Espero que a OAB/DF faça o que deve ser feito, e logo.

Comentários encerrados em 23/07/2016.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.