Consultor Jurídico

Comentários de leitores

4 comentários

Só foguetório. Muito barulho e nenhum resultado

Silvio Curitiba (Advogado Associado a Escritório)

Esse pedido está fadado ao insucesso.
Se o dinheiro saiu da Petrobrás, não é dinheiro 'estrangeiro'.
O ilustre parlamentar poderia capitular o pedido em alguma outra tipificação.
Fazendo assim, serão apenas mais bolhas de sabão.

Já era tempo.

Erminio Lima Neto (Consultor)

Não dá para entender como o procurador Rodrigo Janot ainda não denunciou o PT. Um partido que é reicidente em crimes financeiros, - dos dois ultimos tesoureiros, uma já foi condenado e o outro esta preso e vias de - não pode continuar impune; ou alguem acredita que os tesoureiros agiram por conta própria?! Parabéns ao PSDB que teve a coragem de enfrentar esta verdadeira metástase de "malfeitos" políticos.

sobre a "comissão verificadora de poderes"

Ramiro. (Advogado Autônomo - Criminal)

Sobre a tal comissão responsável pela política da degola há um razoável texto formatado por historiadores.
http://www.encontro2012.mg.anpuh.org/resources/anais/24/1340624650_ARQUIVO_TEXTOCOMPLETOANAISANPUH-VITORFONSECAFIGUEIREDO.pdf
Não posso dizer de excelência por falta de expertise para tal avaliação...

Depois vão reclamar ao Bispo...

Ramiro. (Advogado Autônomo - Criminal)

Quando trombetearam a Lei Ficha Limpa, com amplo apoio de setores do PT, e como o PT apoiava, também puxou apoio, iniciativa da OAB, em alguns comentários fiz observações sobre o risco da volta da "degola", uma recriação de versões novas de institutos da Velha República.
Parece claro que que pode estar sendo visto como um "atalho", "uma via mais fácil" judicializar a política, trazer para o Judiciário poderes que antes eram da "Comissão Verificadora de Poderes".
Hoje o PT, amanhã o PSDB, depois de amanhã qualquer outro partido que não se comprometa até o último fio de cabelo do último suplente de vereador eleito em garantir "prerrogativas" daqueles que terão poderes de, mediante mesmas alegações que eram trazidas na Comissão Verificadora de Poderes, fraudes, desvios eleitorais, aqueles que terão poderes de cassar candidaturas eleitas não irão aceitar facilmente abrir mão desse poder.
Poderá então surgir uma "interpretação da Constituição" de que o mandato parlamentar é algo que tem natureza de concurso público, logo só poderão se candidatar os previamente aprovados em seleção por banca soberana, em concurso público...
Não sou petista, não gosto nem um pouco do atual governo, se fosse dizer o que penso (com as vísceras) da atual presidente seria processado no cível e no criminal, mas daí defender teratologias, verdadeiros aleijões institucionais que estão tentando lançar mão...
O argumento de Fidel Castro para não haver eleições em Cuba é que por vezes a minoria é quem detém o conhecimento do melhor para o povo, por vezes a maioria, o povo, em uma eleição decidiria contra seus próprios interesses, logo Cuba estaria muito bem sem eleições diretas.

Comentar

Comentários encerrados em 28/01/2016.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.