Consultor Jurídico

Apoio da classe

Só esperneia contra "lava jato" quem teme perder processo, dizem juízes

Retornar ao texto

Comentários de leitores

19 comentários

Parabéns

Ademir (Advogado Autônomo)

Façam uma pesquisa dos advogados assinantes da Carta, aposto que a grande maioria é defensora de algum réu da Lava Jato. Esperneiam. É o que esperamos da Justiça, que coloque esses larápios do bem público na cadeia e se possível joguem as chaves fora. E viva os Juizes, Procuradores e Policiais da LJ, vamos passar o nosso Brasil a limpo.

Tudo que o Brasil necessita!

squeiroz (Assessor Técnico)

Justiça, doa a quem doer!

Lamentável ....

MADonadon (Advogado Autônomo - Ambiental)

Lamentável o texto. Primeiro, porque nem todos os ilustres juristas e advogados que assinaram a carta são defensores de acusados (e não réus) na lava-jato. Segundo, porque o que defenderam foi nada mais, nada menos do que o cumprimento da Constituição. Ninguém estava choramingando, apenas, destacaram a ofensa que o ocorre hoje em Pindorama. A carta não afirmou que é à favor da corrupção, muito menos das falcatruas. O que se buscou foi a defesa da Constituição. A defesa da lei. Não é possível permitir condenações antecipadas, sem provas. Condenações midiáticas, porque é isso que estamos presenciando. Lamentável que não só a classe dos advogados, mas, a jurídica defesa essa violacao. Aliás, a carta é jurídica. Já esse, a toda evidência, é política e sensacionalista, posto que nem conseguem indicar qual dispositivo os alicerçam, ao contrário daquela. Lamentável o ataque pessoal a classe...lamentável a ofensa aos subscritores....

Imparcialidade e discrição

George Rumiatto Santos (Procurador Federal)

A magistratura escancara ao público seu corporativismo. "A magistratura está unida", diz a nota. A magistratura não deve estar unida, deve ser imparcial e discreta.
-
Ao contrário do que diz o comentarista LeandroRoth, a magistratura não deve "ouvir a sociedade", deve "ouvir a Constituição".
-
Os advogados acusaram os vazamentos seletivos. O que disse a magistratura e o MP sobre isso? Nada. Partiram para jogar para a plateia, como se o apoio da mídia legitimasse desmandos.
-
No mais, interessantes, como sempre, as observações do comentarista Ramiro sobre a CIDH.

Anti-impunidade

Prætor (Outros)

A AJUFE bateu pesado e bateu bonito.

Lava Jato?

ageu holanda (Advogado Autônomo - Civil)

Lava Jato que nunca termina. Agora, já estão investigando o ano de 1992. Logo logo, vamos descobrir que Pedro Alvares Cabral não poderia comandar seu navio.
Esse processo, Lava Jato, parece que será eterno. Enquanto isso não terminar, o Brasil não voltará a andar.

O grito sem eco

Fernando José Gonçalves (Advogado Sócio de Escritório - Civil)

Os que gritam,o fazem sem embasamento jurídico.Os poucos advogados que apoiam esse grito são como carneiros seguindo um pequeno rebanho;de cabeça baixa caminhando mas...não sabem por que.Ouviram dizer que há irregularidades nulidades(afirmadas pelo primeiro grupo)que tem todo interesse em passar essa"estória", já que cobraram muito p/isso, e o micro-rebanho acredita,fincado no total desconhecimento.Os primeiros se lambuzam em ficções e devaneios, por isso mesmo não buscam o reconhecimento de suas esdrúxulas teses pelas vias adequadas(que certamente não será por meio de carta aberta á população) uma palhaçada que atesta a sua incompetência profissional. "Figurões" da advocacia criminal (a mais fácil de ser exercida em direito) desesperados pela prisão,julgamento e condenação dos seus malandros clientes,cujas ações criminosas são tantas que os próprios advogados se atrapalham e se descabelam ao confrontarem as suas "pífias" defesas (cujo núcleo é sempre o mesmo -negar tudo-) com as robustas provas colhidas por documentos e confissões,já roboradas até por outros países onde vários desses roubadores do erário público depositavam a "res furtiva".Enfim um quadro desolador (sob o aspecto defensivo) e humilhante aos advogados acostumados a tarefa fácil de franco atiradores. Prender processar julgar e condenar milionários neste país nunca foi a regra. Cobrar a peso de ouro defesas que não darão em nada, também. Mas é assim mesmo; doravante haverão de acostumar-se à derrota, ainda que sentados em bancos públicos às margens do Rio Sena ou elaborando listas expondo ridiculamente os seus "pseudos" importantes nomes em troca do nada absoluto, apenas lutando p/ manutenção da "praxis brasilis" pela impunidade em especial p/os ricos. Parabéns a Força Tarefa.

Clime Frio

Gustavo  (Advogado Associado a Escritório - Criminal)

Grande parte desses pseudo advogados e juristas deveriam aproveitar o tempo chuvoso, tomar um leite quente, deitar na cama e chorar. Lugar para choramingar é no quarto e debaixo do cobertor. Deixem de ser políticos e exerçam a verdadeira advocacia.

O Brasil está mudando, e isso incomoda

LeandroRoth (Oficial de Justiça)

Que bom que a magistratura não se acovarda diante do lobby descarado dos causídicos que vivem de parasitar as contas bancárias dos facínoras de plantão.
.
No Brasil sempre se corrompeu e se foi corrompido com a maior tranquilidade, e muitos fizeram fortunas, passadas de geração para geração, com base em sistemas de corrupção intocáveis, virtualmente imunes ao Direito Penal. Agora que isso está mudando, é claro que veremos resistências.
.
Neo-inquisição, fascismo, nazismo, só falta compararem a Lava-jato com a exploração dos escravos! Ninguém em sã consciência vai cair no lenga lenga destes advogados, os quais, perdendo o jogo processual, tentam ganhá-lo fora do processo.
.
A corrupção está quase que literalmente destruindo nosso país (vejam o que ocorreu com a Petrobras), mas estes doutos advogados querem nos convencer que o real problema reside nos "abusos" perpetrados em uma operação, largamente avalizada por diferentes instâncias do Judiciário, que visa a justamente combater tal mal.
.
O Judiciário deve continuar fazendo o que tem feito, aplicando o Direito e ouvindo a sociedade, e não aqueles que sempre viveram às custas impunidade, das chicanas e jogadas protelatórias, e que agora se desesperam diante do fracasso das velhas e puídas estratégias de defesa dos indefensáveis.

CIDH não é bem assim

Gaúcho Fúria (Advogado Autárquico)

A CIDH não é bem assim, encaminhamos denúncias em abril de 2015 com documento do escárnio de decisões do STJ, totalmente absurdas: os vagabundos do STJ até fatos mudam. Pedimos medidas cautelares e eles sempre "EN ESTUDIO". Falar em CIDH é UTOPIA, eles atendem "meio globo", demora 14 anos para a denúncia na CORTE IDH, até lá, já se fez o "estrago" nas pessoas. Não estou criticando os juízes da LAVA JATO, mas se eles tiverem violando direitos dos acusados, pensar em CIDH é utopia... Afinal há quem diga que o MENSALÃO NÃO EXISTIU e há Min. do STJ que recebe mensagemde empreiteiros pelo celular com agradecimento ao amigo, e eu pensava que ser amigo gerava pelo CPC suspeição. Nosso sistema judiciário é corruPTo, e agora quando toca no andar de cima, começa a grita geral, talvez até com razão... (sei lá...). Mas uma coisa digo, CIDH é utopia, a INÊS morre...

Futuro incerto

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Lamentável. Possivelmente mais da metade dos que assinaram a carta sequer são advogados de alguns dos acusados na Lava Jato. Entre os que assinaram, estão inclusive o prof. Lenio Streck, e vários outros doutrinadores e professores, preocupados exclusivamente com os destinos da República em face aos desmandos nitidamente delineados na Lava Jato. Os juízes brasileiros, infelizmente, comportam-se de forma imatura, com raciocínios baixos procurando atingir as massas incultas. E conseguem (isso o pior na história). Um futuro sombrio aguarda esta Nação.

Mais Respeito.

Immanuel Kant (Advogado Sócio de Escritório)

É lamentável a falta de respeito dos outros operadores do direito para com a classe dos advogados neste país. Esquecem-se de que o advogado nada mais é do que a voz jurídica dos cidadãos. Não basta ser república é necessário haver civilização e, principalmente, cultura. Enquanto isto não ocorre, abrigar-me-ei imediatamente em minha casamata. Brasil, um país de todos... Ou melhor, do corporativismo forte em detrimento do fraco.

A CorteIDH julgaria quebra de imparcialidade dos tribunais?

Ramiro. (Advogado Autônomo - Criminal)

Uma questão bem interessante, se o Judiciário de um país poderia ser julgado por quebra de imparcialidade?
CORTE INTERAMERICANA DE DIREITOS HUMANOS
CASO ATALA RIFFO E CRIANÇAS VS. CHILE
SENTENÇA DE 24 DE FEVEREIRO DE 2012
(...)
314. Portanto,
A CORTE
DECLARA,
por unanimidade, que:
(...)
6. O Estado é responsável pela violação da garantia de imparcialidade, consagrada no artigo 8.1, em
relação ao artigo 1.1 da Convenção Americana, com respeito à investigação disciplinar, em detrimento
de Karen Atala Riffo, em conformidade com o disposto nos parágrafos 234 a 237 desta Sentença;
---
Enfim, poderia citar o Caso Kimel vs Argentina
CASO KIMEL VS. ARGENTINA
SENTENCIA DE 2 DE MAYO DE 2008
Como exemplo de uma Corte Internacional determinar uma anulação de uma sentença interna de um Judiciário...
Fato, isso é trabalho para os advogados muitíssimo bem remunerados dos Réus no processo da Lava Jato. Poderão ir até pessoalmente a Whashington D.C., se quiserem, protocolar petições e documentos...
Na minha modesta opinião nosso CPP contém várias incompatibilidades com a Convenção Americana Sobre Direitos Humanos. E isso não é entrar no mérito do caso A ou B.

Eu apostaria em detalhes

Ramiro. (Advogado Autônomo - Criminal)

Há a a seguinte reportagem
http://www.conjur.com.br/2015-fev-26/moro-pericia-contratos-petrobras-irrelevante2
Negada perícia em contratos, tido pelo Juiz como irrelevantes.
Vejamos o que diz a supralegal Convenção Americana Sobre Direitos Humanos.
Artigo 8. Garantias judiciais

1. Toda pessoa tem direito a ser ouvida, com as devidas garantias e dentro de um prazo razoável, por um juiz ou tribunal competente, independente e imparcial, estabelecido anteriormente por lei, na apuração de qualquer acusação penal formulada contra ela, ou para que se determinem seus direitos ou obrigações de natureza civil, trabalhista, fiscal ou de qualquer outra natureza.

2. Toda pessoa acusada de delito tem direito a que se presuma sua inocência enquanto não se comprove legalmente sua culpa. Durante o processo, toda pessoa tem direito, em plena igualdade, às seguintes garantias mínimas:
f. direito da defesa de inquirir as testemunhas presentes no tribunal e de obter o comparecimento, como testemunhas ou peritos, de outras pessoas que possam lançar luz sobre os fatos;
Enfim, só por isso, juntando bastante mais, pode se extrair uma belíssima representação contra o Brasil pela incompatiblidade do CPP atual com o Pacto de San Jose da Costa Rica.
Fato, os advogados dos Réus da Lava Jato estão sendo muitíssimo bem remunerados, embora corram o risco de levar processos com base na "teoria dos honorários maculados" e "cegueira deliberada", e outras construções que se vê surgindo em Pindorama...

Filme repetido

Professor Edson (Professor)

Na AP 470 foi a mesma coisa, mesmo sem prisão preventiva , mesmo indo pra cadeia somente com processo finalizado ameaçaram recorrer aos tribunais internacionais.

Juízes e advogados têm razão

Francisco Edson Bispo de Miranda (Estudante de Direito)

Li o texto com um sorriso estampado no rosto, pois como estudante de direito que sou, percebi, finalmente o Brasil está mudando, e o que mais importa: é uma transformação para melhor.
Diante do debate travado hoje, entre advogados e juízes o que fica claro para mim é que ambos têm razão. Os advogados quando defendem seu clientes e o juízes quando buscam fazer justiça.
Esta situação serve para constatar o desenvolvimento das intituições democráticas, além de ser possível constatar que estamos diante de uma mudança de paradigmas no que se refere ao processo penal brasileiro.

Clientes insatisfeitos

Helio Telho (Procurador da República de 1ª. Instância)

Tenho outra teoria. Esses criminalistas ganharam uma baba em honorários, como talvez nunca antes na história desse país. Prometeram impunidade, chegaram até a última instância e só colheram derrotas. Não há mais a quem recorrer e os clientes estão cobrando os resultados da fortuna investida em honorários. Só lhes restou jogarem no juiz a culpa de seus próprios fracassos, como forma de dar satisfação aos clientes insatisfeitos.
Aliás, o que é típico nesse ramo.

Parabéns!!!!

syd (Consultor)

Parabéns aos magistrados e procuradores da republica do Brasil, AMB, AJUFE, ANPR, polícia federal e demais operadores envolvidos. É preciso um fim à corrupção e mostrar que todos serão punidos, independentemente de renda ou do defensor que o representa. Parabéns! !!!!

Juízes imparciais

AMIR (Outros - Administrativa)

Imparcialidade é fundamental

Comentar

Comentários encerrados em 23/01/2016.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.