Consultor Jurídico

Comentários de leitores

4 comentários

Cadeia, para ser boa, tem que piorar

Fernando José Gonçalves (Advogado Sócio de Escritório - Civil)

O que se deve entender por cadeia boa ? Aquela que ofereça todas as condições de habitabilidade com algum conforto e certas regalias? Ou aquela detestável, abominável, de tal forma que o condenado que por lá passe JAMAIS PARA LÁ QUEIRA VOLTAR ? Sinceramente eu fico com a segunda, até como forma profilática de ajuda aos delinquentes para que abandonem definitivamente a vida no crime. Se as nossas fossem tão ruins como se apregoa, a esmagadora maioria dos presos só passaria por elas uma única vez, porém não é isso o que nos mostram as estatísticas. Cadeia não é colônia de férias; não serve para descanso e nem é coisa que se deva cogitar mais de uma vez, além de não ter sido projetada para a realização de exercícios físicos, tipo academia, ainda que nela esteja "hospedado" o Dr. Marcelo Odebrecht e outros insignes doutores bandidos. "Quando se encarcera um empresário empreiteiro dessas 10 ou 12 mega empresas licitantes da Petrobrás, a PF pode até não saber ao certo porque o está fazendo, mas o detido sabe PERFEITAMENTE porque está sendo preso". Ou seremos todos um bando de ingênuos idiotas a acreditar que eles realmente são inocentes, mesmo diante de incontáveis confissões de outros componentes "do clube"..... ora, qual é !

Viva a cadeia brasileira!

Helena Meirelles (Contabilista)

Finalmente surge alguém que defende as condições carcerárias no Brasil. Parabéns ao dr. Fernando Gonçalves pela coragem. Depois do julgamento sem provas, o Brasil evolui para a condenação sem julgamento.

Tempos Estranhos

wilma maciel (Outros)

Tempos estranhos, dizer que a cadeia não é tão ruim como dizem,presídio/cadeia não passa de escola do crime.

Falta de costume

Fernando José Gonçalves (Advogado Sócio de Escritório - Civil)

É que empresários no Brasil, ainda mais desse calibre, não conhecem cadeia. Como são afetos a realizar as coisas do seu jeito, impondo o seu julgo, não conseguem aceitar o "prato feito" que constitui as regras a que todos os presos devem se submeter. Nesse sentido buscam um procedimento diferenciado, a "la carte" , mais compatível com o seu "status" e com o qual possam se sentir mais confortáveis. Notei outro dia que ele está mais magro; mais cabisbaixo e menos arrogante. Quase não pratica mais exercícios físicos com os equipamentos levados para o cárcere pela família e logo no começo da prisão. Em resumo está indo muito bem. Cadeia é para isso mesmo (fazer refletir) . Agora se quiserem "ressocializá-lo" por completo, seria conveniente colocá-lo em contato com outros presos comuns, numa cela mais aconchegante, divida com mais uns 10 ou 15 detentos, cheia de calor humano, onde possa interagir e aprender a dormir com um olho de cada vez . Depois de integrado nesse regime comunitário, talvez resolva até a mudar de sexo. Vai saber.... Sujeitos arrogantes e prepotentes costumam se tornar mansinhos e mais amáveis. A cadeia, embora classificada como um "vinil" do Lulu Santos (sem lado bom) nem sempre é essa masmorra como dizem.

Comentar

Comentários encerrados em 6/03/2016.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.