Consultor Jurídico

Artigos

Retrospectiva 2016

OAB enfrentou desafios para a advocacia e a sociedade brasileira

Comentários de leitores

8 comentários

O produto da oab = advogados

O IDEÓLOGO (Outros)

O advogado, como profissional e cidadão deveria dar exemplo aos integrantes da comunidade. Mas, adota comportamentos contrários à ética e às leis.

Ele, em processo de Família, deseja a mulher do separado ou do divorciado, para satisfação de sua lascívia.

Forma litisconsórcio de fato com autores de reclamatórias trabalhistas.

Critica Karl Marx, por ser judeu, comunista e por ter escrito o livro "Sobre a questão judaica".

Perde prazo de recurso para obter o trânsito em julgado da decisão judicial e receber os honorários de sucumbência mais rapidamente.

Defende teorias totalitárias e racistas, com base nos desvarios do alemão Gottfried Feder.

Desmoraliza a Constituição defendendo a presunção de inocência após o trânsito em julgado de Recurso Extraordinário.

Orienta clientes a ocultarem a verdade.

Combate a Justiça Criminal com expedientes nada ortodoxos, como excessos de Habeas Corpus e Mandados de Segurança, visando as prescrições das pretensões punitiva, retroativa e executória.

Critica movimentos feministas.

Falsifica alvarás para liberar rapidamente das prisões pestilentos criminosos.

Vive em seu mundinho do "ser e do dever-ser".

É amigo da Retórica e inimigo da Ética.

Sitiada!

José R (Advogado Autônomo)

A OA do B foi tomada por advogados sem a menor qualificação para sustentar as tradições e valores daquela que um dia foi a mais autorizada e representativa entidade da sociedade civil. Hoje, campeia a mediocridade e inexpressão. Pedir prisões de suspeitos e propugnar indevidas interferências do Judiciário em outros Poderes? Francamente... É de se lamentar.

"Lutar por um país mais justo, solidário e fraterno"?

VASCO VASCONCELOS -ANALISTA,ESCRITOR E JURISTA (Administrador)

Por Vasco Vasconcelos, escritor e jurista. Nobre Presidente da OAB se essa colenda entidade aplicasse na prática o seu discurso: " Em um dos anos mais conturbados da história nacional, a advocacia não se furtou de sua missão de lutar por um país mais justo, solidário e fraterno"? Na prática OAB atua na contramão da história. Há vinte anos OAB vem se aproveitando dos governos, omissos, covardes para impor sua máquina de triturar sonhos e diplomas o famigerado concupiscente, caça-níqueis exame da OAB. A cada certame vem batendo todos os seus recordes de reprovações. Quanto maior a reprovação maior o faturamento. Criam-se dificuldades para colher facilidades. Taxas médias dos concursos nível superior R$ 80, taxa do caça-níqueis exame da OAB, R$ 240, (um assalto ao bolso). Taxa Concurso de Residência Médica apenas R$ 80,00 valor da bolsa R$ 3.330,93. Segundo o Portal Exame de Ordem, ancorado pelo professor e conceituado advogado . Maurício Gieseler, afirmou: “Tenho quase certeza de que a reprovação foi acima dos 90%. (...) “Aí vem uma simples constatação: a prova da 1ª fase do XXI NÃO foi feita com o propósito de avaliar, de medir o "mínímo necessário" para o exercício da advocacia. A prova foi feita para REPROVAR os candidatos. Nada além!” Mais de 90% de reprovação em uma primeira fase é algo escandaloso! A prova perde seu objetivo e perde o seu propósito. Fonte:http://blog.portalexamedeordem.com.br/mas-e-obvio-que-a-reprovacao-foi-recorde
Durante o lançamento do livro ‘Ilegalidade e inconstitucionalidade do Exame de Ordem do corregedor do TRF da 5º Região, Des. Vladimir Souza Carvalho, afirmou:(..) É uma mentira que aprovação de 10% dos estudantes mensure que o ensino jurídico do país está ruim. Não é possível falar em didática com decoreba”,

kkkkk..... OAB é uma caixa preta... jamais beneficiaria a so

daniel (Outros - Administrativa)

kkkkk..... OAB é uma caixa preta sindical... jamais beneficiaria a sociedade...... não cumpre a lei de transparência, não faz concurso para seus servidores, mas alega ser o ápice da moralidade...... e ainda prejudica o jovem advogado com exigências de ética que apenas beneficiam os mais antigos.....

LEIA-SE Relativamente ao Novo Código de Ética da OAB

VASCO VASCONCELOS -ANALISTA,ESCRITOR E JURISTA (Administrador)

LEIA-SE Relativamente ao Novo Código de Ética da OAB

OAB

O IDEÓLOGO (Outros)

Em 1964, o Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) esteve ao lado dos militares e apoiou o fim de um governo eleito por mais de 90% da população brasileira, quando João Goulart foi expulso do Poder. Foram anos de ditadura e violência e uma luta renhida para que a democracia fosse instalada novamente.
Lembro que, o apoio maciço dos advogados ao "Ancien Régime Militaire" ocorreu pelo fato de a maioria dos referidos profissionais possuírem posições políticas e jurídicas reacionárias. As exceções são aqueles que, diretamente, lutaram contra o aludido regime. A grande maioria navegou nas águas da mediocridade, pouco se preocupando com a situação política do país, em uma alienação que surpreenderia Antônio Gramsci, M. Robespierre e Carl Schmitt. Ou seja, os advogados permaneceram, para utilizar uma expressão popular, "em cima do muro", restritos ao recebimento de honorários, relegando ao oblívio os interesses da própria Nação. Atualmente, sofrem com a restrição do Mercado Econômico, e enfrentam, cada vez mais, uma crise de identidade, na qual muitos se encontram na mesma situação dos operários do século XIX, realizando audiências por R$ 50,00, tomando o café da manhã na própria sala da OAB para economizar, frequentando restaurantes "self service" com suco e sobremesa grátis, perturbando juízes e promotores em audiências com perguntas escatológicas (como aconteceu no meu processo), e retornando ao escritório para prestação de contas com a gasolina na reserva, e rezando para aquele cliente inadimplente pague as duas últimas parcelas dos honorários contratuais no final do mês.
O problema do advogado é ele coloca o seu interesse a nível superior ao interesse da sociedade.

Sei!

rode (Outros)

Agora conta a parte que beneficiou a sociedade!

Relativamene ao Novo Código de Ética da OAB

VASCO VASCONCELOS -ANALISTA,ESCRITOR E JURISTA (Administrador)

Por Vasco Vasconcelos, escritor e jurista.
Ocorre que intenção maior não era apenas a aprovação da advocacia pro bono no Brasil, novas regras para publicidade, questões relativas a honorários, advocacia pública, (...) mas sim revogar de forma sorrateira, pasme, o art. 29 § 1º do Código de Ética Disciplina da OAB (Das regras deontológicas fundamentais), que diz: "Títulos ou qualificações profissionais são os relativos à profissão de ADVOGADO conferidos por universidades ou instituições de ensino superior, reconhecidas. Destarte a revogação tem efeito “ex-nunc” significa que seus efeitos não retroagem, valendo somente a partir da data da decisão tomada. Pode gerar direitos, logo, podemos falar em direito adquirido, que atinge cerca de 130 mil escravos contemporâneos da OAB, os bacharéis em direito (advogados), jogados ao banimento, impedidos do livre exercício da advocacia cujo título universitário habilita por um sindicato que só tem olhos para os bolsos dos seus escravos. Afinal qual o medo do omisso Congresso Nacional abolir de vez a última ditadura a escravidão contemporânea da OAB? Fim urgente do pernicioso caça-níqueis exame da OAB, uma chaga social que envergonha o país dos desempregados. Mire-se na Lei n. 13. 270 de 13. 04. 2016 que determinou as instituições de ensino superior, emitirem doravante: Diploma de Medico e não bacharel em medicina. Por isso torna-se imperioso e urgente tratamento igualitário para todas as profissões a saber: Diploma de Advogado; Diploma de Psicólogo; Diploma de Arquiteto; Diploma de Administrador, Diploma e Engenheiro (...) em respeito ao Principio Constitucional da Igualdade. A lei não é para todos? Onde fica o Princípio Constitucional da Igualdade? Já não escravos. Mas irmãos. Papa Francisco.

Comentar

Comentários encerrados em 31/12/2016.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.