Consultor Jurídico

Academia de Polícia

Na detenção em flagrante, delegado exerce função de magistratura

Retornar ao texto

Comentários de leitores

11 comentários

iludido Advogado autônomo

Iludido (Advogado Autônomo - Civil)

Isto está cheirando a coisa de jurista. Nada formatará a função estadual de delegado. Pode até mudar o nome da autoridade. A função mais importante do MP é a de capturar processualmente os corruptos do Brasil. Estes nunca gostaram dos delegados de policia. Mas, também, nós contribuintes nunca achamos certo sustentar um PESADISSIMO Congresso Nacional daquele tamanho e o senado, coisas somenos importantes. Estes, só vão lá para descansar dos trabalhos já realizados em suas empresas; pois, são empresários , e principalmente dar consumo ao dinheiro público em mordomias e coisas assustadoras. MAS, A CULPA É SUA. SÓ SUA! O domínio jamais será seu. Qualidade é diferente de "quantidade", mas pelo domínio você perdeu essa noção e portanto, subserviente in fine.

Muita retórica e pouca efecácia e eficiência.

Oficial PM (Oficial da Polícia Militar)

O modelo brasileiro (de polícia) deveria ser copiado pelo resto do mundo??? Só pode ser uma brincadeira. Infelizmente neste país o papel do Delegado de Polícia é meramente burocrático (papel), com raras exceções. Ele apenas formaliza, por questões da legislação vigente (que pode ser alterada), as prisões em flagrante realizadas por policiais militares. Prisões em decorrência de investigações são irrisórias. Desculpem-me a sinceridade, mas o quê os Delegados buscam é garantir a reserva da expressão "autoridade policial", evitando-se sua extensão para outras categorias (Oficiais PM), pois deixaria evidente a falta de qualidade na prestação de suas atribuições funcionais. Ademais, as audiências de custódia surgiram em decorrência da falta de confiabilidade no trabalho desempenhado pela atual "autoridade policial". Mais uma vez, desculpem-me pela sinceridade.

Investigação criminal

Serpico Viscardi (Professor)

Investigar crimes é talvez a atividade estatal mais difícil. Leis ruins, risco de vida, falta de estrutura, criminalidade alta, impunidade reiterada e garantismo deturpado são apenas algumas circunstâncias que retratam essa dificuldade.

Os profissionais que atuam nessa área devem ser respeitados e enaltecidos!

Porém precisamos de mais investigadores e menos juristas.

Para ser um bom Delegado ou investigador, bastam noções de direito! O grande diferencial desse profissionais é o tirocínio policial, as técnicas de investigação, a busca de provas.

Delegado é ator essencial da persecução penal

Marcelo Meireles Lobão (Juiz Federal de 1ª. Instância)

O MPF defende a extinção do cargo de delegado. O objetivo não é, evidentenente, intensificar o combate à criminalidade. Afinal, quanto mais orgãos de investigação houver, maior será a eficiência do sistema. O movimento, assim como as "10 Medidas" visam em última análise a busca por mais espaço e mais poder. A atribuição investigativa do MP, reconhecida pelo STF, pouco acrescentou na apuração de crimes. 99% das investigações criminais são conduzidas pela Polícia.

Processo Penal

ponderado (Funcionário público)

Como diz o Juiz Dr. Luiz Carlos Valois, Manaus. O q existe é a presunção de culpa. A de inocência é só nos livros. Acrescto q a CF cada vez mais se torna um pedaço de papel.

Advogato79

JuizEstadual (Juiz Estadual de 1ª. Instância)

Em sentido estrito, membros do Judiciário são juízes, membros do MP são promotores e membros da Polícia Judiciária são delegados. Por uma razão muito simples: são os chefes das instituições, e pertencem a uma carreira jurídica. Por essa razão as colunas respectivas no Conjur são assinadas pelos chefes, e não pelos subordinados (técnicos, analistas, escrivães e investigadores), sem qualquer demérito para essas funções.

Parabens aos Delegados...

Ley (Promotor de Justiça de 1ª. Instância)

Louvo aqui os delegados de policia, primeiros garantidores dos direitos fundamentais. Fui delegado em dois Estados do Nordeste e posso dizer: é uma linda carreira. Ressalto também o nível tecnico-juridico dos delegados de policia, cujos concursos estão cada vez mais difíceis. IP bem feito é ação penal fundamentada, evitando impunidade. Parabens bravos guerreiros, contem com este promotor.

Investigação que é bom, nada!!!

Advogato79 (Advogado Assalariado - Ambiental)

Acompanho todas as "colunas" deste site. Percebo, porém, que na área reservada à "Academia de Polícia" não se coloca uma nota sobre a atividade essencialmente policial (que é a investigação!), gastando-se linhas e linhas sobre a atividade jurídica, a qual, com todas as venias, parece-me subsidiária na atividade policial.
Outra coisa: a '"Academia de Polícia" devia dar oportunidade aos demais MEMBROS das Polícias: agentes, investigadores etc. Sim, nunca é demais lembrar que, diferentemente do MP e da Magistratura, as Polícias Civil e Federal têm como membros, além dos Delegados, os agentes, escrivães, investigadores etc. etc. etc.

Não queremos ser juízes

Servidor estadual (Delegado de Polícia Estadual)

Não queremos ser juízes, queremos ser Delegados de Polícia, queremos ser policiais e não cotejamos outras carreiras. Muitos de nós temos capacidade de sobra para passar em concurso público para a magistratura, mas não o fazem por amor a função policial. Costumo dizer que não trabalho nem um só dia, que diuturnamente me divirto. Agora, queira ou não queira, somos nós que damos voz de prisão, somos nós que autuamos em flagrante. Vários promotores vão às ruas de colete balístico e outros paramentos operacionais, mas devem apresentar a ocorrência na Delegacia de Polícia, pois incumbe a autoridade policial ou judicial RATIFICAR ou não a voz de prisão, bem como, em sendo o caso arbitrar fiança. Não somos uma magistratura constitucional, como virou moda dizer, somos a polícia. O modelo brasileiro deveria ser copiado por todo o mundo, pois é muito mais garantista, em que pese alguns Delegados entenderem que estamos em guerra e não que vivemos nas mesmas condições de Estados que sofrem com a guerra. De resto o artigo é excelente.

Excelente

Realista Professor (Professor Universitário - Criminal)

Ótimo texto, esclarecendo a disciplina dos tratados internacionais de direitos humanos, diante da cegueira deliberada dos juristas no Brasil.

Delegado quer ser juiz?

César127 (Promotor de Justiça de 1ª. Instância)

Uma boa dica: estude e faça concurso pra magistratura!

Comentar

Comentários encerrados em 14/12/2016.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.