Consultor Jurídico

Notícias

Previsões vagas

Abuso de autoridade aprovado na Câmara viola Direito de Defesa, diz IDDD

Comentários de leitores

5 comentários

IDDD formadora de razão....

Pek Cop (Outros)

O Instituto é correto em afirmar que não pode acontecer é inversão de valores onde juízes e promotores serem acoados e perseguidos, isso irá acontecer com toda a certeza!!!! O assunto é importantíssimo e merece muita atenção. Já em relação a provas ilícitas, como li no melhor comentário....provas são provas!!!!como podem ser descartadas pela maneira em que foram obtidas????estão malucos????

Modernizar e libertar

Zé Machado (Advogado Autônomo - Trabalhista)

O pais tem que se modernizar e se libertar das amarras colonialistas Já passou do tempo e a situação é vexatória.

Parabéns

O IDEÓLOGO (Outros)

Parabéns ao IDDD.
É composto por advogados preocupados com a aplicação da Lei.

Viola o quê?

Paulo Jorge Andrade Trinchão (Advogado Autônomo)

O teor do artigo é de uma subversão à toda prova! Por primeiro, em um verdadeiro Estado Democrático de Direito, todos somos iguais perante a lei, e respondemos pelos nossos atos e suas consequências. Portanto, ninguém está acima da lei, ou se se pensar diferente, queimemos definitivamente a Lex Mater. No contexto, não nos olvidemos de que todo Poder emana do povo - ex vi legis do § único do artigo 1º. da CF. Nesse desiderato, o objetivo insano da tropa de choque do MPF, sediada na republiqueta de Curitiba, não é outro, senão DESMORALIZAR o Congresso Nacional, que tem a legitimidade do voto popular, assacando inverdades e aleivosias, no caso específico, a Câmara dos Deputados, superando, com soez atitude, qualquer conduta teratológica e irresponsável, e é o que tem feito sistematicamente, através da mídia, a descontrolada tropa de choque. Noutro pórtico, praticando-se clara MANOBRA DAS MASSAS (INCAUTAS!!!), em que tenta-se vender a falsa idéia de que a Câmara Federal ao aprovar o salutar projeto de abuso de autoridade, estaria infringindo prerrogativas do MP e do PJ, porém, nada mais repulsivo e dissimulado! O texto aprovado na Câmara Federal, jamais vai atingir a salutar operação lava jato, uma vez que não criou nenhuma nova proibição. Demais disso, quem vai julgar e dizer que o juiz suspeito ou o promotor suspeito, ofendeu a lei, será o próprio Poder Judiciário, e jamais a Câmara Federal. Mas não, deturpam o projeto com o claro propósito de manipular a opinião pública, atirando-a contra o Congresso Nacional. Verdadeiro jogo sujo e ignóbil da tropa de choque do MPF, sediada na republiqueta de Curitiba. Por fim, quem verdadeiramente viola ou é violado?

Novo crime

LeandroRoth (Oficial de Justiça)

Artigo 121-b do Código Penal:
.
Deixar a autoridade judiciária de entender que existem certas pessoas intocáveis e que não devem ser incomodadas em suas empreitadas criminosas.
.
Pena: 6 a 12 anos.
.
Parágrafo unico: o juiz que deixar de mandar prender outro juiz que tenha praticado este crime incorrerá nas mesmas penas.

Comentar

Comentários encerrados em 11/12/2016.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.