Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Defesa de prerrogativas

OAB quer implementar sistema para monitorar violência contra advogados

Com o objetivo de diagnosticar as violações de garantias de advogados em sua atuação profissional, a Ordem dos Advogados do Brasil criou Sistema de Monitoramento de Violência, interligado a todas as seccionais. O programa foi apresentado na última quinta-feira (24/9), durante o V Encontro Nacional de Defesa das Prerrogativas e será apresentado ao Conselho Pleno da Ordem ainda neste ano.

As seccionais vão poder inserir ocorrências de violência física e psicológica sofridas por advogados, fornecendo detalhes sobre os casos, como tipo, nome da vítima e envolvidos, além de atualizar com as medidas administrativas e judiciais tomadas pela Ordem. As informações poderão ser classificadas como confidenciais.

Por meio da Procuradoria Nacional de Defesa das Prerrogativas, o Conselho pretende usar os dados para elaborar relatórios sobre a situação no país. A ideia do sistema surgiu após a morte de 12 advogados no Pará, fato que a Ordem levou à Organização dos Estados Americanos.

O presidente da comissão de defesa das prerrogativas Leonardo Accioly explicou que o sistema vai possibilitar a criação de mecanismos institucionais, educativos e preventivos contra os abusos. Com informações da Assessoria de Imprensa do Conselho Federal da OAB.

Revista Consultor Jurídico, 28 de setembro de 2015, 9h54

Comentários de leitores

3 comentários

Assassinato de advogado é diferente ?

Fernando José Gonçalves (Advogado Sócio de Escritório - Civil)

Assassinato é assassinato, não importa quem seja a vítima. O que há de se fazer é um combate sistemático à criminalidade pesada, mas.... sem prisão. Por favor, isso não. O ideal seria conselhos, tratamentos psicológicos, bons exemplos, adoção de bandidos pela sociedade para que se proporcione igualdade de oportunidades, etc . Quem sabe isso seria resolvido definitivamente. Fica a sugestão.

Eleições

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Quanto cinismo e hipocrisia por parte da OAB! Tudo o que a Ordem "diz que agora vai fazer" é o que já está na lei há muitos anos, e é sistematicamente desrespeitado pela Instituição, que não se importa com os advogados. Toda vez que se aproximam as eleições é a mesma coisa. Blá-blá-blá de todo tipo, tentando esconder as omissões e tentar convencer os desavisados que "agora vai" visando obter voto nas urnas.

Porta arrombada.

Eduardo.Oliveira (Advogado Autônomo)

A agressão, nos termos referidos pela nota, é o mais avançado estágio do desrespeito, da falta de consideração. Não há como cogitar de "prerrogativas" quando o respeito essencial deixa de existir.
A porta foi arrombada, mas não adianta trocá-la. É preciso reerguer, reconstruir alicerces com o mínimo de solidez.

Comentários encerrados em 06/10/2015.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.