Consultor Jurídico

Comentários de leitores

7 comentários

O que diz a oab?

José M. R. Salgueiro (Professor)

E se o alvo for a composição antes de ir ao Judiciário?
O que diz a OAB?

se a advocacia não quer se modernizar, então é melhor defend

daniel (Outros - Administrativa)

se a advocacia não quer se modernizar, então é melhor defender o jus postulandi, e permitir ao cidadão defender,em nome próprio, seus direitos em juízo. Não pode ficar refém de um modelo de advocacia atrasado. Cabe ao cidadão o direito de escolher e assumir o risco de contratar, ou não, um advogado.

A demanda não é de advogados rapidos

Advogado Santista 31 (Advogado Sócio de Escritório - Civil)

A demanda não é de advogados rápidos ou por tecnologias que propiciem imediatez. Isso é pura ilusão e desconhecimento da realidade sobre o Poder Judiciário. Quantas causas são propostas perante a Justiça e que poderiam ser resolvidas por meio de mediação e conciliação entre as partes sem envolver o Judiciário em questões menores? Aplicativo que se proponha a atuar na advocacia e prometer celeridade e julgamentos imediatos são verdadeiros contos do vigário.

Limites legais

Advogado Santista 31 (Advogado Sócio de Escritório - Civil)

Os limites legais impostos existem única e exclusivamente para que não seja prejudicado o direito dos cidadão ao acesso a justiça da forma devida, que não deve ser tratada na ótica da "melhor oferta", sob pena de causar grandes danos aqueles que pleiteiam perante o Judiciário. O não regramento adequado de determinadas tecnologias, o qual utilizam somente as regras da oferta e da procura sem qualquer compromisso com o Direito, constituem-se em verdadeiro risco e prejuízo a pessoas desinformadas. No mais, se tal aplicativo entrar em operação ou vier a surgir no Brasil, com certeza não irá durar um dia sequer, já que a advocacia é uma classe unida, diferente daqueles que são de fora só veem oportunidades sem compromisso com a ética no geral.

Péssima idéia.

Advogado Santista 31 (Advogado Sócio de Escritório - Civil)

Mercantilizar a advocacia é retirar o seu múnus público que é a de garantir a administração da Justiça conforme está delineada na CF, art. 133.

excelente idéia

daniel (Outros - Administrativa)

o serviço jurídico tem que atender à demanda e facilitar o acesso. Não se trata de lei para proteger o advogado e o seu mercado de trabalho.
O que deve ser priorizado é o acesso ao judiciário e à informação.
Esta tendência deve ser ampliada.

Captação predatória de clientela

Advogado Santista 31 (Advogado Sócio de Escritório - Civil)

Fico estupefado com essa noticia. Se entrar esse tipo de sistema aqui no Brasil, teremos uma concorrência desleal e verdadeiro aviltamento da profissão.

Comentar

Comentários encerrados em 6/10/2015.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.