Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Prestação de contas

Diretório paulista do PT ficará seis meses sem receber verba do fundo partidário

O diretório paulista do PT ficará seis meses sem receber verbas do fundo partidário e ainda terá de devolver R$ 630 mil aos cofres públicos. As sanções são consequência da não aprovação da prestação de contas do diretório referentes ao exercício financeiro de 2010, julgada pelo Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo nesta quinta-feira (3/9).

Atendendo a pedido da Procuradoria Regional Eleitoral em São Paulo, o tribunal desaprovou, por unanimidade, as contas do órgão regional do partido, em função de diversas irregularidades que não foram esclarecidas. Dentre os problemas identificados pela Secretaria de Controle Interno do TRE-SP estão a não comprovação de despesas realizadas naquele ano, bem com a não comprovação da fonte de receitas de campanha referentes às eleições de 2010.

Conforme o procurador regional eleitoral em São Paulo, André de Carvalho Ramos, "é de suma importância para o regime democrático que as contas dos partidos políticos tenham total transparência, sendo imprescindível, nesse sentido, que as receitas e as despesas das agremiações sejam de pleno conhecimento da Justiça Eleitoral e do eleitorado".

Cabe recurso da decisão ao Tribunal Superior Eleitoral. Com informações da Assessoria de Imprensa da Procuradoria Regional da República da 3ª Região.

PC 149-81/2011

Revista Consultor Jurídico, 3 de setembro de 2015, 18h59

Comentários de leitores

2 comentários

Enfim, chegamos ao que importa....

Marco 65 (Industrial)

Até que enfim os partidos vão parar com essa alegação de que as suas contas foram aprovadas pelo TSE...
Vamos ver como é que vão provar a origem das entradas de dinheiro a rodo...
Estamos chegando ao chefe...

O PT-SP na UTI

Welbi Maia (Publicitário)

Se o PT nacional agoniza, em São Paulo já está na UTI. Na última eleição teve o pior desempenho desde a eleição de Lula. Dilma e Haddad com péssimos índices de aprovação. Elegeram uma bancada muito pequena na Alesp. Vários prefeitos já anunciaram a saída do partido. A morte do PT paulista parece certa, bem provável que ela se dê nas eleições de 2016.

Comentários encerrados em 11/09/2015.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.