Consultor Jurídico

Fratricídio perdoado

Júri acata tese de coerção e inocenta homem que matou irmão a pedido dele

Retornar ao texto

Comentários de leitores

6 comentários

Comentários

Observador.. (Economista)

Um melhor do que o outro.
Ainda há esperança para o Brasil.

Sempre o júri ...

João B. G. dos Santos (Advogado Autônomo - Criminal)

Por ser a vida o maior bem jurídico do homem se confiou ao júri o julgamento do semelhante acusado de matar. Nisto reside a sua majestade. Nada de fórmulas ou de conhecimentos jurídicos. Apenas o voto secreto e sem fundamentação. Julgar por profissão produz efeitos colaterais que vão da vaidade ao desencanto, passando pela soberba. Por isso o júri seduz: a justiça aos olhos da sociedade, nada mais que isso.

Sempre o júri.

João B. G. dos Santos (Advogado Autônomo - Criminal)

Por ser a vida o maior bem jurídico do homem se confiou ao júri o julgamento do semelhante acusado de matar. Nisto reside a sua majestade. Nada de fórmulas ou de conhecimentos jurídicos. Apenas o voto secreto e sem fundamentação. Julgar por profissão produz efeitos colaterais que vão da vaidade ao desencanto, passando pela soberba. Por isso o júri seduz

Estado laico

ABSipos (Advogado Autônomo)

Muito embora nosso estado seja laico, princípios como compaixão, amor, solidariedade e empatia são comuns a todas as grandes religiões e caminhos espirituais, não sendo um erro afirmar que fariam parte de nossa própria essência, razão pela qual tais princípios certamente influenciaram a criação das leis e principalmente da Carta Magna.

Fico feliz de ver estes princípios serem aplicados no caso concreto.

Só "Ele" poderia julgar...

incredulidade (Assessor Técnico)

Quem pode saber o sofrimento que esse homem carrega, por ser o responsável pela dor da perda de um irmão? E quem poderia condenar o irmão por não querer seguir adiante? A vida é uma realização fantástica. Moléculas inertes serem capazes de se reunir e ter ciência de si próprias e do ambiente que os cerca é algo tão surreal que se eu não fosse produto desse evento, duvidaria.
Mas a continuidade da vida para muitas pessoas também é tormento tão insuportável como o Inferno de Dante.
E sobre o julgamento, nenhum de nós tem a capacidade real de dimensionar o choque entre essas duas realidades.

Sou agnóstico.

Misericórdia.

Estrupício Hermenêutico (Outros)

Felicito o Ministério Público pela decisão de não recorrer. A lei humana foi devidamente cumprida com o processo perante o júri. Não aprovo a eutanásia, mas este é um daqueles casos difíceis, em que o julgador percebe que a letra fria da lei jamais poderá abarcar todo o drama de nossa existência. Deus é misericordioso, sejamos nós também em nossos julgamentos.

Comentar

Comentários encerrados em 5/11/2015.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.