Consultor Jurídico

"Ato deselegante"

Associação critica pedido de juízes federais para atuar na Justiça Eleitoral

Retornar ao texto

Comentários de leitores

5 comentários

Brincadeira

KOBA (Outros)

Então vamos elaborar uma lei obrigando os advogados a trabalhar de graça quando estiverem atuando junto à justiça eleitoral. Pimenta nos olhos dos outros é refresco. Faça -me rir.

Ele, o Professor de Deus, de novo

Rêmolo Letteriello (Juiz Estadual de 2ª. Instância)

será que esse pintar, pinta de graça?

É preciso acabar com a gastança

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

A solução para o problema seria ajustar essa atividade dos juízes (estadual ou federal) na Justiça Eleitoral à realidade da Constituição Federal e à crise financeira atual, simplesmente se suprimindo o adicional. Juiz já possui os maiores vencimentos da República, e no final das contas ao decidir na Justiça Eleitoral não estará no seu cargo original. Não há razão para qualquer vantagem ou compensação.

Entendendo a questão

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Todo mundo sabe que no Brasil juiz faz o que pode para trabalhar o menos possível, tal com todos os demais servidores públicos. Assim, qual seria a razão para que juiz brigasse por ir decidir na Justiça Eleitoral? É que para o exercício dessa função é paga de forma inconstitucional uma gorda gratificação. Assim, os juízes federais querem ir para a Justiça Eleitoral, ao passo que os juízes estaduais, que são os donos desse filão, não querem porque terão suas vagas diminuídas. Trata-se apenas de uma briga por regalias.

Justiça eleitoral precisa de quadro próprio

Gabriel da Silva Merlin (Advogado Autônomo)

Na minha opinião a Justiça Eleitoral precisa é de um quadro próprio de magistrados, e não ficar servindo de cabide para advogados/outras magistrados.

Para ver como a situação é curiosa, um advogado que é indicado a Ministro do TSE pode continuar atuando como advogado, inclusive fazendo sustentação oral.

Comentar

Comentários encerrados em 31/10/2015.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.