Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Política de Ordem

Em chapas que concorrem à OAB-SP, 65% das mulheres ocupam cargos de suplente

Por 

Apesar de todas as chapas que concorrem à eleição deste ano da Ordem dos Advogados do Brasil de São Paulo terem, pelo menos, 30% de mulheres em seus grupos, as advogadas têm sido relegadas a cargos de suplência. Das 362 candidatas que compõem os grupos, 235 estão concorrendo como suplentes para os conselhos seccional e federal, além da diretoria suplente da Caixa de Assistência dos Advogados de São Paulo.

O candidato que tem mais mulheres na chapa é Anis Kfouri, com 77. Em segundo, fica João Biazzo, com 64. Já as chapas com menos advogadas no grupo são as lideradas por Marcos da Costa e Sergei Cobra — ambas com 53.

Nenhuma mulher disputa cargos de presidência, seja da OAB-SP ou da Caasp. A chapa de Sayeg conta com a advogada Valeska Zanin, que substitui Tereza Dóro, como candidata a vice. Já em cargo efetivo do conselho federal, há três mulheres disputando, em chapas diferentes (Marcos da Costa, João Biazzo e Anis Kfouri).

Veja o total de mulheres por cargo:

Cargo Anis Kfouri João Biazzo Hermes Barbosa Ricardo Sayeg Marcos da Costa Sergei Cobra
Conselheiro efetivo282413191712
Conselheiro suplente443342343338
Conselheiro federal efetivo110010
Conselheiro federal suplente021000
Diretor suplente (Caasp)222011
Secretário-Geral100000
Secretário adjunto011010
Secretário adjunto (Caasp)011001
Tesoureiro100001
Tesoureiro (Caasp)001000
Vice-presidente000100
Total geral776461545353

Debate a dois
Os candidatos à presidência da OAB-SP Anis Kfouri e João Biazzo Filho participaram de um debate nesta terça-feira (20/10), promovido durante a Fenalaw, evento de exposição e congressos para o mercado jurídico. Ambos fizeram duras críticas à gestão atual, cobraram transparência nos gastos da Ordem e mais atenção aos advogados.

 Kfouri afirmou que Marcos da Costa "engavetou" a proposta feita por ele para aumentar a transparência da OAB-SP. Disse ainda que os conselheiros seccionais não têm acesso aos detalhes orçamentários da entidade e votam sem conhecer todas as informações. Ressaltou, contudo, que, como conselheiro seccional, votou contra esses planejamentos orçamentários.

Já Biazzo classificou a administração atual de “arrogante e prepotente” e cobrou a independência das subseções. Ele criticou Kfouri, afirmando que ele foi omisso ao não lutar, como conselheiro seccional, para mudar os pontos dos quais discorda.

Em resposta aos candidatos, a OAB-SP afirmou que publica seu orçamento e seu balanço desde 2003. (As demonstrações contábeis e os orçamentos da OAB-SP podem ser lidos aqui)

Registro no DF
A chapa Pró-Advogado, que concorre à OAB-DF, foi registrada no último sábado (17/10). O candidato à presidência pela chapa é o criminalista Délio Lins e Silva Júnior. A candidata à vice-presidência será a advogada e professora Célia Arruda.

Vai, mas volta
Integrante do conselho editorial e colunista da ConJur, Raul Haidar irá se ausentar de suas funções durante os 30 dias de campanha eleitoral. O autor da coluna Justiça Tributária retornará normalmente às suas funções depois do pleito.

Chapa deferida
A chapa de Hermes Barbosa foi a primeira a ser deferida pela Comissão eleitoral da OAB-SP. O grupo encabeçado por ele chama-se Hermes-Oposição e recebeu o número 12. O lançamento oficial da chapa será no dia 5 de novembro. O candidato à vice-presidência é Marcos Antônio Pereira. A diretoria tem como proponentes os advogados Pedro Renato Lucio Marcelino (secretário-geral), Luciene Ferreira Lacerda (secretária-geral adjunta) e Antônio Marcos Graciani (tesoureiro). Foram indicados para dirigir a Caasp Leandro Donizete Pinto (presidente), Francisco José Fernandez Cruz (vice-presidente), Aildo Rodrigues Ferreira (secretário-geral), Rosana de Sant'ana Pierucetti (secretária-geral) e Débora Guimarães Barbosa (tesoureira). Para o Conselho Federal, os nomes são Flavio Olimpio de Azevedo, Benedito Marques Ballouk Filho e Sergio Roberto Niemeyer Salles.

Registro em Rondônia
As chapas Todos pela Ordem 10 e OAB Ativa foram registradas para concorrer à eleição da OAB-RO na sexta-feira (16/10). A Todos pela Ordem é encabeçada por Andrey Cavalcante, atual presidente da seccional. Sua vice será Maracélia Lima de Oliveira, que é conselheira seccional. O restante da diretoria é composto pelo conselheiro seccional Márcio Melo Nogueira (secretário-geral), pelo conselheiro federal suplente Eurico Soares Montenegro Neto (secretário adjunto) e pelo atual tesoureiro, Fernando da Silva Maia. Já o candidato à presidência da OAB Ativa será Ernande da Silva Segismundo, que já foi presidente das comissões de Direitos Humanos, de Estágio e Exame de Ordem e de Assuntos Legislativos. O candidato a vice será Niltom Edgard Mattos Marena. Sua diretoria é composta por Luiz Zildemar Soares (secretário-geral), Denize Leonor de Alencar Guzmán (secretária adjunta) e Valnei Gomes da Cruz Rocha (tesoureiro). As informações são do portal Tudo Rondônia.

Registro no Espírito Santo
A chapa A Voz do Advogado, que busca a reeleição no Espírito Santo, é encabeçada pelo atual presidente da OAB-ES, Homero Junger Mafra, foi registrada. O grupo da situação é composto pelos conselheiros seccionais Nara Borgo Cypriano Machado (vice-presidência), Ricardo Barros Brum (secretário-geral), Giulio Cesare Imbroisi (diretor tesoureiro). Já a chapa de oposição Muda OAB é composta por Santuzza da Costa Pereira (presidente), Tárek Moysés Moussallem (vice-presidente), Jovacy Peter Filho (secretário-geral), José Arciso Fiorot Junior (tesoureiro) e Gilmar Zumak Passos (secretário adjunto).

*Notícia alterada às 13h15 desta sexta-feira (23/10) para correção de informações

 é repórter da revista Consultor Jurídico.

Revista Consultor Jurídico, 22 de outubro de 2015, 16h28

Comentários de leitores

6 comentários

Tereza Dóro e a SANASA Campinas

Luiz C. Souza (Advogado Autônomo - Trabalhista)

Teresa Dóro foi o primeiro e único presidente de OAB que renunciou ao cargo no meio do mandato. Renunciou, não por motivo de saúde ou motivo de força maior. Foi por ambição política, quando aliada do prefeito Helio de Oliveira Santos (justamente cassado), foi agraciada pelo mesmo com um importante e muito bem remunerado cargo na Prefeitura. Assumindo o cargo, entrou em sério confronto com o Ministério Público, em razão do deslocamento dos camelôs do centro para o bairro, confronto esse que ocupou a mídia escrita, radiofônica e televisionada. Todo esse estardalhaço porque Tereza Dóro já ambicionava candidatar-se a prefeita de Campinas. Que azar! A referida Tereza se deu mal em razão do escândalo da SANASA e, salvo engano, SETEC, que ameaça condenar a esposa do prefeito Helio a cerca de 400 anos de prisão, e que varreu o prefeito Helio com o estigma infernal da cassação, sendo que esse lamaçal submergiu e afogou as ambições políticas de Tereza Dóro.

Em resumo, NENHUMA POSSIBILIDADE DE VOTAR EM UMA CHAPA EM QUE ELA FAZ PARTE!

Resumindo

José_Jr (Advogado Assalariado - Família)

Resumindo o posicionamento das Chapas:
11 = situação há 12 anos
12 = amigão da situação
13 = petralhas e congêneres
14 = filho da situação
15 = afilhado da situação
16 = oposição do interior

Acham que anda fácil escolher quem conduz os destinos da Advocacia Bandeirante?

Petralhas não se criam

Marcelo_drum (Estudante de Direito - Internet e Tecnologia)

Uma chapa que conhece de antemão todas as regras do pleito, usa uma pseudo-candidata a vice como fachada para encobrir da advocacia a verdadeira vice escolhida pelo Lula e o PT para tomar a OABSP. Basta saber que a verdadeira vice (cujo nome foi exposto na última página do recurso contra a impugnação da pseudo-candidata) é afilhada de Lula e filha do seu maior compadre e amigo (aquele que ficou milionário com a VarigLog... Petralhas na OABSP não se criam.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 30/10/2015.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.