Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Física e psicológica

OAB começa a mapear em tempo real violência contra advogados

Por 

O Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil lançou nesta terça-feira (20/10) um sistema para mapear as violações de prerrogativas profissionais dos advogados que envolvam violência física e psicológica no Brasil. A plataforma já está em funcionamento.

O Sistema Nacional de Monitoramento da Violência contra Advogados vai reunir dados enviados pelos advogados às seccionais e ao Conselho Federal. De acordo com a entidade, o sistema terá um rol para preenchimento com tipos de violências pré-definidos, existindo também a possibilidade de o denunciante apontar outras tipologias e campos para informar se o ato foi consumado ou não, além de anexo para links, vídeos, fotografias, nomes de testemunhas etc.

“Uma vez inseridas no sistema, as informações sobre o desrespeito às prerrogativas passam a ser de conhecimento público. É intolerável qualquer tipo de cerco ao exercício profissional da advocacia, cenário agravado se houver violência”, disse o presidente do Conselho Federal da OAB, Marcus Vinicius Furtado Coêlho.

Segundo o vice-presidente nacional da entidade, Claudio Lamachia, a Ordem lançará, nos próximos meses, um aplicativo para celulares que funcionará como extensão do sistema, com as mesmas funcionalidades, a fim de agilizar o atendimento às demandas.

Conforme José Luis Wagner, procurador nacional de Prerrogativas da OAB, os dados servirão também para a produção de relatórios sobre as violências praticadas contra os advogados. Ele afirmou que a Organização das Nações Unidas foi informada, por meio de ofício, sobre a iniciativa da entidade. 

O presidente da OAB no Pará, Jarbas Vasconcelos, afirmou que até então não havia dados concretos e exatos sobre episódios de violência. “Agora essa denúncia se dará em tempo real.”

 é repórter da revista Consultor Jurídico.

Revista Consultor Jurídico, 20 de outubro de 2015, 21h22

Comentários de leitores

3 comentários

Movimento caranguejo?

MMDC (Outros)

http://www.conjur.com.br/2015-out-18/dalton-miranda-prerrogativas-foram-desrespeitadas-durante-cpi

parcialidade corporativa.

Luis vieira (Servidor da Secretaria de Segurança Pública)

Somente em alguns casos, em outros, a OAB nunca fez questão de investigar.

Propaganda barata

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Que bobagem! A OAB nunca fez nada em face aos atos de violência contra advogados, exceto quando o ato envolve algum protegido.

Comentários encerrados em 28/10/2015.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.