Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

"Lava jato"

Teori Zavascki abre inquérito para apurar contas de Eduardo Cunha na Suíça

O ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal, decidiu abrir inquérito contra o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), para investigar as contas abertas em bancos suíços atribuídas ao parlamentar. A decisão de abrir o inquérito foi tomada na noite desta quinta-feira (15/10), depois de pedido do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, também feito nesta quinta.

Para pedir a abertura do inquérito, Janot se baseou em documentos enviados pelo Ministério Público da Suíça à PGR. Os documentos mostravam contas abertas por Cunha, sua mulher e sua filha, além de extratos de cartões de crédito. As contas não foram declaradas por Cunha nem à Receita Federal e nem à Justiça Eleitoral.

Na semana passada, o MP suíço enviou documentos que indicam a origem do dinheiro que foi parar nas contas abertas no país. E pelo que vem divulgando a PGR, o dinheiro provavelmente está ligada à propina recebida em um contrato da Petrobras na compra de uma compra de petróleo em Benin, avaliada em US$ 34 milhões.

Com este, Cunha passa a ser alvo de dois inquéritos ligados à operação “lava jato”, que investiga pagamento de propina em contratos da Petrobras. Na primeira denúncia, Rodrigo Janot afirma, baseado em delações premiadas, que Cunha recebeu US$ 5 milhões de empresas de fachada sediadas no exterior por meio de contratos de navios-sonda da Petrobras. Com informações da assessoria de imprensa do STF e da Agência Brasil.

Inq 4.146

Revista Consultor Jurídico, 15 de outubro de 2015, 22h58

Comentários de leitores

2 comentários

O fim da corrupção

Eustáquio Costa (Economista)

Para passar o Brasil a limpo é fundamental que todos os fatos sejam investigados, e, havendo prejuízo aos cofres públicos, que os culpados sejam punidos. Porém, as instituições não podem, em hipótese alguma aliviar os culpados que o povo já os reconhece, porque, nunca em toda a nossa existência como NAÇÃO, a sociedade esteve tão unida para garantir que os seus interesses sejam garantido pelas autoridades, que, de fato têm autoridade. Por isso, cada cidadão investido nos cargos decisivos para a limpeza da lama podre da corrupção, precisa estar de olhos bem abertos, poque, o povo já deu mostra contundente, que, se for preciso, explodirá com a força de uma boiada estourada, que atropela impiedosamente que que está à sua frente. O país nunca mais será o mesmo, nem o seu povo, caso as autoridades não usem o máximo de suas forças e sabedoria, para evitar a perpetuidade da canalhice, sob todos os pontos de vista, porque, se boiada estourar, não haverá quem possa segurar a aguilhada com força suficiente para controla-la...

Interessante o Brasil

Observador.. (Economista)

Reclamamos, reclamamos....mas nada fazemos diante do acinte com que alguns usam a lei e a ordem estabelecida.
Aqui, pau que dá em Chico....é só em Chico mesmo.
O Francisco " aparelhou" até festinha de criança e cabe protegê-lo até o fim.Pensamos como Francisco, é nosso "companheiro"...então...vamos bater só no Chico mesmo, para dar o "exemplo".
Uma piada.
E "lá nave vá".

Comentários encerrados em 23/10/2015.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.