Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Garantias em xeque

Para Batochio, população aplaude movimento condenatório agressivo

Para o advogado e ex-presidente do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil José Roberto Batochio, “o Estado de Direito se converteu em metonímico Estado de coisas, em que garantias individuais foram trocadas pela jamais cumprida promessa de segurança e pela avassaladora fulgurância midiática”. A declaração foi concedida durante seu discurso no evento de comemoração do 172º aniversário de fundação do Instituto dos Advogados Brasileiros.

Batochio condenou o esquecimento à presunção de inocência.
Reprodução

Segundo o Batochio, que é membro eleito e orador oficial da entidade, nos últimos tempos, a opinião pública “achou por bem revogar o in dubio pro réu” para dar razão a um movimento condenatório agressivo, onde as pessoas são sentenciadas na mídia, mesmo havendo apenas suspeitas e indícios de culpa. “A aparente justiça se tem propagado como feita, mas o Estado Democrático de Direito nem tanto. E a turba aplaude e festeja”, afirmou.

172 anos e entrega de medalhas
Durante o evento de comemoração de 172 anos do IAB, também ocorreu a entrega da medalha Teixeira de Freitas ao advogado José Bernardo Cabral. Batochio classificou o homenageado como um “luminoso brasileiro que incorpora os atributos e predicados da estirpe proposta por Ruy Barbosa nesta casa”. “Bernardo Cabral é cidadão e essencialmente ‘guarda espontâneo, independente e desinteressado, mas essencial, permanente e irredutível’”, complementou.

Clique aqui para ler o discurso do advogado José Roberto Batochio.

Revista Consultor Jurídico, 2 de outubro de 2015, 16h57

Comentários de leitores

2 comentários

É pra rir!

Estrupício Hermenêutico (Outros)

Até parece que é o povo que está condenando, não é o Judiciário... Ora, como não aplaudir o trabalho bem feito de Polícia Federal, Ministério Público e Justiça Federal? O que o advogado quer: que o povo aplauda os canalhas que estão acabando com o Brasil? Só rindo mesmo!

Coisas de terceiro mundo

Professor Edson (Professor)

Garantias ou garantismo total? Alimento da impunidade, sabendo que nenhuma nação pratica o garantismo total como no Brasil acho que o discurso é desvio de foco, e no papel 700 mil presos e meia duzia de corruptos, aqui a coisa sempre foi mole pra corruptos do colarinho branco, ja passou da hora de mudar isso, o Brasil prende muito mal, vamos equilibrar a balança.

Comentários encerrados em 10/10/2015.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.