Consultor Jurídico

Comentários de leitores

4 comentários

Comentários Lúcidos.

Estrupício Hermenêutico (Outros)

Há mais lucidez nos comentários (até aqui) do que no texto. Buscar proporcionalidade nessa guerra é limitar a defesa de um Estado agredido em face de um agressor que não conhece limites e está disposto a tudo. Dane-se a proporcionalidade, destruam essa surucucu, custe o que custar!

Guerra assimétrica

Rivadávia Rosa (Advogado Autônomo)

O fato é que estamos nesse glorioso início de século em paz, porém, vendo em cores fúnebres o terror global que adotou a tática da guerra assimétrica - asymmetric warfare – [Asymmetric warfare includes "threats outside the range of conventional warfare and difficult to respond to in kind (e.g., a suicide bomber" - in Dictionary of Military Terms] – modalidade de enfrentamento bélico utilizado pelo terrorismo, sobretudo pelos “jihadistas” que pretendem implantar um Califado Global, embora não representem um estado, nem o islamismo, os quais não seguem regra nenhuma, enquanto as forças defensivas/repressivas 'devem' seguir rigorosamente as leis, inclusive as “leis da guerra” ...
A guerra assimétrica – é tática de guerrilhas interna [civil], para defesa do próprio território, porém, foi uma das formas de luta utilizada na China por Mao Tse tung (Mao Zedong), no Vietnã; atualmente na Colômbia pelas FARC-EP, para dizimar seu próprio povo e, agora assume como sucedâneo da guerra, a nível global e não só como violência terrorista extrema, mas também em ataques informáticos, espacial, econômicos, midiáticos ... – desenvolvendo-se de acordo com o significado da palavra ‘assimétrica’ – sem regras.
Assim, diante da espada devemos oferecer a face cordeiramente? ...

"Si vis pacem, para bellum"

Sergio Battilani (Advogado Autônomo)

Foi uma postura "garantista" de direitos internacionais, "direitos humanos", etc., que permitiu a infiltração de terroristas em solo francês. Pior que isso ocorreu no mundo todo: não custa lembrar dos membros da família Bin Laden que comprovadamente residiam nos Estados Unidos até à época do "11 de setembro", e quantos outros terroristas formados em universidades americanas e europeias, plenamente infiltrados e adaptados, de difícil detecção. Quantos terroristas já estão se fixando na Alemanha e demais países europeus disfarçados e camuflados entre essa leva de "refugiados"?

Ato de Guerra

Observador.. (Economista)

Quando alguém ataca cidadãos de um país no território deles e reivindica, acintosamente, a paternidade do feito, é um ato de Guerra que não cabe reflexões ou governanças.
Quando você se omite diante de certos atos (Como fez Chamberlain antes da Segunda Guerra, com seu "peace in our time speech" depois de voltar da Alemanha Nazista) só adia o inevitável e permite que o inimigo se torne mais forte, piorando a situação que queria evitar.

Comentar

Comentários encerrados em 4/12/2015.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.