Consultor Jurídico

Captação de clientela

Associação que prestava serviços jurídicos no PR é impedida de atuar

Retornar ao texto

Comentários de leitores

6 comentários

Oras,

Criolo Doido (Outros)

Não é justamente isso que aquele Celso Russomano faz por meio de sua associação?

Aquele mesmo, ligado a Universal e candidato com mais intenções de voto para a prefeitura de São Paulo...

povo desenvolvido...

frank_rj (Outro)

...já abriu mão da obrigatoriedade de advogado faz tempo. tb defendo isso, com o aperfeiçoamento do processo eletrônico e garantia de assistência judiciária aos hipervulneráveis. medicina é para médicos, mas quem não reune condições para pagar e não quer encarar o SUS, não será processado se se tratar por conta própria. o debate não é se há charlatães no mercado, mas a liberdade individual, inclusive de assumir os riscos de ir ao judiciário sem advogado.

Somente o poder judiciário

Zé Machado (Advogado Autônomo - Trabalhista)

A OAB mesmo não faz nada para impedir esse tipo de mercantilização da advocacia por picaretas. Ela burocratiza as denúncias. Mas, no poder judiciário, o buraco é mais para baixo.

Ciência.

Estrupício Hermenêutico (Outros)

O problema da ciência jurídica é que em cada esquina tem algum "entendido" que acha que sabe o que é certo ou errado. E vá tentar explicar a ele que o certo é de outro jeito...

Não contra os charlatões

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Sim, a atividade de defesa jurídica do cidadão é monopólio da advocacia, assim como a de cuidados de saúde é dos médicos, e da manipulação de medicamentos é dos farmacêuticos. Não se pode permitir que aventureiros e charlatões saiam por aí serrando as pernas das pessoas, administrando qualquer "garrafada" para curar qualquer coisa, ou mesmo ingressando com ações ou implementando defesas descabidas e inaptas. Advocacia é coisa séria.

monopólio de direitos e justiça

daniel (Outros - Administrativa)

a sociedade não pode mais reivindicar seus direitos e justiça, pois tudo é monopólio da advocacia. Muito difícil esta visão corporativista mantida pelo Judiciário.

Comentar

Comentários encerrados em 30/11/2015.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.