Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Festa da vitória

Diretoria da OAB-SP diz que foco de novo mandato será defesa das prerrogativas

Por 

A noite de quarta-feira (18/11) foi de festa em um dos salões dos hotel Braston, na rua Martins Fontes, centro de São Paulo. O que mais se via eram carros adesivados com a foto de Marcos da Costa, presidente reeleito da Ordem dos Advogados do Brasil de São Paulo.

Em meio a toda a comemoração, Costa e Fábio Canton, que será vice-presidente a partir de janeiro do ano que vem, eram facilmente localizados devido ao grande número de pessoas ao redor dos dois. Algumas pediam fotos, outras, aguardavam para dar um abraço nos advogados vitoriosos.

Advogados podem esperar trabalho preocupado com patrimônio da advocacia, diz Marcos da Costa, reeleito.
Sergio Tomisaki/IDDD

Em entrevista à ConJur, Marcos da Costa afirmou que, para os próximos três anos, a advocacia pode esperar "um trabalho sério e ético, preocupado com o patrimônio da advocacia". Fábio Canton engrossa o coro e diz que a o resultado das eleições "é uma vitória da democracia. A advocacia de São Paulo deu um exemplo ao escolher nas urnas, democraticamente, os novos gestores do próximo triênio".

"Independentemente do cargo político de cada um dos integrantes, esse é um grupo muito forte, que desenvolverá um belo trabalho para a advocacia", afirmou Canton. Em relação à atuação da Ordem paulista em Brasília, o conselheiro federal reeleito, Luiz Flávio Borges D'Urso afirmou que continuará lutando pela criminalização das violações das prerrogativas dos advogados.

"Nesses próximos três anos, continuaremos trabalhando muito lá no Conselho Federal. Recentemente resolvemos a situação do pro bono, mas há inúmeros desafios, especialmente, aquela luta permanente de respeito às nossas prerrogativas profissionais", explicou D'Urso.

Um dos mais jovens conselheiros seccionais da próxima gestão, Flávio D'Urso, filho de Luiz D'Urso, afirmou que "o resultado das urnas tem que ser comemorado, pois reflete o reconhecimento por parte da advocacia pelo trabalho que foi e continua sendo feito". Sobre sua atuação, o advogado disse que se dedicará para entregar mais serviços e defender as prerrogativas e a cidadania. 

Aos adversários eleitorais, Marcos da Costa e D'Urso deixaram o convite para que participem da gestão, pois, segundo eles, independente da chapa, todos buscam o melhor da advocacia. "Eu respeito a todos. Tenho amizades com todos eles. As portas da Ordem continuam abertas para aqueles que queiram trabalhar pela Ordem", disse o presidente reeleito.

"Das cinco chapas, quatro tiveram seus candidatos a presidente saindo de um trabalho que nós promovemos ao longo desses anos. O Anis [Kfouri], o [Ricardo] Sayeg, o Hermes [Barbosa] e o Sergei [Cobra] são grandes companheiros que fizeram uma jornada bonita, liderando um grupo importante de advogados e advogadas. Terminadas as eleições, eles não devem se sentir derrotados, mas, sim, participantes de um processo do qual nossa chapa saiu vencedora. Fica o convite: venham conosco para a OAB, venham trabalhar para a advocacia", disse Luiz Flávio D'Urso.

 é repórter da revista Consultor Jurídico.

Revista Consultor Jurídico, 19 de novembro de 2015, 17h14

Comentários de leitores

10 comentários

Marcelo_drum (Estudante de Direito - Internet e Tecnologia)

Advocacia Costa Alves (Advogado Autônomo - Trabalhista)

Caro Marcelo_drum (Estudante de Direito - Internet e Tecnologia), percebo ainda és estudante, precisa um pouco de humildade, esta pergunta só poderia ser respondida com um segundo turno nas eleições para presidente da OAB/SP, é esta claro que os advogados e advogadas que votaram em outros candidatos jamais votariam na reeleição de Marcos da Costa. Por isso venho dizendo faz-se necessário mudanças em nossa atual regulamentação para os Conselhos Seccionais da OAB, inclusive eleições diretas para presidente do Conselho Federal da OAB/SP.

Discurso viciado

Marcelo_drum (Estudante de Direito - Internet e Tecnologia)

Eduardo Oliveira afirma que 60% da advocacia rejeitou Marcos da Costa. Então 82% rejeitou Sayeg, 83% rejeitou Sergei Arbex e por aí vai. Discurso muito comumente encontrado na boca do eleitorado perdedor. A advocacia escolheu Marcos da Costa, dentro das regras do pleito. Respeite a voz da maioria, respeite a lei eleitoral, respeite o voto.

A oab/sp na precisa submerter-se a uma cirúrgia

Advocacia Costa Alves (Advogado Autônomo - Trabalhista)

É esse o remédio que a nossa instituição OAB/SP esta necessitando a nível Estadual e Federal, precisamos urgentemente providenciar exames pré-operatórios, urgentes urgentíssimos, ou, continuaremos sendo exemplo da imperfeição da democracia brasileira!!!!! Nós advogados precisamos acordar a realidade que vivemos instituição e deixemos um pouco de lado a correria da nossa profissão, nosso individualismo, o conforto dos nossos escritórios e, pensássemos qual o futuro que queremos pra nossa instituição, não podemos continuar debatendo apenas durante os 15 dias de campanha para eleições da OAB SP nosso debate deve ser diário para o bem, de nossa instituição que comemora 85 anos, com todo respeito e honra aos barões da advocacia, mais eles devem se preocupar com o futuro da advocacia, são dinossauros, não estarão aqui pra sempre e, proporcionar transição democrática para a instituição não deve ser apenas pelas lavagens cerebrais nos jovens advogados alienando suas consciências por meio de programas que apenas torna mais pequena e individualista a nossa instituição!!!!!

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 27/11/2015.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.