Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Dois para um

Vínculo trabalhista existe mesmo quando há vários contratantes, decide TST

O fato de o trabalhador ter prestado serviços a mais de um tomador não afasta o vínculo empregatício entre os contratantes e o contratado. Assim entendeu, de maneira unânime, a 6ª Turma do Tribunal Superior do Trabalho ao condenar os bancos Mercantil do Brasil e Safra a reconhecer a relação de trabalho existente entre as instituições e um empregado terceirizado que prestava serviços de compensação de cheques.

Em decisão anterior, o Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região (MG) havia indeferido o vínculo de emprego por considerar que o fato de ambos os bancos terem se beneficiado concomitantemente da mão de obra do trabalhador evidenciava a inexistência de subordinação jurídica. No recurso movido junto ao TST, o autor da ação argumentou que a decisão afrontou os artigos 5º e 7º da Constituição, pois ele exercia funções idênticas a dos bancários, sendo-lhe devidos, portanto, os mesmos direitos.

Ao analisar o caso, o relator, ministro Aloysio Corrêa da Veiga, observou que as funções desempenhadas pelo empregado eram relacionadas à atividade-fim dos bancos. Segundo ele, o fato de o empregado ter prestado serviços a mais de um tomador não afasta a responsabilidade pelo pagamento das verbas trabalhistas por aqueles que se beneficiaram do trabalho do trabalhador.

Com esse entendimento, o ministro restabeleceu a sentença que reconheceu o vínculo empregatício, bem como a condenação solidária dos bancos ao pagamento das verbas devidas ao empregado. A corte também determinou o retorno do processo ao TRT-3 para que prossiga no julgamento do recurso das empresas. Com informações da Assessoria de Imprensa do TST.

Clique aqui para ler o acórdão.
RR-188-09.2013.5.03.0008

Revista Consultor Jurídico, 5 de novembro de 2015, 10h00

Comentários de leitores

2 comentários

vinculo trabalhista

silveira (Consultor)

Algo proximo é que os funcionarios sao os terceirizados da empresas que operam o correspondentes bancarios, que hoje nao sao considerados bancarios e nao tem os beneficios dos bancarios, e olha que ja sao mais de quatrocentos mil correspondentes instados no pais, que faz este serviço pra o bradesco é uma empresa chamada orion.Ali naqueles correspondentes se a PF obrigar a colocar segurancas, daria no minimo mais de 100 mil vigilantes trabalhando

vinculo trabalhista

silveira (Consultor)

este é uma decisao , interessante, só falta que a previdencia venha a contar o tempo trabalhado em duas ou mais empresa, eu trabalho pra tres empresas a previdencia so conta o valor dos salarios pra efeito de aposentadoria , mais nao contam o tempo , eu e milhoes. apresentei ao senador paulo paim , que apresente uma mudanca na lei da previdencia e o mesmo mandei pra o deputado vicentinho de sao paulo , vamos lutar por isto

Comentários encerrados em 13/11/2015.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.