Consultor Jurídico

Ilusão vendida

Bill Clinton quase caiu por menos, diz Ives Gandra, em artigo sobre Dilma

Retornar ao texto

Comentários de leitores

13 comentários

Indignação seletiva

Joacil da Silva Cambuim (Procurador da República de 1ª. Instância)

É incrível como ninguém parece sinceramente indignado com a corrupção. Sim, porque não deveríamos olhar a cor da camisa dos corruptos. Não acredito em "indignação seletiva", que, para mim, nada mais é do que hipocrisia. Todos sabemos como os tucanos governaram o país, grandes escândalos sendo abafados. E isso com o apoio luxuoso da grande mídia, PF, PGR, STF e empresários.

um bandeira dando bandeira , petralha cinvicto

hammer eduardo (Consultor)

Nesta altura do campeonato com o Pais desmontando a ceu aberto , chega a ser bizarro ver alguém vagir imbecilidades deste sub nível. Certamente vai printar o comentário bovino e mostrar a seu chefinho " família" Adams. O Pais esta entregue nas mãos sujas de lama da mais impressionante quadrilha de ladrões, golpistas e mentirosos compulsivo " nunca dantiz" vista no Brasil. Se isto aqui não fosse a verdadeira ZONA tolerada em que " sobrevivemos" a duras penas , dilmao já teria sido expulsa a pontapés do Palácio do Planalto. Como somos um povinho xexelento , desinformado e covarde, a petralhada imunda vai tocando a vida. Precisamos soltar com urgência Fernandinho Beira Mar que causa MUITO menos dano ao Brasil do que esta ratada imunda, com bandeira e tudo.

A Letra da Lei

kiria (Corretor de Imóveis)

Que me perdoem os nobres advogados,mas nós população temos o entendimento exato e ao pé da letra de que um mau administrador que frauda contas,é omisso à corrupção a sua volta só tomando atitude mediante de protestos e pressões até que elas o encostem na parede;o sucateamento dos serviços "mínimos" públicos que tem o objetivo de resguardar e atender principalmente aqueles mais carentes e que levaram e estão levando muitos à morte seja pela ausência de Saúde ou Segurança não pode e não deve ser analisado apenas sob o prisma da "Letra Seca e Sem Alma" de uma Constituição.È necessário observar com uma "gota" de humanidade e perspicácia aquilo que não foi escrito mas está contido nela quando se está tratando de vidas humanas,enganadas,exploradas e sob o jugo de uma Gana de Poder ditatorial jamais visto nem na Ditadura do passado.

Princípio da coerência, da isonomia.

Weslei Estudante (Estagiário - Criminal)

Sobre a “mentira” não sei se é aplicado aqui no Brasil, mas vamos ao direito comparado com aplicação dos princípios do título.

Concordo, também acredito que a presidente/a mentiu, disse uma coisa fez outra, porém como somos uma Federação e pelos princípios citados no título, teríamos que aplicar o impeachment pelo menos em todos os executivos, então acredito que no mínimo 50% dos Governadores e Prefeitos sofreriam impeachment junto com a presidente/a.

Sobre o PGR, que foi eleito pelos seus pares pelo Senado Federal nesse Ato Complexo de escolha, (até então a mais republicana da história do Brasil, coisa que no STF ainda não é!) e leio poucas pessoas quererem métodos mais republicanos, só querem sua ideologia no judiciário, mas votando ao assunto, fica bem mais difícil, suspeitar da parcialidade, pelo método hoje adotado, mesmo que não esteja positivado. Porém pode-se indagar a parcialidade, entretanto me parece um pouco ideológico tal afirmação, pois o mesmo arquivou tanto nomes da oposição, quanto da situação, exemplo dois presidenciáveis da última eleição, assim como ofereceu denúncia para outros. Não vi, ainda, indícios para indagar ou mencionar que o PGR seja parcial.

Advertência de quem paga o seu salário

Richard Smith (Consultor)

Teclando em horário de serviço, hein, PeTralha oficial?!

Olhe que eu te dou aviso prévio, hein, Manoel bandeira - advogado da "União" (vulgo, dillma!)!

Não mentiu?

alvarojr (Advogado Autônomo - Consumidor)

Segundo o maior beneficiário do mensalão que insiste que nada sabia a respeito, "Nós tivemos um grande problema político, sobretudo com a nossa base, quando nós tomamos a atitude de fazer o ajuste, que era necessário fazer (...) Nós ganhamos as eleições com um discurso e, depois das eleições, nós tivemos que mudar o nosso discurso e fazer aquilo que a gente dizia que não ia fazer. Esse é um fato, esse é um fato conhecido de 204 milhões de habitantes e é um fato conhecido da nossa querida presidenta Dilma Rousseff" (http://g1.globo.com/politica/noticia/2015/10/lula-diz-que-pt-vive-maior-bombardeio-na-historia-do-pais.html).
Os defensores desse (des)governo sempre apelam para a conjuntura internacional para justificar o desastre econômico mas não explicam porque nossos vizinhos Chile e Colômbia não sentem o impacto dessa conjuntura como o Brasil. A resposta é simples: é apenas um pretexto.
As usinas de etanol estão falidas por causa do populismo tarifário praticado pela Petrobras, o preço da energia elétrica subiu por causa da MP 579, a exploração no Pré-sal vai ficar parada por causa do regime de partilha...
E quem afirma que a "presidenta" não poderia prever o recrudescimento da seca deveria se perguntar por que então o PT fez uso político descarado da seca em SP? O governo estadual até teve uma atuação pífia contra seca mas mesmo assim o PT fez uso político descarado da seca e só parou quando a seca se expandiu para Estados governados pelos aliados.
Álvaro Paulino César Júnior
OAB/MG 123.168

mentira na presidência.

Antonio Manoel Bandeira Cardoso (Advogado da União)

A presidente não mentiu na campanha ao dizer que não tomaria providencias que veio a tomar depois. Na verdade , quando ele disse que não faria , claro está, é que não tomaria naquelas circunstâncias, mantida a situação em que as economias mundial e do Brasil estavam no momento da campanha. Isso é elementar.

Impeachment nos EUA e no Brasil

Antonio Manoel Bandeira Cardoso (Advogado da União)

A comparação feita entre o Impeachment de Clinton e Dilma não é cabível, uma vez que os processos são muito diferentes. Nos Estados Unidos as disposições sobre o Impeachment são muito mais gerais e o Presidente pode sofrer o processo de impeachment por não estar conduzindo adequadamente suas funções no cargo, e dentro da generalidade em que Constituição trata o Impeachment , ele encaram falta grave o Presidente mentir. Já no Brasil há a noção de crime de responsabilidade e a Constituição relaciona os casos passiveis de Impeachment. O Caso das contas rejeitas pelo Tribunal de Contas da União não é razão para Impeachment, até porque o parecer do Tribunal de Contas(parecer porque não é julgamento final) é prévio e deve ser julgado pelo Congresso Nacional. Assim não há conclusão nenhuma sobre as contas da Presidente da República. Uma situação análoga a de Clinton no Brasil jamais seria motivo para Impeachment. Eu fico com o entendimento do Constitucionalista Dalmo Dallari e com o grande jurista Celso Antonio Bandeira de Mello, que entendem que não existem razões jurídicas para o Impeachment.

Tosco

Guto Prates (Bancário)

Uma Juíza da Suprema Corte que adianta seu voto em um jantar, sobre a destituição de um Presidente, perante cidadãos de outro país?
Conta outra.
E se aconteceu, ela deveria ser a destituída.

Yves adota discurso golpista

CPS-Celso (Advogado Associado a Escritório - Trabalhista)

Yves se esforça para assumir discurso golpista, misturando situações dispares, é muito comodo tentar criminalizar Dilma mesmo da total possibilidade de que a mesma pode durante a campanha não ter tido exata dimensão do quadro econômico ou do que viria, mesmo porque os discursos de campanha se deram quatro meses da posse, interstício em que muita coisas ocorreram tanto a nivel internacional como nacional. Só falta sustentarem que Dilma deveria ter previsto que a seca recrudesceria com a falta de chuvas nos meses seguintes a campanha eleitoral, e por isso também deveria prever que a energia elétrica ficaria mais cara.

É impressionante

Alex Mamed (Advogado Autônomo)

É impressionante como o discurso dos membros da seita não mudam. O Zé Machado continua na lenga lenga apontada pelo Álvaro Paulino: coxinha e coisa e tal. Discorrer sobre as mentiras apontadas pelo dr. Ives Gandra? que nada...

Piada imoral não vale

Zé Machado (Advogado Autônomo - Trabalhista)

O pais estaria às mil maravilhas se a oposição não tivesse confundido eleições com luta de box, pretendendo infinitos turnos. Avante Dilma, todos os corruptos na cadeia e Assembleia Nacional Constituinte para depurar o sistema político brasileiro.

E o que diria um petista a respeito disso?

alvarojr (Advogado Autônomo - Consumidor)

"Golpista! Você é um coxinha! Um tucano!", é basicamente a essência do discurso petista genérico para justificar toda a montanha de evidências de que o partido se beneficiou do esquema de corrupção na Petrobras. E se surgirem evidências ainda mais contundentes o discurso permanecerá o mesmo.
Contudo, o PGR não está errado em investigar o Presidente da Câmara. Ele, assim como Bill Clinton, mentiu para o Congresso e, ao que tudo indica, essa mentira é a parte menos grave do caso.
Álvaro Paulino César Júnior
OAB/MG 123.168

Comentar

Comentários encerrados em 10/11/2015.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.