Consultor Jurídico

Comentários de leitores

6 comentários

Nathália Teodoro (Advogado Autônomo - Tributária)

Observador.. (Economista)

Concordo com a senhora.A aposentadoria compulsória nunca foi uma punição de fato.E todos, absolutamente todos sabem disso.
Para alguns é até um prêmio.Tem gente que nunca foi afeita ao dia-a-dia laboral. Aposentar-se, com o devido salário sempre na conta, passa a ser até libertador.
Uma pena que seja assim.

Só tá nessa situação devido à publicidade

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

É preciso retirar esse sigilo com urgência. A sociedade brasileira precisa ter acesso aos autos para fiscalizar o trabalho do Tribunal, e ver se haverá novo acobertamento.

Aposentadoria

Nathália T. (Advogado Autônomo - Trabalhista)

Infelizmente, a única "pena" que ele terá é a aposentadoria compulsória. Uma vergonha...

É louco, mas.....

Fernando José Gonçalves (Advogado Sócio de Escritório - Civil)

não rasga dinheiro. Muito ao contrário, incorpora o dinheiro e patrimônio dos outros ao seu próprio, como um amálgama natural, bem ao estilo do Brasil de hoje. Infelizmente vários outros tantos "loucos" como ele (já que informou a identidade e normalidade de tal conduta por seus pares) estão judicando neste país afora e como a proporção entre "Loucos" e "Eikes" é infinitamente desigual, tudo continuará como d'antes no quartel do Abrantes.

Falta a divulgação, pelo C.N.J. da situação dos procedimentos administrativos contra os outros juízes, a saber:

a) O da deidade contestada, que mandou prender a agente que ousou barrá-lo numa blitz de trânsito só porque estava sem carteira, sem documentos do carro e sem placas no veículo, somada a providência a ser tomada quanto a TODA CÂMARA DE DESEMBARGADORES que ratificou a sentença de 1º grau, por V.U. (e seu prolator) em favor do colega, prestigiando o cantor "Caetano Veloso" na canção "sem lenço e sem documento, nada no bolso ou nas mãos" -exceto a carteirinha de juiz-

e

b) O Magistrado afetado e folgado, que mandou prender vários funcionários da empresa aérea, que não quiseram mandar parar o avião, já em processo de decolagem, para que a divindade, nele representada, embarcasse; desta feita nos moldes da canção pré-histórica (1.967) "PARE AGORA", da "famosíssima" cantora da Jovem Guarda, "Vanderléia".

Qual o destino dos processos julgados por um juiz insano?

Ronny Ton (Advogado Autônomo - Criminal)

Será que o nobre magistrado assistiu o filme "O Juiz", em que o grande Robert Duvall, faz o papel de um honorável juiz em uma cidadezinha americana, tido como exemplo, até ser acusado de matar intencionalmente, por atropelamento, um "bad boy" que havia sido julgado anteriormente por ele. Em sua defesa entra em cena seu filho, estrelado pelo não menos brilhante Robert Downey Jr., que descobre que seu pai, O Juiz, estava se tratando de um câncer. Eis o dilema: se alegasse que o acidente ocorrera em virtude dos efeitos dos medicamentos e do tratamento agressivo contra o câncer, que podem causar disfunções cognitivas, estaria ele, O Juiz, admitindo que seus julgamentos poderiam ser anulados pelo fato de que não estaria 100% apto em suas faculdades mentais, o que ocasionaria a anulação de todas suas decisões. E agora? Como ficam os processos julgados por um Juiz que alega ser insano?

Agilidade muito estranha

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Que rápido. Geralmente processo contra juízes ficam 5 ou 10 anos apenas nas "investigações".

Comentar

Comentários encerrados em 3/04/2015.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.