Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Prisões preventivas

PF inicia 10ª fase da "lava jato" e ex-diretor da Petrobras Renato Duque é preso

A Polícia Federal deflagou na manhã desta segunda-feira (16/03) a décima fase da operação “lava jato”, que investiga esquemas de corrupção na Petrobras. Intitulada “que país é esse?”, a nova etapa teve início com o cumprimento, por policiais federais, de 18 mandados judiciais expedidos pela 13ª Vara Federal de Curitiba. As ações ocorreram em São Paulo e no Rio de Janeiro. 

Das ordens, três são de prisão preventiva, e foram executadas contra o ex-diretor de Serviços da Petrobras Renato Duque, contra o empresário Adir Assad, investigado na CPI do bicheiro Carlos Cachoeira, e contra Lucélio Goés, apontado pela PF como um dos operadores do esquema de corrupção envolvendo a empresa catarinense Arxo, conforme informações do portal G1, do jornal Valor Econômico e da Agência Brasil.

Outros três mandados são de prisão temporária, contra Sueli Maria Branco, que segundo a Polícia Federal já faleceu, Sônia Marisa Branco e Dario Teixeira Alves. As 12 ordens restantes são mandados de busca e apreensão.

Os presos são investigados pelos crimes de associação criminosa, uso de documento falso, corrupção passiva e corrupção ativa, além de fraude em processo licitatório e lavagem de dinheiro.

De acordo com a PF, os presos serão levados para Curitiba e permanecerão custodiados na Superintendência da Polícia Federal, à disposição da 13ª Vara Federal de Curitiba.

Ministério Público
O Ministério Público Federal do Paraná também inicia nova fase nesta segunda, apresentando denúncias baseadas nos depoimentos e documentos da nona fase da operação “lava jato”, chamada de “my way”. Os alvos são Duque, o tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, e empresários ligados a construtoras. 

Revista Consultor Jurídico, 16 de março de 2015, 11h45

Comentários de leitores

2 comentários

Midiatismo total

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Agora é de se esperar uma série de prisões midiáticas sob o pretexto de "combate à corrupção". O povo não entende que nada adianta prender alguns enquanto o sistema permanece como sempre foi, e ilude-se fácil com prisões espetaculosas.

Operação "Solta, Zavascki!"

LeandroRoth (Oficial de Justiça)

Ah, não! Assim está ficando difícil ser corrupto no Brasil. Nunca antes na História "destepaiz" os corruptos foram tão incomodados. Essa PF, MPF e juízes corajosos como Sérgio Moro não prestam! Não deixam os corruptos terem descanso!
.
Diante disso, a nós cidadãos honestos e trabalhadores, que não roubamos nada de ninguém e pagamos nossas contas com dinheiro suado de nosso trabalho digno, resta apenas dizer: "Solta, Zavascki!". Caso contrário corre-se o risco de a corrupção deixar de ser um bom negócio em terra brasilis!
.
Tenho certeza que o Conjur e o lobby bilionário da advocacia criminal vão me acompanhar nesta campanha!

Comentários encerrados em 24/03/2015.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.