Consultor Jurídico

Comentários de leitores

6 comentários

E que se dane a competitividade

Radar (Bacharel)

A transparência, por cuja razão tem-se mudado posicionamentos jurisprudenciais que pareciam consolidados, é sempre vinda, DESDE QUE VALHA PARA TODOS e não para apenas alguns escolhidos. Um problema grave do Brasil tem sido o casuismo de fundo político.

Por alguns comentaristas aqui, é ou não é verdade?

Weslei Estudante (Estagiário - Criminal)

O filho do Lula tem alguma coisa haver com isso, sim ou não?
Pois, já ouvi vários boatos em outros casos, que se comprovaram mais ideológicos "cegos" do que reais:
EX:
- O substantivo - Presidenta - disseram que a Dilma tinha "inventado", mas pela ABL e vários gramáticos (Evanildo bechara, Luís Antônio Sacconi, Domingos Paschoal Cegalla) e dicionários afirmam que é correto e a palavra já existia antes do decreto 12.605/12. Se o decreto é desnecessário ou "autoritário" não sei, mas é análogo a lei 12.830/13 no caso excelência para delegados. ambas já existiam, porém pela algumas interpretações há obrigação desse pronome de tratamento.
- Lula Aposentado pelo acidente no dedo - Ele disse que não, que só recebeu indenização, pois eu só acredito em documentos, e nesse caso se fosse verdade deveria haver documentos provando isso, e já teria alguma coisaalém de boatos.
Há casos de boatos envolvendo o FHC também, mas em menor proporção. Enfim, eu como futuro operador do direito quero ou queria sair do campo ideológico na medida do possível, pois é claro nesse caso do BNDES e a JBS (empresa de capital aberto), portanto, ações na bolsa, sendo assim envolve o direito empresarial, seria possível o filho do Lula ocultar ser realmente favorecido em tal situação?
Tenho dúvida, pois queria ter uma formação adequada, e já vi professores afirmarem que a palavra "presidenta" era errada, coisa que pode prejudicar qualquer pessoa em concurso, pois ABL seria o "STF" e os gramáticos os "Doutrinadores", sendo só uma minoria de gramáticos "doutrinadores" dizem que é errado, então é "doutrina" minoritária.
Agora pergunto para nobres operadores do direito é possível que esse caso seja verdade, assim como aposentadoria do Lula?
Caso sim, queria alguma fonte no direito?

Atividade vinculada e Transparência

J. Ribeiro (Advogado Autônomo - Empresarial)

Importante que se diga que esse dinheiro que foi emprestado pelo BNDES, não era do banco, mas público, oriundo de recursos arrecadados da sociedade (impostos e contribuições sociais), com juros subsidiados ou negativos.
Quando a empresa requereu esses recursos, certamente para utilizados em seus empreendimentos, sabia que tais operações estariam submetidas ao crivo das auditorias do TCU, que tem a obrigação de fiscalizá-las.
Correta a decisão do Min. Fux. Equivocada a do Min. Barroso.
Era uma decisão esperada, mas agora, em razão da publicidade dada a questão, possa ser que os recursos públicos sejam melhor gerenciados e concedidos de forma mais criteriosa.

Pelo que sei....

preocupante (Delegado de Polícia Estadual)

Pelo pouco que sei sobre direito penal e processual criminal, se há fundada suspeita de prática delitiva, independentemente quem seja o autor, e foi instaurado procedimento regular para apurar o desvio de conduta, não existe dúvida quanto a legalidade e legitimidade na quebra do sigilo bancário, fiscal e telefònico do investigado, desde que autorizado pela justiça. O que parece-me que é o caso, se suspeita a procuradoria se a participação do filho do Lula como acionista das ações da Friboi coincide com aporte do BNDES no mesmo período ou logo após. Então qual a dúvida do STF acerca desse tema? Acho não haveria nenhuma se não se tratasse de suspeitas recaídas sobre pessoas ligadas ao governo federal e seu partido.

tony ramos

WLStorer (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Vai ficar difícil continuar falando em confiabilidade. Em especial, se o consumidor ficar sabendo que está pagando duas vezes ou mais pela carne de comprou. Ainda bem que sou vegetariano.

É só cutucar que aparece

Fernando José Gonçalves (Advogado Sócio de Escritório - Civil)

Essa investigação chegará realmente ao "REI DO GADO" que longe está da família J.B.S mas se aproxima muito de uma outra família, cujo varão é também conhecido como o "REI DA CACHAÇA".

Comentar

Comentários encerrados em 3/06/2015.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.