Consultor Jurídico

Artigos

Canibalismo antológico

Voto distrital nas eleições proporcionais é má ideia para reforma política

Comentários de leitores

4 comentários

não é bem isso

JA Advogado (Advogado Autônomo)

Discordo frontalmente do comentário. Essa teoria está em prática há décadas no Brasil e se mostrou um fracasso. Aqui não há voto ideológico. Há apenas o voto. Temos deputados que tem votos em todos os municípios do seu Estado e conta isso como vantagem. Mas esse deputado acaba não representando ninguém. O voto distrital moralizaria um pouco essa zona política em que nos encontramos. Aproximaria o eleito dos eleitores e até mesmo as cobranças de posições ideológicas ficariam mais fáceis. Na Alemanha isso está provado e aprovado.

Realidade

Resec (Advogado Autônomo)

Vamos trabalhar com a realidade. O sistema atual está falido e desacreditado. Já não convence mais ninguém, nem gera respeito. O voto distrital puro é necessário para se resgatar um mínimo de respeito e esperança na população.

Reforma Política

Woner (Advogado Autônomo - Civil)

Depois de tanta bandalheira praticada por partidos políticos chega a ser cômico algumas vozes abalizadas ainda os defenderem, e mais, pretenderem que sejam ainda mais fortes e poderosos do que são.
O voto distrital, se não é uma maravilha - e não há quem possa afirma-lo, por que não o conhecemos -, certamente não será o inferno, como afirma o articulista.
Reduzir o espaço físico para escolha do parlamentar não significa, necessariamente, reduzir o nível do debate quanto aos grandes temas nacionais. O "vereadorzão" já existe no atual sistema: são os deputados que vivem de distribuir pequenas parcelas da parte que lhe cabe nas famosas emendas parlamentares, para os municípios de sua base eleitoral, e se contentam com isto, só com isto!, e continuam totalmente alheios aos grandes debates, muito distantes de qualquer coisa que se assemelhe a fidelidade partidária, descompromissados com os anseios da população. No voto distrital, ao menos, a população poderá exercer maior pressão sobre o parlamentar, justamente para quê?, os grandes temas nacionais, além, claro, das necessidades de cada distrito.

considerando que

afixa (Administrador)

os partidos são muitos sérios, não existe caixa 2, as contas são sempre aprovadas, a fidelidade partidária é sempre cumprida.
o raciocínio do articulista é perfeito.
alice? alice? acorda... acorda....

Comentar

Comentários encerrados em 3/06/2015.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.