Consultor Jurídico

Comentários de leitores

5 comentários

E os outros 364?

Luís Eduardo (Advogado Autônomo)

Mestre Raul Haidar, ainda que o dia do contribuinte fosse extremamente respeitado, ainda sobram 364 para o governo nos infernizar.

Curioso e emblemático silêncio...

J.Koffler - Cientista Jurídico-Social (Professor)

Três (3) comentários apenas (o meu incluído) para o sempre direto texto do Dr. Haidar. Como o título do meu comentário já o diz, "curioso e emblemático silêncio" para tema tão desgastado, mas que persiste no limbo do menosprezo social. Bom, as massas não leem, não ouvem, não pensam; estão infestadas de "zumbis idiotizados úteis" (principalmente em relação ao discurso asqueroso e hipócrita de governos populistas baratos - no sentido de "reles", pois em sentido monetário, "nunca antes neste país" se viu assalto tão grotesco e escandaloso como o que vem sendo praticado, nestes últimos 12 anos, pelo partido da situação e seus apaniguados sanguessugas -.
Digam-me se não estou coberto de razão?

Proponho aprimorar tal norma...

J.Koffler - Cientista Jurídico-Social (Professor)

Como "contrapeso" à efeméride em homenagem ao contribuinte, proponho ao "brilhante" Congresso Nacional que institua o "Dia do Desrespeito às Contribuições" em sentido lato - fiscais, parafiscais, previdenciárias, etc. -, em homenagem à total e grosseira ausência de contrapartida justa, por parte dos organismos arrecadadores (leia-se governo e indizíveis fontes consentâneas).
Aliás, aproveitando o ensejo, permito-me também propor a instituição e subsequentes festejos anuais para a "Semana (quem sabe, melhor não seria o mês?) da Desobediência Civil", quando a sociedade em peso deixaria de pagar suas "obrigações (contribuições?)" (públicas e privadas) em protesto contra os escancarados assaltos aos cofres públicos por parte de políticos inconsequentes e criminosos, que persistem impunes, livres, leves, soltos e altamente atuantes.
Inacreditável observar a passividade às raias da conivência, do cidadão em sentido lato. Até parece que gosta de ser espoliado pelo Estado e seus organismos sedentos de arrecadação, a fim de manter uma máquina mastodôntica, inepta e além do perdulária.
Estas sugestões, se tornadas práticas, certamente que, no mínimo, ascenderiam uma luz amarela de "alerta" nas mentes confusas ou mal-intencionadas dos nossos governantes e suas gordas equipes de "parasitas sociais".
Com todo respeito, pelas parcas e honrosas exceções.

Fiat lux.

Alder Silva Pinheiro (Outros)

Por decreto o legislador quer fomentar a reflexão dos seus 'súditos'. Ora a história testemunha que não se cria demandas por canetadas ainda mais consciência, é o cúmulo do absurdo. Brasil um país manicomial, bem vindos à era do hospício !

Obrigado e parabéns!

Felipe Lira de Souza Pessoa (Serventuário)

Obrigado por este alerta. Falta-nos, em geral, uma "consciência tributária". Ninguém faz uma análise constitucionalizada da legislação tributária de modo a afastar essas iniquidades, a discussão disso é quase inexistente. Pagar tributo de forma acrítica é natural tal como "fazer necessidades", isso precisa mudar. Valeu o articulista pela clareza e pelo alerta.

Comentar

Comentários encerrados em 2/06/2015.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.