Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Voluntário contumaz

Autor de pedido de HC em favor de Lula na "lava jato" tem 150 ações no STF

Por  e 

Luiz Inácio Lula da Silva [Reprodução]O homem que ingressou com o pedido de Habeas Corpus preventivo em favor do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é Maurício Ramos Thomaz, o mesmo que já ingressou com 145 HCs no Supremo Tribunal Federal em favor de terceiros, normalmente à revelia — sem que os "beneficiados" pelas peças tenham feito qualquer pedido. 

O HC em favor de Lula foi impetrado nessa quarta-feira (24/6), sem que o ex-presidente tivesse solicitado. O objetivo seria impedir uma prisão preventiva do petista na operação "lava jato", que investiga um esquema de corrupção na Petrobras.

Somente na Ação Penal 470, o processo do mensalão, Thomaz impetrou HC em favor Kátia Rabello; Cristiano Paz; Marcos Valério; Roberto Jefferson; Simone Vasconcelos; e Vinícius Samarane. Além disso, o cidadão também já entrou com um Habeas Corpus em favor de Diogo Mainardi, quando ainda era colunista da revista Veja, em uma ação por injúria e difamação pelo blogueiro Paulo Henrique Amorim.

Não são apenas HCs que estão na lista de ações de Maurício Thomaz. Entre suas 150 ações no STF está também o pedido de impeachment de diversos ministros do Supremo, por conta do julgamento do mensalão.

O Instituto Lula afirma que o Habeas Corpus não foi feito a pedido do ex-presidente. Os advogados de Lula, do Teixeira, Martins Advogados, afirmaram à revista Consultor Jurídico que vão pedir na Justiça que o HC impetrado por Thomaz não seja conhecido, uma vez que o ex-presidente tem advogados constituídos, a quem cabe definir quais são as estratégias jurídicas adequadas para sua eventual defesa.

Pela legislação brasileira, qualquer pessoa pode entrar com um pedido de Habeas Corpus, inclusive sem intermédio de advogados. No entanto, o advogado Conrado Almeida Corrêa Gontijo, do Corrêa Gontijo Advogados, explica que, "se o paciente que for beneficiado entender que o HC não deve ser apreciado, ele pode se opor".

O juiz Sergio Fernando Moro, que conduz os processos ligados à operação "lava lato" no Paraná, divulgou nota informando que não há na 13ª Vara Federal de Curitiba nenhuma investigação em curso relacionada diretamente ao ex-presidente Lula. O texto diz que o esclarecimento é necessário "a fim de afastar polêmicas desnecessárias".

HC 5023661-46.2015.4.04.0000
Clique aqui para ler o pedido de HC.

* Texto atualizado às 14h45 do dia 25/6/2015 para acréscimo de informação.

 é correspondente da revista Consultor Jurídico no Rio Grande do Sul.

 é repórter da revista Consultor Jurídico.

Revista Consultor Jurídico, 25 de junho de 2015, 13h15

Comentários de leitores

5 comentários

foro privilegiado

Patricia Ribeiro Imóveis (Corretor de Imóveis)

LULA sabe que o meio mais eficiente para escapar da LAVA JATO é ser nomeado ministro de alguma coisa...

Não precisa de HC quem tem QI!

Sérgio

Sergio Soares dos Reis (Advogado Autônomo - Família)

... No HC o Paciente postula pelo NÃO CONHECIMENTO.

ACASO, o Paciente estivesse preso, seria possível DESISTIR.

Diante de um caso concreto, ante a desistência, em tese não configuraria Cerceamento de Defesa?

Hilário!

Tatiany Sousa Machado (Estagiário)

Alguma dúvida de que esse cara é PASSADO? kkkk

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 03/07/2015.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.