Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Apenas indício

Delação premiada não pode ser considerada prova, diz Luiz Edson Fachin

A delação premiada não pode ser considerada como prova, mas como um indício que deverá ser apurado. A opinião é do professor Luiz Edson Fachin, que será empossado ministro do Supremo Tribunal Federal na próxima terça-feira (16/6). Segundo noticiou o jornal Gazeta do Povo, que participou de uma conversa de Fachin com jornalistas paranaenses na manhã de sexta-feira (12/6), em Curitiba, o futuro ministro destacou a importância de manter o direito de presunção de inocência.

No evento, Fachin afirmou que mesmo diante da “inércia legislativa”, o juiz não pode tomar o lugar do legislador. Para ele, o destaque que o Supremo vem ganhando na sociedade é reflexo do crescimento do acesso aos direitos, intensificado com a promulgação da Constituição Federal.

Fachin diz que está mudando sua agenda para poder estar a todas as sessões do STF
Reprodução

Entre os preparativos feitos para assumir a cadeira na corte, Fachin disse aos jornalistas que está transferindo todos os compromissos estabelecidos nas terças, quartas e quintas-feiras, para ter os dias completamente dedicados ao tribunal. Afirmou que não deixará de comparecer a nenhuma sessão do Supremo.

No exercício de ministro, o professor afirmou ainda que pretende ser discreto, principalmente ao se relacionar com a impressa. “O juiz fala no processo”, afirmou. Segundo ele, suas posições serão conhecidas com as intervenções que ele fizer no Plenário e em seus votos.

A posse Fachin será dia 16 de junho, no Plenário do Supremo, às 16h. Em seguida, o ministro recém-empossado se dirige ao Salão Branco para receber os cumprimentos, onde também será executado o Hino Nacional.

Revista Consultor Jurídico, 13 de junho de 2015, 11h18

Comentários de leitores

20 comentários

Agora já pode dizer prá que veio...

wgealh (Advogado Autônomo - Ambiental)

Apenas os néscios ou "inocentes" não sabiam porque a indicação deste 'nobre defensor das ideologias do PT' seria para outra finalidade a não ser inocentar A QUALQUER CUSTO OS PETRALHAS, essa "exposição de idéia" é só o inicio, parte da anestesia das consciências para aceitarem SEM MUITA RECLAMAÇÃO, as artimanhas para inocentar bandidos.
COITADOS DE NOS BRASILEIROS...

Para souclaudetetduarte

Palpiteiro da web (Investigador)

É consabido que a revista Conjur possui moderador, de maneira que, comentários ofensivos são automaticamente banidos, tanto que apenas um comentário não foi publicado. A revista está de parabéns por oportunizar esse espaço democrático para os leitores, o que deixa o debate ainda mais enriquecedor.

Comecou...

JOÃO BOSCO botelho (Psquiatra)

Começou...

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 21/06/2015.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.