Consultor Jurídico

Notícias

Sigilo profissional

Advogada de delatores da "lava jato" não precisa depor na CPI da Petrobras

Comentários de leitores

4 comentários

Finalmente, uma atitude convincente do ministro levandowsky

Citoyen (Advogado Sócio de Escritório - Empresarial)

Felizmente, o Ministro Levandowsky atuou contra o que pretendiam fazer os POLÍTICOS, que queriam COAGIR uma ADVOGADA, que conseguiu convencer aos seus Clientes que a medida mais LEGAL e ÉTICA que deveriam adotar era aceitar a DELAÇÃO PREMIADA, pela qual RELATARIAM as MARACUTAIAS que FIZERAM, instigados e envolvidos pelos ADMINISTRADORES PÚBLICOS e os POLÍTICOS AQUARTELADOS NO LEGISLATIVO. Atuou preventivamente e no devido tempo a OAB, e a RECUSA da ADVOGADA era consistente em NÃO DEPOR. Primeiro, porque ela estaria vinculada ao SIGILO PROFISSIONAL; segundo, porque DINHEIRO NÃO TEM COR e o PROFISSIONAL do DIREITO EM TEMPO ALGUM tinha ou teve que perguntar ao Cliente "DE ONDE VEEM OS RECURSOS QUE VÃO PAGAR OS MEUS HONORÁRIOS?" O Advogado não faz esta pergunta e NÃO A TEM QUE FAZER, porque a sua NOBRE PROFISSÃO é de CONSTRUIR a DEFESA do seu Cliente que, MORAL e CONSTITUCIONALMENTE, tem o LIVRE EXERCÍCIO do DIREITO de DEFESA. Colegas, vamos deixar de ser CÍNICOS e INCONSEQUENTES. Qual de nós, algum dia, PERGUNTOU ao CLIENTE, se os RECURSOS com que o CLIENTE VAI LHE PAGAR tem ORIGEM LÍCITA ou ILÍCITA? NENHUM de NÓS, e aquele que DISSER que SÓ DEFENDE CLIENTE QUE TEM DINHEIRO LEGÍTIMO OU NÃO TEM CLIENTE, OU É INCONSEQUENTE E MENDAZ! E, pelo Amor de Deus, NÃO VAMOS DIZER que ANTIGAMENTE as COISAS ERAM MAIS ÉTICAS e MAIS MORAIS. Não se esqueçam NÃO SÓ da Carta de Caminha, de 1500, como das expressões de Rui Barbosa, em 17/12/1914: "De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto.". A corrupção é ENDÊMICA, no Brasil!

Mais uma casta intangível

Delegado Quintas (Delegado de Polícia Estadual)

E assim, de grão em grão, vai se criando mais uma classe de "intocáveis". Meu avô advogava "pro bono" porque, segundo ele, sentiria nojo ao desconfiar que o feijão que ele colocava no prato dos filhos tivesse sido comprado com dinheiro sujo. Ah, mas isso é do tempo onde ainda existia honradez e ética...

Também quero

Antonio Carlos Kersting Roque (Professor Universitário - Administrativa)

Ei OAB, também preciso de um HC numa ação criminal eleitoral proposta pelo MPF, porque dei uma opinião no uso das minhas prerrogativas e em pleno exercício profissional.
Cadê vcs????

Só para alguns

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Mais uma vez, agiu rápido a OAB quando se tratou de cuidar das prerrogativas de uma advogada de notoriedade, enquanto permanece TOTALMENTE OMISSA na defesa dos advogados anônimos.

Comentar

Comentários encerrados em 7/08/2015.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.