Consultor Jurídico

Comentários de leitores

19 comentários

A Igreja e a Pena de Morte

Richard Smith (Consultor)

Apenas para melhor subsidiar o debate e esclarecer um ponto:

A Igreja Católica NÃO É e nem nunca foi CONTRA a Pena de Morte para determinadas classes de crimes especialmente graves!

Para quem tem alguma dúvida acerca disto, queira ver o número 2.266 do "novo" Catecismo da Igreja Catolica e os ensinamentos de São Tomás de Aquino a respeito.

Não há como.....

preocupante (Delegado de Polícia Estadual)

Não há como não concordar com a pena de morte em nosso país. Isso por um motivo muito simples: quando alguém discorda da pena de morte para delinquentes que praticam crimes hediondos, como o homicídio doloso, está inevitavelmente concordando com a morte de pessoas que não tem pendor pelo crime, pois estas são as vítimas daqueles que, ou deveriam estar presos ou mortos pela pena de morte. Nesse diapasão, não tenho outra saída a não ser defender a pena de morte imposta pelo Estado, em detrimento da pena de morte imposta pelo criminoso às suas vítimas.

Nada contra

José Carlos Guimarães (Jornalista)

Na Indonésia a lei determina pena de morte para determinados delitos.
No Brasil a lei determina que menores traficantes, menores assassinos por lenocínio cometem atos não criminosos e aos 18 anos saem ( se é que entraram) dos centros correcionais de menores como se inocentes cidadãos.
No Brasil os políticos que respondem por crimes da mais variada gama, ocupam o plenário três dias por semana e determinando conduta dos cidadãos que trabalham cinco, seis dias por semana e nada os envergonha.
No Brasil, administradores escolhem o que construir - ou derrubar - desnecessariamente, em contratos pelo triplo do valor real e nada os atinge.
No Brasil a corrupção corre solta assim como soltos permanecem seus operadores. E no final só mesmo fica preso quem não é político.
Etc etc etc.
E depois os humanistas criticam a lei da Indonésia que garante a pena de morte para traficantes .
No meu entendimento não se trata de olho por olho, dente por dente, mas a certeza que este não mais cometerá crimes - o que me basta.

Vergonha

norbertomoritz (Estudante de Direito - Civil)

Um brasileiro vai a outro país e lá envergonha o nosso. Pior que isto, 100 vezes mais vergonhoso, a diplomacia brasileira e inclusive a (infelizmente) chefe do poder executivo vão pedir para salvar este que assumiu o risco de morrer , ou ficar rico com o tráfico, envergonhando nosso país; depois disso ficam fazendo frescurinhas diplomáticas que só servem para ofender uma nação soberana. A única aceitável atitude de nosso (des) governo seria: "Pedimos perdão ao povo da Indonésia por ter um cidadão de nosso país cometido um crime tão sério, desrespeitando suas leis e seu povo." Isto a nossa "diplomacia" não teve a dignidade de fazer. Quanto ao outro brasileiro lá: CUMPRA-SE A LEI.

Cada uma...

Observador.. (Economista)

E ainda falam e hipocrisia....e, lógico, quem pensa diferente (um hábito no Brasil) deve ser desconstruído; só que em ato falho, muitos usam a transferência, atribuindo a outros suas próprias mazelas e limitações de conduta.
Sou cristão.Não bebo (para falar a verdade, bebo uma taça de vinho a cada dois dias por saber que faz bem) não fumo e não tenho vícios que alterem minha consciência.Acredito que, neste calor, estou viciado em sorvete...mas acho que não sairei tendo "bad trips" após comer alguns "chicabons".
Não defendo a pena de morte; mas não acho ela execrável em países que a corrupção de alguns, na cifra dos bilhões, mata milhares de anônimos que não contam com alguém para se comover.
Um país cujos homicídios tem cifras de envergonhar ditadores sanguinários e por aí vai.
Hipocrisia é comparar certas drogas, para lá de violentas e alucinógenas, que deixam o usuário fora de si, com a visão que alguns tem sobre a pena de morte.
É uma mistura hipócrita, isto sim. Somos mortos todos os dias no Brasil.Em hospitais sem atendimento, em homicídios nunca resolvidos e confrontando bandidos armados de fuzis e granadas, atacando uma sociedade desarmada e acuada.Isto sim é terrível.
Terrível é a realidade brasileira, cheia de retórica, escritos, sem nenhum prêmio científico expressivo para justificar tanto papel que se gasta e sem nenhuma fórmula para modificar nossa realidade.
Ano após ano, a culpa é jogada no colo de todos para ninguém ser responsabilizado.
Vamos todos criticar a Indonésia e esquecer que o Inferno é aqui.

O Autor já concorda

Edson Lucio Alves (Engenheiro)

O autor do texto sobre a execução do brasileiro pelo Governo da Indonésia, já convive com as execuções sumárias no nosso país e não tenho noticias de algum ato ou manifestação contrária a esta barbárie que todos os dias, aqui é praticada. Somente no ano de 2014, 11.297 pessoas foram executadas sumariamente pelas polícias do nosso País. A estes miseráveis brasileiros que aqui viviam, não foram dados 11 anos para recorrer, pedir clemencia ou receber apoio de embaixador, indignação da presidente ou qualquer ato ou tentativa de salva-los. Precisamos olhara para "o próprio umbigo".

O zombeteiro metido a malando se deu mal!!!

Modestino (Advogado Assalariado - Administrativa)

O metido a esperto sabia do risco que corria, mas se achando o maior dos malandros, se vangloriava das malandragens. Achou, finalmente, o que procurava.

Aqui no Brasil, os vagabundos continuam zombando da sociedade mesmo encarcerados. Será que mais algum brasileiro se aventurará a entrar com drogas na Indonésia? Duvido.

A TEORIA, na prática, É OUTRA!

Citoyen (Advogado Sócio de Escritório - Empresarial)

Acredito que o Autor não tenha lido a "entrevista" que o Executado deu a um jornalista brasileiro, que preparava um documentário sobre "quem deu a volta por cima". O sentido de Vida desse brasileiro era muito outro. Se, nos últimos momentos , chegou a falar em sair e pregar o não uso das drogas, o fato é que ELE NÃO TERIA deixado de fazer uso dela e não teria, na maior parte dos momentos, manifestado outro sentimento senão aquele dos prazeres que teve durante o período que a droga lhe proporcionou prazeres no Mundo, especialmente na Holanda. Destaco o seguinte trecho que copiei: "Durante quatro dias de entrevistas na cadeia de Tangerang, eles deram muitas gargalhadas relembrando suas aventuras. Os dois não estavam nem aí para a possibilidade de enfrentar o Criador, via pelotão de fuzilamento, ou passar o resto de suas vidas presos nos cafundós da Ásia. Se sentem como se tudo fosse apenas uma bad trip. Eles confessaram ser traficantes tarimbados. E demonstraram, sim, algum arrependimento, mas só por ter embalado mal a droga que levavam em seus equipamentos esportivos, permitindo a descoberta pela polícia."... " Os dois faziam parte de gangues diferentes. Na cadeia, formaram um laço instantâneo. Ficaram amigos ao ponto de dividir prato e colher. Suas afinidades: não terminaram os estudos, jamais trabalharam, sempre foram sustentados por outros, exploraram as famílias, viveram só pras baladas." "Os custos para dar jeitinho nas sentenças e as despesas para manter os dois em celas cinco estrelas podem chegar a quase 200 mil dólares por cabeça. Dona Clarisse tem até mais para salvar Rodrigo; dona Carolina anda passando o chapéu." Os TEÓRICOS CONTRÁRIOS À PENA de MORTE terão que abandonar a RELIGIÃO, porque por ela NÃO CHEGARÃO ao Senhor!

Aos argumentos de dilma....

Fernando José Gonçalves (Advogado Sócio de Escritório - Civil)

O presidente da Indonésia afirmou "conhecer o Brasil e era também por isso que, lá, a pena de morte existia". Antes de se despedir de Dilma lembrou que "políticos corruptos, pegos naquele país, também sofrem a mesma punição". Não houve mais sequer tempo para a despedida diplomática: "a linha caiu" : "pin...pin....pin...pin....pin"

Cinismo

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

O pior nessa história toda é o cinismo. Oficialmente o Brasil não aplica a pena de morte, mas na realidade é o País na qual execuções a mando ou sob o acobertamento de agentes do Estado é a regra. Todos os anos milhares de cidadãos brasileiros são livremente fuzilados ou submetidos a outras formas de lesão suficientes para ceifar a vida. As investigações, quando existem, são pífia. Ninguém sabe o autor de 95% dos assassinatos, embora seja público e notório que os assassinos agiram sob mando ou acobertamento de agentes do próprio Estado. Nenhum lugar do mundo aplica tanto a pena de morte como no Brasil, com o único diferencial que as sentenças não são publicadas no diário oficial (ao menos por enquanto). Aí vem esse papinho de "sob o ponto de vista cristão, nada justifica a pena de morte" e outras frases de efeito.

Pregação ideológica visando justificar a Ditadura vigente

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Creio que a frase "Por isso, merecia punição severa — mas nem tanto!" mostra bem uma das maiores mazelas tupiniquins: a relativização das normas visando se atender a situações de momento e a perseguir opositores e acobertar aliados. Discordo da criminalização do tráfico de drogas, da mesma forma que discordo da pena de morte. Mas se certo país apena o crime com a pena capital, uma vez que o sujeito cometeu o delito não vejo como o sistema funcionar se a pena prevista em lei não for aplicada. Se a norma está errada, então que seja mudada. Se a Indonésia e os demais países começarem a seguir palpites dos juristas de meia tigela da terra da bananeira, notadamente pregando a tão conhecida "relativização de normas" (leia-se: permitir ao juiz que decida de acordo com seus próprios interesses pessoais ou de grupo negando vigência de forma literal à lei), gente carregando cocaína suficiente para entorpecer metade do país será o menor dos problemas.

O escândalo maior

Veritas veritas (Outros)

Há crimes para os quais a única pena eticamente justa é a morte.
Este assunto é inútil no Brasil haja vista vedação constitucional.
Mas não se deve considerar bárbaro um país que executa criminosos.
Barbaridade é um assassinato poder ser penalizado com 6 anos de reclusão em regime inicial semi-aberto.
Para mim maior escândalo que este não há

Justificativa na Lei.

josue734 (Advogado Autônomo)

Respeito a opinião de cada um, mas antes de justificar as coisas na lei, lembrem-se das atrocidades cometidas pela Alemanha nazista. Tudo de acordo com a lei alemã.

Brasil a terra da vergonha

Pek Cop (Outros)

A maioria dos brasileiros aprovaram a execussão de Marco, a presidente contrariando a grande maioria fez inúmeros pedidos de clemência tentando bancar a heroína para os criminosos com interesse nas eleições futuras, as facções criminosas já dominaram o Brasil e países vizinhos e quem dá as ordens todos sabemos que é o PCC, quem estiver incomodando o tráfico morre, já na Indonésia ladrão, traficante, assassino, corrupto não chega a assumir cargos na política!

Mediocridade

Zé Machado (Advogado Autônomo - Trabalhista)

Que governo medíocre! Abraçando a causa dos traficantes de drogas, enquanto o pais afunda em crises por seu leque de problemas internos! Se não conseguimos fazer a reforma politica tão necessária, quanto mais reformar a constituição para instituir a pena de morte, que teria cabimento sim, para muitos crimes praticados no pais. Porque a pena de morte privada reina no pais, mas, o Estado não a pode instituir então?

lei é lei, justa ou injusta!

WLStorer (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Nosso sistema penal é mais severo ao punir os crimes contra o patrimônio em relação aos crimes contra a vida.

Pior crime

Ricardo Cubas (Advogado Autônomo - Administrativa)

Minha religião é contrária à pena de morte. No entanto, entendo que existem situações que a pena de morte no Brasil deveria ser aplicada para todos os crimes relacionados a desvios de dinheiro público. Esse sim, é o crime mais "hediondo", dentre todos os ditos hediondos.
.
Existe um grande buraco negro no Brasil que suga todos os anos bilhões e bilhões de recursos que deveriam ser aplicados em prol da sociedade e não o são. É inexplicável a existência de uma pesada carga tributária de 36% sem a devida contrapartida em serviços e investimentos públicos.
.
É óbvio que um grande grupo de pessoas está ficando ilicitamente muito rico, a custa de centenas de milhares de vidas que são perdidas nas estradas, nos hospitais e por conta da omissão do Estado contra a violência. Para esse grupo de pessoas sim, deveria haver a dupla apenação: perdimento de todos seus bens e de sua miserável vida.

Hipócritas

Le Roy Soleil (Outros)

Pouco importa se ele sabia ou não dos riscos que corria. Pouco importa se houve ou não o devido processo legal. Não é isso que se discute. O que se discute é a pena capital, para este e qualquer outro crime, pouco importando se ocorreu assim ou assado. Brasileiros hipócritas que defendem a pena capital, vomitando ódio internalizado, quando ao mesmo tempo, aqui, usam drogas lícitas ou ilícitas. O álcool destrói muito mais famílias anualmente (estatisticamente comprovado), o cigarro idem, e a maioria dos que apóiam a pena de morte consomem essas drogas que igualmente destroem famílias. HIPÓCRITAS !

Pena Correta, exceto no Brasil

Luciano Alves Nascimento (Advogado Autônomo - Administrativa)

Segundo a revista ISTO É: "Marco entrou para o narcotráfico depois de um acidente de parapente em Bali, em 1997. Desde então interrompeu a carreira de instrutor de voo livre e começou a enfrentar dificuldades financeiras. Já no topo da pirâmide do tráfico, fazia transações diretamente com os cartéis colombianos. Solteiro e sem filhos, em dez anos de crime viajou 30 vezes para a Indonésia e tinha apartamentos na Holanda, nos Estados Unidos e em Bali. Em 2003, trocou a primeira classe por uma cela na cadeia de Tangerang, a 20 quilômetros da capital".
http://www.istoe.com.br/reportagens/400433_AS+ULTIMAS+HORAS+DE+UM+BRASILEIRO+NA+INDONESIA
Acho que ele sabia muito bem dos riscos daquilo que livremente se dispôs a fazer no estrangeiro e, como houve o devido processo legal, não havia motivo para deixar de aplicar a pena imposta. O fato de algum terrorista ter sido poupado da pena de morte não torna o crime desse traficante brasileiro menos grave. Só mostra que o terrorista não recebeu a pena merecida. Aliás, não posso concordar é com a destruição da vida alheia pelo tráfico de drogas, pela ganância. Só não aprovo a implantação da pena de morte no Brasil. Aqui, temos um Judiciário e Legislativo extremamente corruptos (faltaria legitimidade) e as maiores provas disso são essa legislação cheia de jeitinhos para manter bandidos de terno e gravata impunes e os imorais julgamentos em causa própria, como se deu no auxílio moradia e outros absurdos. Implantar a pena de morte aqui no Brasil seria uma irresponsabilidade.

Comentar

Comentários encerrados em 26/01/2015.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.