Consultor Jurídico

Teto do funcionalismo

Dilma sanciona aumento do salário do STF e nova gratificação para juízes

Retornar ao texto

Comentários de leitores

50 comentários

Na verdade, não e aumento

Ricardo Torres Oliveira (Juiz Estadual de 1ª. Instância)

Gostaria apenas de destacar que, na verdade, não e aumento, mas correção incompleta dos subsídios. Aumento é o percentual aplicado acima da inflação, o q se deu pela última vez c a implantação dos próprios subsidios, em 2006

O aumento no subsídio é justo!

JUSTIÇA VIVA (Advogado Autônomo - Criminal)

O aumento no subsídio é justo, a nosso sentir. O que é loucura, inadmissível, são os penduricalhos. Aumentos indiretos devidos a apenas determinadas categorias.

Reajuste magistério

EDSON (Bacharel)

A C. Federal alardeia direitos iguais. Os nobres escritores defensores desse direito igualitário idem, escrevendo o óbvio, sem no entanto, observarem o que vem a ser esse direito igual. Vejam o salário de um professor por 8 horas dedicados ao magistério R$ 2.000,00, de um trabalhador R$ menos de R$ 1.000,00 e o de um Magistrado R$ 33.734,00. Dar para comparar? Será que todos os trabalhos não são necessários. Estes magistrados não seriam o que são hoje se não tivesse este professor ensinando-lhes as primeiras letras. Portanto chega de apadrinhamento político e caiamos na real. Ano passada a Presidenta, andou vetando acréscimos de subsídios e os magistrados deram o troco e menos de dois passados a mesma Presideneta agora precisando da boa vontade da magistratura abona esses benefícios.

Agora a bolsa magistrado?

Isaias João (Advogado Autônomo - Civil)

Não fosse a autoria da benesse, eu poderia até concordar com as alegações de merecimento, reposição salarial, etc...Mas o fato é que diante dos interesses que reinam neste grupo que ocupa o poder e suas estratégias, tenho a nítida impressão de isto não passa de uma manobra eleitoreira, é apenas minha mera impressão.

Matemática

Daniel André Köhler Berthold (Juiz Estadual de 1ª. Instância)

Quem ler, com a devida e não preconceituosa atenção, os números apresentados pelo comentarista "rode" às 17h49min de ontem entenderá facilmente que é falácia afirmar que estariam "distribuindo mais e mais dinheiro aos agentes do Estado".
O reajuste ora concedido está muito abaixo da mera correção monetária.
É, ainda, bom lembrar que quase metade do que os Magistrados (vale o mesmo para os Membros do Ministério Público, que tiveram igual reajuste, embora ninguém esteja comentando isso aqui) não é, efetivamente, pago, porque fica retido a título de Imposto sobre a Renda e Contribuição Previdenciária Oficial.

e no mundo dos mortais...

WLStorer (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Honorários de sucumbência são um absurdo!

rode (Outros)

Leandro Melo (Advogado Autônomo)

Eu já comentei isso aqui, mas vou comentar novamente:
O colega assim colocou - "2006: criação do subsídio"
O colega saberia me informar qual foi o valor a porcentagem do aumento de 2005 para 2006?
Pois eu lhe digo, alguns magistrados, somente com a implantação dos subsídios receberam um aumento superior a 100%, pesquise.
Por isso só querem utilizar como parâmetro o que veio após o subsídio.
Ora, os ganhos de quase a totalidade dos membros, foi para o teto de um ano para o outro, e não foi só com o judiciário que isso aconteceu, portanto, não cabe trazer só os dados a partir do momento que mais interessa!
Em contrapartida, em 2006, um advogado recém formado recebia em média R$1.200,00, hoje esse valor não aumentou em nada!! Por que? Por decisões cada vez mais esdrúxulas que, reiteradamente, negam direito aos advogados empregados, seja sobre associação, seja sobre a jornada de 4h, seja sobre o não reconhecimento da hipossuficiência (acredite, existem decisões dizendo que advogado não é hipossuficiente na relação trabalhista, 90% nem tem escolha, aceita ou morre de fome). Enfim, esse é um país para poucos!!!

Desvio de perspectiva

Fab.E.Falcão (Outros)

Vem cá. Essas recentes normas tributárias que desoneram escritórios de advocacia respeitam o princípio da isonomia?

Estamos acostumados a ver matérias neste Conjur sobre "supersimples" para Advogados; facilitações tributárias que não são comuns em outros segmentos de empreendedores/iniciativa privada.

Aplicar um regime ineficiente de tributação equivale a despender recursos com esses profissionais. Deixar de recolher um tributo equivale a PERDER dinheiro que seria útil a outros fins.

Dos 11 ministros...

Palpiteiro da web (Investigador)

Dos 11 ministros que compõem o STF acho o min. Dias Toffoli imaturo e inexpressivo para exercer a sublime missão de julgar. A impressão que ele passa é de estar "boiando" durante os debates no Plenário do Supremo, de modo que, nem ele sabe o que está fazendo lá. Também não há a menor importância para o PT, já que em sua grande maioria, estão lá só pelo cargo e pelo super salário, é claro. Enfim, Dias Toffoli é uma fraude jurídica.

Como dominar e controlar poderes

J. Ribeiro (Advogado Autônomo - Empresarial)

Loteamento do Estado pelo PT e sua forte influência nos demais poderes, como estratégia de poder.
Tudo indica que a coisa é mais grave do que parece ser. O governo caminha para a berlinda. A frouxidão é um dos sintomas de governo sem governo. É evidente o efeito dominó. O "teto" da sogra certamente cairá.
Dizem que a diferença entre os governos Collor e Dilma é que o primeiro era considerado ladrão de galinha.

Situação preocupante

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

O que eu meu mais temo nessa escalada alucinada do autointitulado "Partido dos Trabalhadores" por dominar a tudo e a todos é como eles vão arrumar o dinheiro para bancar o descalabro que domina a ação do grupo. Desde que Lula se convenceu há 15 anos que deveria chegar ao poder de qualquer forma, fazendo o que fosse necessário independentemente de qualquer regra moral ou ética, a estratégia tem sido inundar de dinheiro a vida de pessoa de pessoas fracassadas profissionalmente. Quanto maior a colaboração do sujeito com o projeto de dominação da "cumpanherada", mais dinheiro ele tem no bolso, independentemente de sua capacidade de produzir algo de útil à Nação de acordo com as regras de comportamento universalmente aceitas. Nós nunca tivemos tantos inúteis e desclassificados de todas as espécies com tanto dinheiro no bolso, bancados pelo Estado ou através de outros meios ligados ao PT (vide os esquemas na Petrobrás). Essa opção refletiu no que se paga aos servidores públicos, e a despesa governamental nessa área passou a ser a maior despesa governamental, um dos maiores orçamentos do mundo em que pese o fato de que o serviço público no Brasil é deploravelmente ruim em todas as esferas. Assim, sabendo que o dinheiro vicia mais do que qualquer entorpecente químico, o PT só tem como prosseguir distribuindo mais e mais dinheiro aos agentes do Estado. Eles querem mais, sempre mais, sem limite ou sem teto. Assim, em época na qual direitos sociais consagrados estão sendo ceifados para bancar o descalabro que domina a Administração Pública Federal, o direito de propriedade corre sério risco no País pois se a torneira estancar, os petistas caem no dia seguinte.

Sintomático

Observador.. (Economista)

O que escreveu o Caio. E ele está corretíssimo. Vivemos em uma sociedade onde não se almeja criar, aprimorar.Ninguém quer ser um Bill Gates, um Steve Jobs ou criar um Google da vida.Criar, empreender, para que, não é mesmo?Se o governo irá tungar o máximo que puder dos empreendedores para poder bancar o bonzinho com alguns eleitos.
Várias empresas estão deixando o Brasil.Outras nem pensam em vir para cá.Afinal, não gostamos de riscos.Os outros que o façam para nós pagarmos as contas.
Em um país carente de tudo, o grande sonho é ser funcionário público de alto escalão.
Uma nação eternamente "em desenvolvimento", com cidades sem água por falta de planejamento e outras onde o sistema de esgotamento sanitário nunca chegou. Fadado a ser sempre um país periférico e produtor de commodities. E sentindo orgulho deste atraso. O resto é "recalque" e "inveja", como adoram escrever alguns.
Ok.Quem planta vento colhe tempestades.Isto ainda serve para qualquer pessoa ou país.Não mudou e nem mudará.
Vamos ver o que nos reserva no futuro próximo.

caio

caiubi (Outros)

Gostei da reposição aos Nobres.
Chega de frescura, querem comparar, então compare o custo dos políticos também.
Vou mesmo é estudar para ver se chego lá.
Na política não tenho chance.
Não coaduno com PETROBRAX, ETC. ETC. ETC, afinal votei para mudar, e não para aprimorar, e consolidar.
Quanto custa o político nos EUA, no Japão, na Inglaterra.
Qual a pena para político corrupto no JAPÃO, NA CHINA.
Quer comparar, compare geral.

Solução

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

O que se deveria fazer no atual momento é congelar vencimentos no Judiciário e ir usando as diferenças para criar novos cargos, tanto de juiz como de servidores, de modo a melhor aparelhar os tribunais. E uma década, seguindo essa linha, poder-se-ia duplicar os quadros enquanto ainda haveria imensa procura por essas atividades. No entanto, tal medida não interessa aos contumazes violadores da lei. Teme-se que com o aumento de cargos, principalmente de juízes, a magistratura seja "contaminada" por novas ideias, novas lideranças, que podem não corresponder aos anseios e vontades dos proprietários da Nação. Por outro lado, como o Estado responde por 50% das ações judiciais tem interesse direito no sentido de que os processos sejam longos. Mais juízes e mais servidores daria agilidade, e os governantes inescrupulosos, as empresas violadoras dos direitos mais essenciais dos cidadãos sairiam no prejuízo. Mas, a massa da população brasileiro, incapaz de saber administrar o próprio nariz, não consegue entender essa realidade. Está permitindo que para manter a roubalheira e ineficiência que domina o Estado se retire direitos previdenciários conquistados a duras penas, enquanto os históricos privilegiados são cada vez mais privilegiados. Triste Nação brasileira, que ainda não encontrou seu caminho.

Cartilha do PT

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Há alguns meses foi analisado e discutido aqui mesmo neste espaço a remuneração dos juízes europeus, com base em um documento produzido por lá. Vimos que em Portugal o salário médio de um juiz não chega nem a 10 mil reais com as respectivas conversões de moeda. Por lá, a diferença de remuneração entre um trabalhador comum e um juiz não é notável, enquanto aqui é abismal. E não me venham com essa de que o juiz brasileiro é produtivo e foi cuidadosamente selecionado. O que se produz realmente nos tribunais brasileiros é muito pouco, quase tudo na base do recorta e cola, sem falar no trabalho que é prestado clandestinamente por assessores e servidores desviados de suas funções. O conhecimento real do juiz, no sentido de bem resolver a lide, também é outro ponto fraco. O juiz brasileiro não conhece seu povo, não se preocupa com as consequências da decisão, não se importa com a necessidade de fazer cumprir a lei. Questionados, processam os críticos, e sempre ganham com base no corporativismo. A soma entre esse aumento que agora foi dado aos magistrados mais o roubo puro e simples ao Erário representado pelo famigerado "auxílio-moradia" seria suficiente para aumentar o número de julgadores em ao menos 15%. Isso daria mais agilidade aos processos, mais tempo para se refletir sobre as decisões, inclusive liberando para suas funções originais servidores judiciais que são postos a decidir no lugar do juiz, ao passo que propiciaria inserção no mercado de trabalho. Mas, seguindo-se a cartilha de dominação do autointitulado "Partidos dos Trabalhadores", que está destruindo essa Nação, optou-se por encher ainda mais a burca de quem está literalmente nadando no dinheiro, considerando a realidade econômico do País em prol de um projeto que busca decisões parciais.

Elitismo

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Os vencimentos dos servidores e agentes públicos no Brasil, em geral, são os maiores vencimentos pagos em todo mundo. Não há paralelo nem mesmo nos países mais ricos. No caso dos juízes, até concordo que nos tribunais superiores deve haver uma remuneração acima da média, mas nada justifica o que se paga a juízes e servidores do Judiciário no Brasil. Cada atividade, pública ou privada, deve ser remunerada de acordo com a oferta de profissionais. Embora fosse legítimo alguns anos certos vencimentos no Judiciário, hoje a realidade é outra. O País possui nada menos do que 4 milhões de bacharéis em direito, e quase 1 milhão de advogados em atuação. Qualquer concurso público para servidor ou juiz possui milhares de candidatos, sendo certo que a procura só não é maior porque as fraudes e apadrinhamentos são conhecidas. Embora os aumentos possam ter ficado aquém da inflação acumulada ao longos dos últimos anos, mesmo sem qualquer aumento os vencimentos pagos são irreais, absurdamente maiores do que a realidade do País. Trata-se de uma velha mazela nacional: o elitismo. Acredita que os cargos públicos, notadamente no Judiciário, deva ser ocupado exclusivamente por um pequeno número de "escolhidos", pagos a peso de ouro e sem a devida capacidade de dar conta do trabalho, seja pelo volume, seja pela baixa qualificação.

Ignorância

rode (Outros)

Alguns comentaristas falam asneiras se fingindo de ignorantes.

Fatos:

2006: criação do subsídio
2009: 8%
2014: 5%
2015: 14,6%

Total: 27,6%

Inflação acumulada desde 2006: 66%

Aumento do salário mínimo desde 2006: mais de 100%

Aumento dos tributos dos advogados: - 50% no mínimo.

O resto é recalque sim.

somente deveriam receber a gratificação se serviço estiver e

daniel (Outros - Administrativa)

somente deveriam receber a gratificação se serviço estiver em dia e se receber todos os processos da vara que cumula, caso contrário nem é cooperação.

Na crença de uns, sou mais um "invejoso".

Observador.. (Economista)

E, como tal, darei minha opinião (e sugiro que a sociedade civil crie um movimento "nós, os invejosos que pagamos estas contas").
Com a crise econômica e com os sacrifícios cobrados do povo, é justo este aumento para uma categoria especial?
Funcionários públicos devem ganhar bem.Se querem enriquecer, deveriam se arriscar na iniciativa privada.
Sabem a diferença?Na iniciativa privada você nunca pode deitar sobre os louros de uma vitória apenas (no caso do funcionalismo, o concurso que se presta). Vc, permanentemente, tem que suportar desafios e implementar suas idéias para estar gerando riquezas com a contrapartida de enriquecer ou perder tudo que ganhou se não souber gerir bem seus recursos.
No Brasil reverteu-se tudo isto.Há classes que querem enriquecer com o dinheiro de todos nós.
Nada tem a ver com inveja. É uma questão puramente econômica e matemática.
Quando se acabou de tirar um monte de benefícios dados ao trabalhador, com a desculpa de economizar dinheiro, se torna imensamente questionável reajustar salários de servidores.
Me parece que o governo, cheio de problemas judiciais, quer acenar com uma "bandeira de paz" à aqueles que farão, mais tarde, diferença em pleitos que ferirão o bolso da sociedade.

Boa piada

incredulidade (Assessor Técnico)

Gostei do comentário do "Praetor".
Uma das poucas categorias.
Os servidores do próprio Poder Judiciário ficaram sem aumento entre dezembro de 2008 e dezembro de 2012. E entre 2013 a 2015 vão receber apenas 15,8% de reajuste.
Engraçado que estes mesmos magistrados tem negado, sistematicamente, todos os pedidos judiciais de reconhecimento da mora legislativa e da corrosão inflacionária, inclusive sobre o FGTS, que recebe a impressionante correção de 3% ao ano.
Mas agora isso não é mais problema não é?

Comentar

Comentários encerrados em 21/01/2015.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.