Consultor Jurídico

"Pacote de bondades"

Fux nega liminar que impedia passagens para cônjuges de deputados

Retornar ao texto

Comentários de leitores

5 comentários

Devagar com o andor!

carlinhos (Defensor Público Estadual)

Senhores, calma, o ministro só não concedeu a liminar pretendida. Agiu com a cautela devida, uma vez que o ato impugnado provém de outro poder. Pediu as informações devidas e, assim, decidir quanto ao mérito. Particularmente, penso que a decisão será favorável ao mandado, uma vez que esse ato do presidente da câmara, a meu ver, fere o princípio da probidade requerida do agente.

Fux nega liminar passagens cônjuges deputados

Irio (Advogado Associado a Escritório - Criminal)

Estamos assistindo a queda da nossa única e última Instituição - o Poder Judiciário. A Magistratura, salvo raras exceções, perdeu o rumo e está servindo aos seus próprios interesses, e, gerando uma total insegurança no Povo brasileiro, que não tem mais para onde recorrer. A continuar assim, só podemos aplaudir os Militares.

Púlia togado

Gusto (Advogado Autônomo - Financeiro)

Esse é outro digno representante da casta de púlias que municiam essas ações criminosas dos políticos. Certamente esse ministro deve se beneficiar dos beneplácitos autoconcedidos pelos bandidos que ocupam o planaldo e o congresso, não na condição de pólítico, mas de defensor dos mesmos na filial chamada STF.

Passagens aéreas

boan (Contabilista)

Os dignos deputados não fogem de Brasília no fim de quinta feira? Será que sempre estarão fazendo campanha? Se as esposas vierem para Brasília eles não precisarão usar suas passagens para visita-las.
Vão usar as suas para visitarem as respectivos zonas de interesses. Simples.

Passagens p/ cônjuges de deputados

EDSON (Bacharel)

Sr. Ministro antes de uma negativa dessa natureza, caberia se fazer uma reflexão: Como se encontra a situação hospitalar brasileira? De zero a 10, nota 2, por falta de recursos. Como se encontra a situação das escolas? Idem? Como se encontra a segurança? Idem. Portanto, Excelência como aceitar uma decisão desta natureza. Isto que está mencionado se encontra exatamente, dentro dos princípios fundamentais, ou seja os direitos sociais. Como justificar à nação brasileira que os políticos ao se locomoverem, além de não pagarem suas despesas de viagens, ainda incluam as de sua companheira? Em breve, também será acrescida das demais, inclusive, gato, cachorro, etc, etc.
Vossa Excelência sabe que a carga tributária é muito elevada e a contrapartida do Estado é mínima, porque somos obrigados a mantermos planos de saúde que por falta do Estado, já se assemelham aos públicos, com espera passando de 4 meses de espera; somos obrigados a pagarmos escolas particulares porque as públicas, por remunerarem mal aos professores, em alguns casos não chegam nem a alfabetizar. Só o faz de conta.
Senhor Ministro, estes senhores são, apenas, nossos representantes, nos empregados temporários, tem um salário líquido de R$ 34.000,00, que comparado com o do trabalhador brasileiro, obrigado a trabalhar 8 horas diárias, sem se falar nas verbas de gabinetes, ajuda de combustível, de gabinete, etc.
Seria de se indagar, quando teremos uma corte suprema voltada pelos interesses sociais? Precisamos Excelência iniciarmos um processo de institucionalização da República e isto implica antes de tudo destruir a REIpública FEUderativa do Brasil, conforme exposto no livro de minha autoria, Editora Saraiva.

Comentar

Comentários encerrados em 8/03/2015.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.