Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Luto na advocacia

Morre Otávio Augusto Rossi Vieira, criminalista e conselheiro da OAB-SP

O conselheiro da seccional de São Paulo da Ordem dos Advogados do Brasil e vice-presidente da Comissão de Direitos e Prerrogativas, Otavio Augusto Rossi Vieira, morreu na segunda-feira (16/2), aos 48 anos. Ele, que era especializado na área criminal, deixa mulher e uma filha de dez anos. O velório aconteceu na segunda, em São Paulo. Ele sofria de problemas do coração e morreu de infarto.

O presidente da OAB-SP, Marcos da Costa, manifestou pesar aos familiares e disse que, além de perder “um amigo pessoal, nos deixa um conselheiro muito atuante e um grande defensor das prerrogativas da classe. A classe perde um grande advogado”.

Para o presidente da Comissão de Direitos e Prerrogativas, Ricardo Toledo Santos Filho, Augusto Rossi era “um incansável trabalhador em prol da advocacia, guerreiro e aguerrido, sempre foi firme em suas convicções, mas ao mesmo tempo respeitoso e gentil nos debates; além de virtudes profissionais, era leal e transparente com os amigos. Deixa um legado de luta pela advocacia, pois estava sempre pronto para atender a qualquer hora do dia ou da noite colegas que ele nem mesmo conhecia”.

Além de vice-presidente da Comissão de Direitos e Prerrogativas, Rossi Vieira também presidia a Comissão de Acompanhamento de Inquéritos dos Advogados Vítimas de Homicídio e membro da I Turma Julgadora do Conselho de Prerrogativas. Com informações da Assessoria de Imprensa da OAB-SP.

*Notícia atualizada às 13h do dia 18/2.

Revista Consultor Jurídico, 17 de fevereiro de 2015, 12h14

Comentários de leitores

8 comentários

Um combatente

David Azevedo (Advogado Autônomo - Criminal)

Otavio, os combatentes do direito não morrem pois sua luta transcende o aqui e agora. A visão respeitosa da advocacia, o acatamento incondicional dos direitos fundamentais da pessoa humana, o dever de nunca transigir no exercício da função, a honradez e altivez de todo verdadeiro advogado, Otávio, são responsabilidades, tarefas, encargos e solicitudes perenes de uma advocacia relevante e pilar estrutural do Estado Democrático de direito, como a sua.
Esses valores constituem tarefa sempre a cumprir, razão da responsabilidade infatigável de "combatermos o bom combate, acabarmos a carreira e guardarmos a fé", no homem, no direito e nos valores da democracia.
Seu coração generoso com o colega afligido, seu cuidado e urbanidade no trato com as autoridades públicas, sem nunca capitular ou distrair de seu dever, sua incansável dedicação à nossa Instituição são marcas de sua luta, que impressionaram meu modo de ver e exercer a profissão.
Continuaremos sua luta, com o seu coração, com a sua determinação e, permita-nos, com o seu talento.
Receba minha gratidão.

David

Grande e querido amigo!

Marcelo Tacca (Advogado Autônomo - Civil)

A morte do Tavinho apanhou-nos de uma dolorosa surpresa. Grande advogado, foi meu companheiro de Conselho Seccional, leal amigo e grande incentivador, sempre. Deixa-nos um vazio angustiante e embora tenhamos que seguir a jornada sem ele, o faremos sob sua inspiração. Abraço amigo em todos da familia, em especial à esposa e à Maju, as quais tanto amava!
Saudades eternas!
Marcelo Tacca

Duro golpe

Maurício Vasques (Advogado Sócio de Escritório)

Nosso combativo e leal colega, meu grande amigo Tavinho, foi embora em pleno domingo de Carnaval. Foi tão precocemente que provoca profunda tristeza e deixa um enorme vazio. Sua devoção à profissão e seu destemor na defesa das nossas prerrogativas profissionais marcaram sua trajetória, distinguindo o grande advogado. Ficamos mais pobres, definitivamente. Duro golpe da vida. A dor é latente e a saudade já incomoda.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 25/02/2015.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.