Consultor Jurídico

Comentários de leitores

6 comentários

Sem remedio

Vic Machado (Advogado Sócio de Escritório - Administrativa)

Se com a tendencia punitivista o crime so aumenta, então devemos abrandar as penas e abandonar o país.

Tudo como esperado

Professor Edson (Professor)

Pelo que sei os juízes brasileiros são brasileiros, nascem e morrem num país com um código penal absurdamente brando com criminosos hediondos, então é natural que presenciando toda vida tal excrecência penal queiram como 99% dos brasileiros uma mudança nisso tudo.

Como mentir com estatísticas.

Mário Fernando Ribeiro de Miranda Mourão (Advogado Autônomo)

Que feio Conjur. Manipulou as estatísticas.

Primeiro que a pesquisa foi feita com perguntas fixas. Logo, não foi possível os magistrados se manifestarem fora do que previamente estipulado.
Segundo, e mais grave, é que havia perguntas acerca da efetividade do processo, especialmente em relação à proibição de liberdade provisória em delitos de tráfico de drogas (67% favorável) e reduzir a possibilidade de recursos a tribunais superiores (91,9% favorável).

Logo, a dualidade proposta pela Conjur é enviesada, porque os magistrados também consideram que o processo deve ser mais efetivo.

Criminologia

euricobrneto (Outro)

É preciso apresentar a Criminologia a estes magistrados, que tiveram contato apenas com o Direito Penal e possuem, pois, visão limitadíssima do fenômeno. É preciso mudar a perspectiva.

Classe contraditória

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

A magistratura brasileira é claramente a classe mais contraditória e incoerente do universo conhecido. Para os outros eles querem recrudescimento de penas. Para eles, trabalham dia e noite para enfraquecer corregedorias e órgão disciplinares, ao passo que se protegem mutuamente nos processos criminais.

Falso conflito.

Diogo Duarte Valverde (Advogado Associado a Escritório)

"Na avaliação do presidente da entidade, João Ricardo Costa, a aposta no recrudescimento das penas é equivocada. Ele defende a reformulação do sistema processual brasileiro para acelerar a tramitação dos processos e reduzir a morosidade da Justiça. 'Não adianta penas altas que jamais serão executadas, porque os processos não terminam.'"

.

E o que uma coisa tem a ver com a outra? Não é possível haver celeridade E penas menos brandas?

Comentar

Comentários encerrados em 17/12/2015.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.