Consultor Jurídico

Notícias

Constituição violada

Publicação reúne críticas de criminalistas a medidas anticorrupção do MPF

Comentários de leitores

14 comentários

Miopia

Roger Giaretta (Professor Universitário - Criminal)

É interessante notar a inobservada MIOPIA do articulista, em especial na chamada "Muito adjetivo, nenhum substantivo"...

O outro viés desse substantivo, em resposta, quiçá esteja na nota "Viva a hipocrisia nacional"!

Sinceramente, não tenho medo da lei, mas muito medo do MP, estadual ou federal, muito medo...

Muito adjetivo, nenhum substantivo

Helio Telho (Procurador da República de 1ª. Instância)

As críticas do IBCrim estão recheadas de adjetivos e vazias de substantivos. Típico de que não tem razão e nem argumento sólido.
Se os "grandes criminalistas", cuja carteira de clientes é basicamente tomada pelos investigados e acusados de "grandes corrupções" estão contra as #DezMedidas, é porque estamos no caminho certo ao defendê-las e apoiá-las.

Parquecracia

Macaco & Papagaio (Outros)

Aplausos para quem quer acabar com a corrupção.
Mas que tal acabar com os privilégios imorais também?
Instituir flagrante inafiançável para auxílios moradias ?
Preventva antecipada para denúncias rejeitadas ?
Inversão do ônus da prova, prova ilícita e um Tribunal de Exceção contra o infiscalizável Quarto Poder .
SIm...você que está de acordo: seja cobaia do Parquet !!!

Viva a hipocrisia nacional!

Heber Menezes (Advogado Autônomo)

Sem dúvida, só por muito apego ideológico e teórico alguém pode se colocar contra medidas anticorrupção q é, a toda evidência, a nossa desgraça. Todavia, o q choca, é o cinismo de certas instituições, justamente daquelas q se colocam como paladinos da moral, ao pretender convencer os desaviados, q são muitos neste país terrível, de q certos comportamentos imorais n tem nada a ver com o crime q julgam combater. Falo dos imorais e absurdos privilégios financeiros q se auto-outorgam, d causar inveja à mais perdulária das monarquias, como se isso, tb, n incutisse no "homem médio" um justo desejo de tb "se dar bem", ainda q por meio de crimes, já q não dispõe do poder de se auto beneficiar nem dispõe do poder de barganha q os nobres paladinos possuem. Lamentável.

falência do Estado ou Incompetência

Eduardo Leon da Rocha (Advogado Autônomo)

É com tristeza que leis como essa são propostas e algumas ainda são aprovadas. Essa medida em comento nada mais demonstra a incompetência do Estado de colher, legalmente, as provas que pretendem utilizar no processo criminal. Na verdade, essas medidas visam mais uma satisfação pessoal, uma vaidade, do que um interesse social. Uma busca norteada em alcançar uma condenação, custe o que custar. Tal medida torna o trabalho mais cômodo e simples, sendo ele inversamente proporcional aos altos salários e vergonhosos auxílios que oram recebem.

Medidas anti-corrupção do MPF

Bia (Advogado Autônomo - Empresarial)

Penso que se as medidas são exageradas, ao menos o MPF que tem atuado firmemente, contra TODAS AS MARÉS, contra o escancarado, escandaloso e maior assalto aos cofres públicos de que se teve notícia, neste país (nação ainda não somos, mesmo depois de mais de 500 anos, posto que a imensa e propositada desigualdade social e, principalmente, educacional, não nos permite qualificar-nos como verdadeira "nação"), foi o único órgão, até agora, que teve a coragem de levar o debate diretamente para a opinião pública e não o restringiu às fechadas portas de um congresso podre, que compactua com um Judiciário infiltrado ideologicamente, tudo capitaneado por um executivo que e comporta como chefe de quadrilha. DEBATAMOS as medidas democraticamente, ao invés de taxá-las de exageradas! Defender o atual "status quo" é confissão de participação ou lucrar, de alguma forma, com o atual desmantelamento do Brasil! Acabo por concordar, COMO ADVOGADA, que a pena de morte deveria ser instituída para os corruptos e corruptores, pois eles matam tanto quanto ou até mais, que o tráfico organizado! E, claro, os criminalistas principalmente os "famosos" que tb lucram - e muito - às custas de tanto escândalo cujo fim parece estar ainda longe, seriam os primeiros a se insurgirem contra as pesadas medidas indicadas pelo MPF, sem a menor preocupação em analisá-las e discuti-las com a sociedade!

Discipulos de Gunther Jakobs

LFCM (Advogado Autônomo)

As propostas do MPF demonstram claramente que seus membros são devotos apreciadores do Direito Penal do Inimigo teorizado por Gunther Jakobs. Aplicar tais medidas é inverter os princípios constitucionais que garante, a cada um de nós, o devido processo legal, ampla defesa, contraditório e presunção de inocência. Não se enganem, a destruição da proteção ao cidadão começa na esfera criminal sob o aplauso da opinião pública cansada de tanta criminalidade e evolui para outras esferas como tributária, administrativa, cível, etc.

Imbecilidades

Flávio Marques (Advogado Autônomo)

Esses ditos "grandes" (onde?) estão é desesperados porque, hoje, o seus clientes riquinhos estão sendo tratados como iguais perante a lei. Logo, os milionários honorários que eles cobravam se justificarão como?, já que esses marginais-riquinhos estão sendo punidos pelos seus infames crimes. Isso é pura asneiras e desespero desses ditos "grandes"!

Hipertrofia do MPF

Célio Jacinto (Outros)

Lamentavelmente o MPF se hipertrofiou, deixando suas funções institucionais em segundo plano para se tornar em um superpoder que avança sobre o legislativo, o executivo e o próprio judiciário que fecha os olhos para seus arroubos.
O que importa são os holofotes e a angariação de poderes para si, associado à centralidade do órgão como intérprete na sociedade aberta de interpretação do Direito.
Na sociedade atual quem diz o Direito, a Justiça e a Lei e o MPF.

Onde estão o Auxílio-Moradia e Vôos em primeira classe.

Vítor Pires (Serventuário)

Faltaram algumas medidas para o fim da corrupção também.
Que tal começar pelo fim do auxílio-moradia para os procuradores da República?
E o fim dos caríssimos vôos na primeira classe?

O que é corrupção?

Basta de impunidade

Marco Gasparello (Procurador do Município)

Sou advogado a 12 anos e vejo que muitos colegas criminalistas, defendem com unhas e dentes as questões acima citadas.
Reconheço os seus fundamentos, mas também reconheço que é difícil, para não dizer quase impossível, aplicar a lei penal e punir os responsáveis.
Os poucos casos que chegam ao Judiciário e que efetivamente são punidos, são apenas um alfinete em um celeiro cheio de feno.
Acredito que as medidas acima, poderão diminuir a impunidade, em que pese não diminuirão os crimes de corrupção.
No entanto, o povo brasileiro trabalhador e honesto está cansado de conviver com a corrupção. Basta!

País da periferia

Vic Machado (Advogado Sócio de Escritório - Administrativa)

Em todo país civilizado não existe hipertrofia de instituições porque existe a clara percepção de que todas devem cumprir um papel determinado e importante para as funções de Estado. Como no Brasil vivemos no atraso, somos forçados a conviver com instituições vedetes, como o Ministerio Publico e a propria OAB que se acham os super-herois nacionais imunes a qualquer controle. Alias, como advogado, creio que a OAB Federal deveria olhar para o proprio umbigo e implantar o voto direto dos advogados brasileiros, acabando com o espurio colegio eleitoral dos moldes da ditadura militar, para eleger o Conselho Federal e o Presidente. Vergonha e atestado de submissão a todos os advogados brasileiros essa situação absurda. A OAB Federal não tem legitimidade para falar em nome dos advogados brasileiros.

então...

WLStorer (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Realmente as dez medidas são um exagero. Bastaria apenas uma medida. Alterar a Constituição:
XLVII - não haverá penas:
a) de morte, salvo em casos de guerra declarada, nos termos do art. 84, XIX [e de crime de corrupção];
Simples assim!

Teorias e só teorias

Fernandino Fernandes de Souza Neto (Estudante de Direito)

O mais interessantes dessas pessoas que vivem o direito apenas em suas teoria, não disponibilizam sequer uma proposta prática para o efetivo combate à corrupção, são pessoas que se dão ao trabalho apenas de criticar o trabalho alheio.

Podemos definir como absurdos tais comentários do IBCCrim.

O país já não suporta tamanha impunidade, assim como os defensores desta.

Parabéns ao MPF pelas 10 medidas / 20 anteprojetos de lei.

Quais foram as propostas apresentadas pelos pares do IBCCrim para que também possamos analisar? Simplesmente não existem.

Comentar

Comentários encerrados em 17/12/2015.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.