Consultor Jurídico

Aumento salarial

Supremo aprova proposta de reajuste de 41% para servidores do Judiciário

Retornar ao texto

Comentários de leitores

39 comentários

Coitado do contribuinte

Flávio Souza (Outros)

Entendo justa a reivindicação dos servidores do Poder Judiciário, ainda mais que será diluída ao longo de quatro anos, pelo menos é isso que vem sendo dito na proposta. Contudo, é necessário que o contribuinte comece a analisar, debater e refletir sobre a folha salarial dos Poderes bem como essa questão de efeito cascata que virá acontecer acaso sejam aprovadas essas PEC´s que vem sendo debatidos no Congresso Nacional. Entendo que nenhuma categoria de servidor público deva receber sob a forma que se denominam "efeito cascata", ou seja, existe um percentual inscrito na constituição que automaticamente beneficia camadas abaixo. Isso precisa ser revisto imediatamente. Ademais, os parlamentares tem discutido com o contribuinte esses projetos de lei ?

Todos vinculados

Wesley Adileu (Procurador Federal)

Pode parecer delírio, e pode ser mesmo... Eu acho justo que todos, mas todos os servidores públicos, tenham remunerações em forma de subsídio e vinculadas ao subsídio de ministro do STF. Assim, a diferenciação seria mais transparente, em percentual, uns ganhando 50%, outros 46,7%, outros 90%... O aumento de uns seria o aumento de todos, proporcionalmente e sem aquela de aumentos diferenciados. Loucura? Loucura é o que vivemos: servidores atropelam os pleitos dos outros, mas todos afundam. Enquanto isso, as castas de Juízes e MP saem no lucro, com todas as suas vantagens autoconcedidas. Se qualquer órgão fizesse o que eles fizeram e ainda fazem, acabariam ou na cadeia ou com ações de improbidade sem limites.

Nós incomuns que tudo geramos, somos ou não brasileirose

Luiz Parussolo (Bancário)

Todos votam a favor do reajuste porque beneficia os três poderes e os aposentados e pensionistas e observem que são 16,38% e isto impacta não só os subsídios..
O povo brasileiro tem que ter caráter e discernimento para entender que estamos em mãos de capitalistas expropriadores do trabalho, do conhecimento e da dignidade de todo mundo.
Não existe mais estadistas e seres humanos com juízos racionais e qualidades de homens e mulheres públicos e sim negociadores e empreendedores a partir do estado como suporte da estrutura, a sociedade, os empreendimentos e as riquezas naturais do país.

Quanto pior, melhor para quem?

Inácio Henrique (Serventuário)

Com os servidores do Poder Judiciário sendo tratados como bandidos na porta do Supremo Tribunal Federal e tendo suas propostas salariais sendo rebaixadas pelo presidente deste mesmo Poder, sinto-me desmotivado e infeliz com toda essa situação de falta de apoio dentro do próprio órgão.

A impressa nos massacra por que não sabe o que diz os advogados tripudiando diante da atual situação mal resolvida

Enquanto isso, nos últimos 10 anos nos servidores do Judiciário vamos vendo nossa situação de agravar e, para aqueles que defendem o quanto pior melhor nossa situação vai piorando as custas do arrocho imposto a nossa classe trabalhadora.

O Conselho Nacional de Justiça – CNJ, o Conselho da Justiça Federal – CJF e as corregedorias regionais baixam normas e metas que se acumulam e sobrecarregam os serviços diários, sempre exigindo mais.

Em fim, estamos em greve pela recomposição de nossos salários que a quase 10 anos não são reajustados e, ainda sim, existem pessoas que acham que estamos errados em reivindicar o cumprimento das normas escritas na Constituição Federal.

Francamente, não to nem ai para essas pessoas pensem o que quiserem. Eu e todos os Servidores do Judiciário temos o direito de lutar por aquilo que é justo e certo, então lutarei, mesmo que o Ministro não queira!

Aos que concordam com esse estado de coisa continuem concordando, com gado no pasto, um dia suas cabeças serão cortadas e servidas em um banquete por aqueles que hoje vocês defendem.
Sou servidor do TRF2 e tenho orgulho de defender o que é certo.

Lamentável

Gil Analista (Técnico de Informática)

Não sei onde vamos parar. Enquanto os verdadeiros trabalhadores e a classe produtiva estão sofrendo por culpa das mazelas do PT, a Sra. Dilma faz uma graça para o amigo Lewandowski e concede um aumento para uns poucos, para que toda a população pague. Os servidores do Judiciário dizem que existe uma defasagem salarial, mas esquecem que nesse período já obtiveram aumentos disfarçados com as alterações no seu Plano de Cargos e Salários. Que pena deles.

Uma ofensa

Luis Hector San Juan (Engenheiro)

Trata-se de mais uma ofensa contra o povo trabalhador de qualquer profissão, órgão público ou empresa privada. A teoria do "equilíbrio entre reposição de perdas inflacionárias e diminuição do nível remuneratório" (aqui comentada por um participante) representa uma alavanca para a inflação; sabemos que com inflação nos descapitalizamos... Quando é preciso cortar despesas o corte deve ser em todo lugar, quando não há para uns não há para nenhum. Os privilégios e a impunidade levarão o Brasil a uma situação insustentável.

Este é o Brasil que conhecemos

J. Ribeiro (Advogado Autônomo - Empresarial)

Por que este aumento repentino e em menos de seis meses concedido a magistratura? O efeito cascata desses aumentos graciosos são devastadores para a nação, exatamente para uma atividade pública de menor produtividade, que não funciona e, quando funciona, ainda assim funciona mal.
Os contra-cheques apresentados/denunciados pela AGU, neste sitio, informam valores que superam em muito o tal teto, que na verdade é piso. Há remuneração de ministros que superam 400 mil reais - indenização sem processo judicial, concedido administrativamente.
Parece que a coisa pública ficou mesmo pública, mas apenas para os servidores públicos.
Os militares logo logo, com tanto dinheiro saindo pelo ladrão, também e com razão, reivindicarão o justo aumento de seus soldos, quiçá seja vinculado ao dos ministros do STF, de forma que o efeito dominó seja justo a todos.
Determinado inglês já há algum tempo teria falado que a democracia num país como o Brasil seria achincalhada, um entrave ao desenvolvimento social.
Realmente num país de ignorantes, onde se coloca a educação sempre num segundo plano, é evidente, em terras como estas, quem tem um olho é rei.
Até há pouco tempo não acreditava em céu e inferno, mas revendo São Tomas de Aquino, acredito que estamos no purgatório, um lugar onde se mescla as raças, tem carnaval, guerra civil (violência), PT, Lula, Dilma, servidor público, estabilidade e até vitaliciedade (coisas de purgatório). Mais a frente está o tal inferno, certamente melhor gerido que este purgatório, daí a loucura e desejo de muitos pular o grande muro e chegar ao paraíso (o inferno seria melhor que o purgatório).

Dinheiro Publico não tem dono.

José Carlos Carvalho de Oliveira (Outros)

Deus esta de olho em vocês, esperem que ele respondera com o seu braço forte.

Sem Crise!

RafinhaMatos (Estudante de Direito)

Isso é uma vergonha!!
O rico cada vez mais rico e pobre cada vez mais podre!!
Lastimável

Este é o reajuste possível

Flávio Ramos (Advogado Sócio de Escritório - Empresarial)

Limitando-me a comentar o reajuste para os servidores, parece-me que se encontrou um equilíbrio entre reposição de perdas inflacionárias e diminuição do nível remuneratório. O valor ainda é muito maior que o da iniciativa privada, mas não tanto quanto já foi.
Espero que a partir de agora não haja novos reajustes, apenas a revisão geral anual.

Os servidores não participaram da elaboração da "proposta".

Alexandre da Silva Machado (Oficial de Justiça)

Comunicado sobre a proposta imposta pelo Judiciário aos seus servidores: http://www.fenajufe.org.br/index5.php/imprensa/ultimas-noticias/fenajufe/3443-nota-do-comando-nacional-de-greve-da-fenajufe

Por isso não existe crise para o PT...

Gabriel da Silva Merlin (Advogado Autônomo)

Pois para eles o que importa é apenas o setor público, e para esse nunca há crise. Afinal o setor privado serve apenas para manter o setor que além de não produzir nada só incomoda quem quer produzir.

Em um debate

Observador.. (Economista)

Educado, em outra notícia similar (sobre o teto dos juízes) fiquei pasmo ao perceber que já comparam a magistratura a um CEO de sociedade empresarial.
Como pode um país se desenvolver desta forma?Primeiro esquecendo que só existe servidor público porque existe iniciativa privada e, após a cobrança de impostos, o Estado passa a ter dinheiro para paga-los.Não compreendem que o escopo na iniciativa privada pouco tem de similar com o funcionalismo.
Como um país espera sobreviver quando quem passa em um concurso quer ser equiparado à nata daqueles que, diariamente correndo riscos (inerentes à iniciativa privada), trazem com suas idéias, esforço e inovação, divisas que permitem sustentar um Estado balofo, acovardado, que troca sua existência tentando bajular aqueles que podem julgá-lo?
E a forma de alguns concursos?Há institutos de ponta, como IME, ITA e mesmo em Academias Militares, onde um só concurso não basta.A pessoa é avaliada por anos, podendo ser demitida se não estiver mantendo o nível exigido para prestar um serviço de qualidade à nação.
Somos um país pobre.Temos que investir em inovação, em pessoas/cursos/institutos que permitam ao Brasil não ficar de fora da Era da Inovação.Que permita ao país exportar produtos de alto valor agregado.
Um Estado inchado, que volta os dinheiros da nação para si, não tem como fechar as contas no final.Será sempre devedor, cobrando de todos para sustentar alguns. Acham que isto funciona até quando?Ninguém se pergunta?
Está todo mundo TÃO preocupado com o próprio umbigo que esquecem que as revoluções surgem em momentos similares.Quando autoridades perdem o foco e deixam de olhar para o que importa e pensam apenas nas barganhas que resolvem seu momento....suas vidas.
Tempos estranhos, mesmo.

Pedalada

Iron (Advogado Assalariado - Trabalhista)

Marcelo Galli,
Seja justo, tenha a curiosidade de ouvir a outra parte (servidores grevistas).
O repasse do executivo foi de apenas 23,2%. São
9 anos sem reajuste e o valor será pago em quatro anos. Qualquer trabalhador deveria, conforme a CF ter um reajusta anual. Fica claro que não haverá reposição dos nove anos passados e que o valor futuro será corroído pela inflação.

O poço ainda tem fundo

Gusto (Advogado Autônomo - Financeiro)

Lamentável, incompreensível, inaceitável, nojento, asqueroso, e muitos mais adjetivos poderiam ser invocados. O pior é se ver um "presidente" da mais alta corte se portar (como, aliás, o é) como um rapineiro, agindo na calada da noite, juntando sua descompostura moral aos seus aliados bandoleiros do executivo. O povo se cala, submete-se, como se nada pudesse fazer. É um país de mentirinha. Isso está fadado ao desaparecimento. E que assim seja.

Livre-se quem puder

JUNIOR - CONSULTOR NEGÓCIOS (Professor)

O judiciário e o Mp perderam a vergonha na cara, assaltos constantes contra o erário são feitos, por meio dos subsídios já altíssimos, multiplicados auxílios, diárias, à espreitas e em conluio com as aves de rapina. Que moral tem esses senhores de dizer o meu e o seu direito, de fiscalizar algo. A fome por dinheiro público deles é proporcional à fome que possuem pelo poder, não existindo diferença alguma com aqueles que são vítimas do direito penal do inimigo. Havia época que se falava bom era ser político, hoje bom é ser juiz ou promotor, estes sim com imunidade e passe livre para se enriquecerem, sem mesmo terem representação popular alguma.

Pec 443 ?

Carlos Eduardo Cooler (Investigador)

Não podemos esquecer que os advogados públicos e delegados (que já recebem mais de R$20.000,00 por mês) estão emplacando uma coisa muito mais onerosa, criando uma verdadeira casta no serviço público, com efeitos em cascata para os estados e municípios. Com a PEC 443, o final de um AGU passará R$ 22,5 mil para R$ 30,4 mil e com esse novo aumento do supremo para R$ 35.000,00 (isso fora os honorários de sucumbência que eles estão pleiteando). Em resumo, a AGU teria até o inicio do próximo ano 62% de aumento em relação ao salario atual.

O canto do cisne...

Riobaldo (Advogado Autônomo - Civil)

Parece que a moda pegou para valer.Se a presidenta ceder as chantagens das categorias estamentais, dentro em breve, muito breve, seu governo findará por dançar no emblemático ´Baile da Ilha Fiscal` ...

Para não me estender...

J.Koffler - Cientista Jurídico-Social (Professor)

... chancelo as lúcidas análises do Dr. Ramiro. (Advogado Autônomo) e também do Dr. Juarez Araujo Pavão (Delegado de Polícia Federal). Pouco há a acrescentar, sobre esta medida (mais uma) leviana, tramada em conluio entre o Executivo e o Judiciário.
O pior disso tudo é que ambos esses poderes demonstram às claras suas respectivas incompetências - à qual, saliente-se, se soma o Legislativo, transformado num hediondo balcão de negócios.
Em qualquer outra sociedade minimamente mais consciente e comprometida, já teria sido deflagrada uma contundente revolta de traços bem semelhantes à de 1964, quando conseguimos expulsar e trancafiar muitos desses que hoje assaltam diuturnamente os cofres da União, com o beneplácito ignaro de uma massa popular alienada.

Distorções

Kleberson Advogado Liberal (Advogado Autônomo)

São tempos estranhos, onde um servidor administrativo do judiciário ganha mais que um delegado ou um advogado público. Eu diria que a própria república está em perigo quando as distorções chegam a este patamar.

Comentar

Comentários encerrados em 20/08/2015.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.