Consultor Jurídico

Notas Curtas

Da Redação

Blogs

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Barbárie estatal

OAB se manifesta contra nova execução de brasileiro na Indonésia

A Ordem dos Advogados do Brasil vai emitir uma moção em favor do brasileiro Rodrigo Gularte, condenado à morte na Indonésia por tráfico de drogas. A medida foi aprovada por aclamação no plenário da VI Conferência Internacional de Direitos Humanos, organizada pela OAB, nesta segunda-feira (27/4), em Belém. Gularte foi diagnosticado como portador de esquizofrenia, o que seria um impeditivo à pena de morte. A execução já foi confirmada pelo governo indonésio e deve ocorrer nos próximos dias. Em janeiro, o brasileiro Marco Archer foi executado também sob acusação de tráfico de drogas, mas esta será a primeira vez que a OAB se manifesta sobre o assunto.

Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 27 de abril de 2015, 19h53

Comentários de leitores

7 comentários

Falência múltipla de órgãos

Fernando José Gonçalves (Advogado Sócio de Escritório - Civil)

Na medicina esse termo costuma ser o nexo causal de muitas mortes, presente em grande parte dos Atestados de Óbito por todo o mundo. É um conjunto de fatores (enfermidades) que vai minando um a um os mais importantes órgãos do nosso corpo a ponto de não mais funcionarem, levando o paciente inexoravelmente ao óbito. Com as instituições o mesmo fenômeno acontece. Aos poucos elas vão sendo deterioradas/aniquiladas pela corrupção, incompetência má gestão, interesses diversos, inércia, etc. e, quando se dão conta disso, não há mais nada a fazer, exceto lavrar o óbito.
A OAB não é exceção. Outrora ferrenha defensora dos interesses da classe, com atuação política discreta porém incisiva "naquilo que lhe dizia respeito", hoje passou a ser, de fato, um ÓRGÃO ESSENCIALMENTE POLÍTICO, voltado para questões outras,estranhas à categoria, usando das suas atribuições para alavancar colegas, também políticos ou com essa pretensão; enveredar pelos meandros do poder pelo poder e deixando para traz, na sua história, a trajetória em prol de uma advocacia ética, valorizada, digna e honrada. Os causídicos de há muito se sentem totalmente desamparados, hoje constituindo uma classe sem representantes. Cada qual luta por si e para si, na mais absoluta desagregação da categoria, relegada a toda sorte de intempéries, afronta e desprestígio e ainda pagando caro por isso a uma pretensa associação que fala legalmente em nome dos advogados, de quem se distanciou, porém já sem qualquer legitimidade para tanto.

Cuidando do que não deve

Pek Cop (Outros)

A OAB deveria cuidar melhor dos seus advogados e não ficar se metendo onde não deve fortalecendo os pedidos de clemência da presidente!

OAB em nome da própria diretoria

Bia (Advogado Autônomo - Empresarial)

Há muitos anos (nem sei mais quantos) a OAB não representa mais os advogados em geral. Representa apenas a própria diretoria, composta por membros interessados apenas em questões políticas e, pricipalmente, financeiras, não importando qual a origem de seus gordos honorários, de interesse de uns poucos advogados em comparação com o número total existente no Brasil. Não estranho esta decisão. Da mesma forma que pressiona o Ministro Gilmar Mendes para dar seu voto quanto à questão do financiamento de campanhas, ONDE ESTÁ o outrora vigor democrático da OAB em pressionar o próprio CONGRESSO para uma reforma política decente e que realmente atenda aos interesses dos brasileiros? Onde está a OAB que realmente se posicione contra a corrupção endêmica que tomou conta do país? É simplesmente ridículo e lamentável que a OAB defenda um traficante, oriundo de classe média alta, segundo as notícias, ao invés de, efetivamente, lutar pela implantação de melhores escolas até no próprio estado de S.Paulo, o principal, economicamente, do país. A OAB prefere defender a "rigorosíssima" pena a que são submetidos nossos criminosos? 6 u 8 anos, com direito a regime semi-berto e aberto - para continuar traficando livremente? Aliás, até de dentro da própria suposta cadeia! Seguindo a orientação da OAB, os criminosos continuarão a ter a certeza de que, no Brasil, o CRIME e não o trabalho honesto, vale MUITO A PENA, com defesa enfática até dos principais organismos que dominam o país!

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 05/05/2015.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.