Consultor Jurídico

Notícias

Proteção trabalhista

Presidente do TST sugere teto para terceirização de serviços

Comentários de leitores

4 comentários

Terceirização - participação em lucro

CPS-Celso (Advogado Associado a Escritório - Trabalhista)

Em todo esse debate sobre terceirização ampla, envolvendo a atividade fim, ninguém atina para sua inaptidão constitucional, na medida que se incompatibiliza com a garantia constitucional do trabalhador participar da riqueza gerada com o seu trabalho e, inclusive, na gestão da empresa (CF, art. 7º, XI). Até então, terceirizando atividade meio poderia afirmar que tais trabalhadores poderiam ficar afastado da garantia por não integrarem a atividade fim. Então um banco terceiriza caixas e retaguarda e esses empregados não participarão da riqueza gerada e muito menos na gestão! É lamentável que o direito esteja entregue a desatentos ledores de códigos.

Novo erro

Adevalle (Administrador)

Realmente quem entende um mínimo de Direito do Trabalho e está familiarizado com as espertezas do empresariado nacional vê facilmente que tem razão o articulista. Sem comentários...

Precisamos aprender a reconhecer o NOVO!

Ademilson Pereira Diniz (Advogado Autônomo - Civil)

Devemos reconhecer que essa questão da terceirização representa o 'novo' na relação capital/trabalho e, como tal, traz desencontros de conceitos e pasmos entre aqueles que já se acostumaram à boca torta do antigo cachimbo. E tanto é que, mesmo assombrados, os defensores do 'antigo', se não chegam a descartar totalmente a sua ideia, tentam acomodar esse novo aos padrões antigos. É o caso do articulista, que, sentindo que ir contra a terceirização é ir contra a marcha da história, sugere planos de contemporização, típico dos que têm dúvidas 'metafísicas' quanto a realidades não bem apreendidas. No caso, sugere ele que se estabeleça um teto para a terceirização....Não creio que isto solucione. Vejo aí o risco da 'generalização' que desconfigurará o novo paradigma; o certo é estabelecer uma configuração segundo o 'tipo' de empresa e atividade desenvolvida. Há novos tipos de trabalhos (atividades) que já não se coadunam com conceitos como o de 'atividade meio' e 'atividade fim'. A realidade é mais forte do que pensam os que defendem as vãs filosofias de outrora.

Terceirização

6345 (Advogado Autônomo)

Ainda bem que existe o TST e o Ministro Levenhagen para defender os trabalhadores. Que os Senadores prestem atenção no que ele diz, para não se concretizar uma atrocidades com os trabalhadores do Brasil.

Comentar

Comentários encerrados em 21/04/2015.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.