Consultor Jurídico

Conquista de clientes

Queixa sobre valor de honorários pode ser sintoma de outro problema

Retornar ao texto

Comentários de leitores

7 comentários

Importante lição

Flávio Ramos (Advogado Sócio de Escritório - Empresarial)

Esta é uma das mais universais dessas estratégias da advocacia americana que o João Osório nos traz na Conjur. A lição de minha experiência (infelizmente encerrada, ou pelo menos suspensa sine die) de vários anos na advocacia liberal foi essa mesmo, aprendida do jeito duro: não dá muito certo tentar cativar o cliente com o preço. Isso leva ao aumento de clientes ruins na carteira, aqueles que, no mínimo, demandam mais tempo de atenção - abstraindo o desgaste psicológico. A advocacia exitosa traz sempre um melhoramento da carteira, dando a possibilidade de reter os bons clientes e descartar os ruins, ou ao menos de conseguir deles a compensação financeira pelas dificuldades de relacionamento.

Muito tempo gasto com bobagem...

Eduardo. Adv. (Advogado Autônomo)

Ao Christian Mirkos Santos Pereira (Advogado Autônomo - Criminal), parabéns!
Quem tem padrão médio custeado pelo impostos do contribuinte não compreende a situação do paupérrimo (que vê na possibilidade de ganho futuro a chance não precisar ser escravo da Defensoria), nem a situação do verdadeiro empreendedor, cujos valores envolvidos na sua atividade podem ser relevantes e demandam negociação com compensações; para este último (empresário e também o seu advogado) o contrato é bem formatado e o risco não implica em prejuízo. Se o ganho não existir, o trabalho será remunerado pelo valor integral. Mas para quem não está nos extremos (mediano), é realmente difícil compreender a vida como ela é...
Não dou a mínima para essas "matérias" sobre o marketing americano. Neste ponto, o Conjur "enche linguiça".
E acabo de lembrar do filme "Pequena Miss Sunshine", em que o pai da pequenina era um sucesso de "marketing" teorizado, mas seu resultado na vida prática era nulo... Eu lembro de uma lojinha em um bairro de periferia, instalada em um container em um centro comercial cujos boxes são formados por esses caixotes de metal. Ela vende jeans a R$ 100,00 e aplica a mesma teoria da "matéria". Sabe quando eu compraria a calça daquela loja a R$ 100,00? Nunca! Sabe quando ou pagaria R$ 200,00 ou R$ 300,00 em um jeans no shopping? Nunca! Nem a "lojinha" tem razão para cobrar os R$ 100,00, nem o shopping tem razão para cobrar os R$ 200,00 ou R$ 300,00. E não há marketing que me faça a pagar mais do que o serviço realmente valha.
Mas há uma exceção que não está compreendida na "matéria": os casos de trânsito de influência. Não se paga pelo serviço técnico (que pode ser igual ao de tantos outros prestadores) , mas pela rede de relacionamentos.

Valor de honorários

ACUSO (Advogado Autônomo - Dano Moral)

Honorários advocaticios pertencem ao advogado e não ao cliente. Tanto os honorários previstos em contrato , como os honorários de sucumbencia . Só as pessoas leigas e idiotas é que " acham" que não devem pagar honorários ao profissional do Direito !

Assessor Técnico?

Christian Mirkos Santos Pereira (Advogado Autônomo - Criminal)

O que faz, exatamente, um assessor técnico? Quem remunera tal profissional?
Que legitimidade tem alguém que não é advogado de falar sobre o exercício da advocacia?
Talvez tais pessoas devessem se preocupar com outras coisas, como a corrupção dos entes públicos, por exemplo, afinal, este flagelo não é uma forma de sucumbência suportada por toda a nação?
Sinceramente...

valorize seu trabalho

José Antônio Guimarães Fraga (Advogado Autônomo - Civil)

Como advogado autônomo enfrentei e ainda enfrento esse dilema atrelado ao valor dos honorários.
Hoje, com quase uma década de atuação profissional, me sinto mais à vontade na fixação da minha remuneração, algo que veio, não tenham dúvidas, através de boas e infelizes experiências.
O conceito e a postura do profissional da advocacia é fundamental na atribuição do valor de seus honorários, sendo desaconselhável, na minha visão, a concessão indiscriminada de descontos e parcelamentos.
Outra questão importante é a seguinte: Você, mais do que o cliente, deve valorizar seu trabalho. Por mais experiência que você tenha, por mais banal que seja a situação, não se esqueça que não existe causa fácil, não existe causa ganha, tudo no direito brasileiro é complexo, sofrido e muito demorado...

É pouco? Devia ser zero

incredulidade (Assessor Técnico)

Quem se queixa dos honorários sucumbenciais é simples. Faça um acordo correto, para ser pago pelos contratuais. Verba de sucumbência é da parte. Advogado deve ser remunerado por quem o contrata.
Advogado quando perde a causa, reembolsa seu cliente pela sucumbência que ele arca a? Não? Então como quer se beneficiar quando consegue sucesso?
O resto é lobby da mesma turminha que critica auxílio-moradia e gratificação por cumulação e ofício.

honorários baixos ou altos?

WLStorer (Advogado Autônomo - Previdenciária)

O advogado não fixa mais nada. Agora é o Judiciário que decide quanto vale o serviço!

Comentar

Comentários encerrados em 17/04/2015.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.