Consultor Jurídico

Comentários de leitores

7 comentários

Sugadores de energia

Quetilin Oliveira (Estudante de Direito - Administrativa)

Difícil é desligar dos chamados "sugadores de energia" do mundo eletroeletrônico, mas, a sensação de dever cumprido é, de fato, compensatória.

Pesquisa? Citação?

João B. (Advogado Autônomo)

Pra quê? O dito pelas articulistas é auto-evidente, não vê quem não se assume como procrastinador. Por favor, deixem de procrastinar, navegando no facebook, comentando raivosamente em sites de conteúdo jurídico, e mão na massa. Hueuhe

Tempo e espera do momento certo podem ganhar uma causa.

Renato Atala (Advogado Assalariado - Civil)

Concordo com o primeiro comentário, mas discordo da comparação entre uma peça e uma matéria jurídica. Devemos nos organizar melhor, isso sim, para não perdermos tempo desnecessário. Mas, no entanto, em começo de carreira é natural perder mais tempo em uma causa para elaborar uma peça. O advogado nunca deve abri mão de uma boa pesquisa antes de peticionar. E, exatamente por isso, não pode perder tempo desnecessário, pois isto acarretaria em uma pressão desnecessária e maléfica.

tempo e prazo

Marcuspc (Advogado Sócio de Escritório - Tributária)

só uma pergunta: quanto tempo as articuladoras demoraram para escrever o texto? se utilizaram de alguma pesquisa? não vi citação alguma. quem escolheu a temática? o trabalho de um advogado não é como escrever aquilo que se quer, quando se quer, isso sim faz mal ao advogado, tem que haver pesquisa. o trabalho do advogado demanda tempo mesmo e se houvesse procrastinação os cartórios não estariam abarrotados de advogados pedindo preferência (agilidade) para julgamento de suas causas.

Para facilitar

Fernando José Gonçalves (Advogado Sócio de Escritório)

O melhor mesmo é fazer logo o que deve ser feito. Não tenho problema com prazos, até porque, em Direito o prazo é único: "O último dia" !

...

Tiago Fraga (Assessor Técnico)

Dr. Marcos, não seja tão amargo. O texto é útil pra qualquer profissional, seja de qual área for. Está vendo perseguição à advogados onde não existe.

Afronta

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

O artigo é uma total afronta aos advogados brasileiros, tentando desmoralizar a classe com uma suposta "opção" entre não fazer nada e deixar tudo para a última hora, e estar o tempo todo empenhado no trabalho. Advogados não são máquinas, e certamente vão tomar alguns minutos ou horas do dia ocupando-se com outra coisa que não seja redigir petições e recursos, até mesmo porque a profissão lida com abstrações e problemas diversos. Mas a grande quantidade de trabalho "que fica para a última hora" deve-se à sobrecarga porque passa a advocacia. No sistema judiciário brasileiro o advogado é o responsável por todos os erros que ocorrem. Se o servidor erra, é o advogado quem vai consumir tempo para consertar o erro. Se o juiz erra, é o advogado quem vai recorrer e demonstrar a falha. A classe tem estado assim em uma sobrecarga constante, fazendo com que mais das vezes os profissionais deixem quase tudo para a última hora, lembrando que embora todos os outros possam errar a vontade sem qualquer consequência, o trabalho do advogado é vasculhado com um microscópio, procurando-se falhas ainda que minúsculas para justificar o inadimplemento de honorários ou mesmo desmoralização do profissional.

Comentar

Comentários encerrados em 30/09/2014.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.