Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Ficha suja

Barrado pelo TSE, Arruda desiste de concorrer ao governo do DF

Depois de enfrentar todas as instâncias da Justiça Eleitoral, o ex-governador do Distrito Federal José Roberto Arruda (PR) desistiu de se candidatar ao governo. Ele teve o registro cassado com base na Lei da Ficha Limpa e anunciou neste sábado (13/9) que seu candidato a vice, Jofran Frejat (PR), concorrerá em seu lugar. A vice-candidata de Frejat será a mulher de Arruda, Flávia Peres.

A desistência foi anunciada em um comício para militantes e contou com a presença do ex-governador Joaquim Roriz e do ex-senador Luiz Estevão, entre outros apoiadores que também disputarão o pleito de outubro.

O registro de Arruda nas eleições deste ano foi cassado pelo Tribunal Superior Eleitoral na quinta-feira, mas o ex-governador ainda tentava rediscutir a questão no Supremo Tribunal Federal. Ele afirmava que o TSE mudou sua jurisprudência ao analisar seu caso e, de acordo com a jurisprudência do Supremo, a Justiça Eleitoral não pode reinterpretar seus entendimentos duranteo período eleitoral.

A decisão de desistir foi tomada porque, pela Lei das Eleições, os partidos têm até 20 dias antes da data do primeiro turno para substituir um candidato. E caso o Supremo decidisse manter a cassação de sua candidatura, o PR não teria tempo de anunciar outr nome para concorrer ao governo do Distrito Federal, já que o prazo acaba nesta segunda-feira.

José Roberto Arruda foi enquadrado pela Lei da Ficha Limpa por ter sido condenado, em julho, por improbidade administrativa pela Justiça do Distrito Federal. O processo é referente ao suposto esquema conhecido como mensalão do DEM. Com informações da Agência Brasil.

Revista Consultor Jurídico, 13 de setembro de 2014, 19h21

Comentários de leitores

1 comentário

Arruda e a ficha suja

Jose Antonio Dias (Advogado Sócio de Escritório - Civil)

Deveriam publicar as malandragens na qual Arruda se envolveu. Não são poucas, mas o povo tem memória curta e devem estar pensando que o malandro foi injustiçado. As publicações devem ser efetuadas com linguagem simples, pois o brasileiro sofre de analfabetismo sistêmico e palavras técnicas ou pouco usadas são de difícil entendimento. Use o verbo roubar em vez de alcance, desvio, desfalque, apropriar, etc. para que o povo entenda que o indivíduo roubou. Assim, nas pesquisas de intenção de voto o incauto vai entender que o candidato meteu a mão no seu bolso e não vai votar no Arruda para governar a cidade onde esta situada a "corte" .

Comentários encerrados em 21/09/2014.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.