Consultor Jurídico

Pesou no bolso

Justiça dos EUA cobra por defensores públicos e serviços que eram gratuitos

Retornar ao texto

Comentários de leitores

7 comentários

Aqui seria hilário, não fosse trágico...

Mig77 (Publicitário)

um juiz que ganha R$ 280 mil Por/Mês aplicar, por exemplo, uma Taxa para cobrir "custos administrativos" em um réu que falsificou uma receita para poder comprar remédio contra a dor.

Excelente

Flavio Mansur (Advogado Autônomo)

Não digo as taxas pré-condenação, mas o custo da hospedagem é obrigação do condenado pagar. Se não tiver reserva, que trabalhe na prisão para isso. Certíssimos os juízes americanos.

Lei existe para ser cumprida

Ezac (Médico)

Esta palhaçada de insignificancia é só no Brasil. A lei se descumprida deve punir o infrator e principalmente SERVIR DE EXEMPLO PARA OS OUTROS CIDADÃOS.
Chega do cidadão de bem pagar todas as contas e viver sob medo e encarcerado.

Investir essas taxas na reeducação

Elifas Valim Neto (Engenheiro)

Não justifica gastar dinheiro público para defender infratores, tem que cobrar essas taxas e destina-las para as secretarias dá educação de cada município onde residir o infrator.

Os EUA estão corretos em cobrar

Paulo P. (Bacharel - Tributária)

Conforme o comentário do juiz americano ao final, quem viola a Lei tem que perder ou tempo ou dinheiro, ou ambos em determinados casos. É uma questão de justiça onerar quem decide desafiar a sociedade e a paz social. Aqui quem é onerado é o cidadão de bem com tributos e burocracia. Antes de saber se é o Brasil ou se é os EUA que estão certos, basta comparar os números da segurança pública dos dois países e ver qual país é mais seguro que o outro.

Respeito ao dinheiro público

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

O cidadão médio americano não gosta que seu dinheiro seja usado por quem viola a lei, e daí a situação mostrada na reportagem. Se assim não fosse, eles deveriam aumentar a carga tributária, o que redundaria em empobrecimento dos cidadãos honestos e cumpridores de seus deveres. Enquanto isso, na terra da bananeira, distribui-se dinheiro público a rodo para "defender" interesses de violadores da lei, mais das vezes apenas se pensando em cargos bem remunerados aos filhos da classe média. O promotor entra com uma acusação absurda, ganhando rios de dinheiro, o juiz prolata uma outra decisão absurda também ganhando um rio de dinheiro, e aí vem o defensor também nadando em notas de 100 reais para "afastar os abusos". No final, gasta-se o dinheiro que deveria ser aplicado em saúde, segurança pública, transporte e educação, sem qualquer benefício aos acusados e à própria sociedade.

se a cobrança for ao final do processo, não tem problema

daniel (Outros - Administrativa)

se a cobrança for ao final do processo, não tem problema algum, pois se o cidadão tiver condições de pagar, pagará. Se não tiver, irá para a dívida ativa. Não faz sentido a sociedade ficar sustentando pessoas que podem pagar advogados ou hospedagem em presídios. No Brasil Muitos já nem querem mais contratar advogados privados, pois não se exige a comprovação da carência, e o custo da defesa tem elevado em razão de lobby da defensoria que visa aumentar seus salários e número de membros. Melhor o Estado não ser obrigado a acusar mais, pois o mesmo EStado tem que recorrer ao STF para desdizer o que o Estado diz na acusação.

Comentar

Comentários encerrados em 17/09/2014.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.